material TimonNa reta final para as eleições para a OAB/MA, de uma disputa pra lá de acirrada, mais um flagrante de como o Presidente da atual gestão quer se perpetuar no poder a todo custo.
 
Circulam nas redes sociais prints de uma conversa em que apoiadores da chapa Avançar Mais e Mais subtraíram o material de campanha do candidato Thiago Diaz no Juizado de Timon. Um ato absurdo por si só, e pior, aplaudido, aprovado e incentivado pelo presidente Mário Macieira (tem fotos da conversa de Mário).
 
Se durante a campanha atos dessa natureza estão sendo cometidos, imaginem o grau de transparência e comprometimento da atual presidência da OAB/MA com o advogado maranhense! Não é de hoje que a independência da OAB/MA está comprometida. Relações e parcerias estranhas com o Governo do Estado estão sendo mantidas a ponto da campanha eleitoral de Lauande ser financiada por secretarias como a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).
 
Fontes garantem que partiu de Launde a indicação do escritório de advocacia Sá Vale Advogados para um contrato celebrado no início do ano com a Caema com dispensa de licitação, ao valor de R$ 414 mil, apesar de possuir apenas três meses de vigência o escritório. A convite de secretários de Estado, como o da agricultura, tanto Valéria quanto Mário estiveram em Feiras como Agrobalsas para fazer campanha.
 
O presidente Mário Macieira, é suspeito de usar a Seccional maranhense para beneficiar politicamente o governador Flávio Dino (PCdoB), de quem é amigo pessoal e ex-sócio, apesar da legislação prever que a entidade de classe deve ser apartidária. Além de protelar o posicionamento oficial da OAB-MA sobre a Medida Provisória nº 185, que autoriza a representação judicial de membros das Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros Militar pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) em casos em que se fizer necessária em razão do exercício da atividade profissional, Macieira alçou o advogado Ítalo Fábio Azevedo para a Relatoria que decidirá pela propositura – ou não – de uma ação contra o governo Dino visando questionar a constitucionalidade da MP.
 
Azevedo é um dos sócios do escritório Ítalo Azevedo Advocacia Empresarial, que abocanhou, com dispensa de licitação, um contrato de R$ 540 mil para prestação de apenas três meses de serviço ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Maranhão, comandado pelo também advogado Antônio Leitão Nunes, sócio do presidente da OAB-MA no escritório Macieira, Nunes, Zagallo & Advogados Associados.
 
Até os estudantes do curso de Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) denunciaram o presidente Mário Macieira. Ele tem gazeado aulas do Campus onde leciona as disciplinas de Introdução ao Estudo do Direito, Teoria Geral do Direito e Teoria Geral do Processo, para fazer a campanha de Valéria Lauande.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.