Do Blog Marco Aurélio D’Eça

Sem apoio dos dirigentes locais do PT e do Palácio dos Leões, deputado tentou gerar um fato político buscando apoio de petistas mais distantes do governo. Mas pode perder tempo na janela de filiação partidária e ficar sem legenda

Sem qualquer validade do ponto de vista da oficialização de sua filiação ao PT, o ato do deputado federal Waldir Maranhão com membros do partido mais afastados do Palácio dos Leões, foi mais uma jogada arriscada do parlamentar.

Seu pedido de filiação ao PT não tem o apoio do presidente municipal da legenda, vereador Honorato Fernandes, e nem do presidente estadual Augusto Lobato, ambos vinculados diretamente ao governo Flávio Dino (PCdoB).

Tanto Lobato quanto Fernandes vão deixar o pedido em “banho-maria” até o dia 7 de abril, quando termina o prazo da janela partidária.

Com apoio de Dino, os dirigentes petistas querem forçar Waldir Maranhão a buscar outra legenda, temendo não ter tempo hábil de filiação e tornar-se inelegível em outubro.

Maranhão sabe que sem o PT como chancela de sua candidatura, não tem qualquer poder de negociação com Flávio Dino, por isso usa petistas desgarrados do governo para forçar a barra.

Mas sua jogada arriscada, orientada por esses mesmos petistas, pode até custar-lhe o mandato federal.

E para Flávio Dino será o de menos…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.