Indagado hoje pelo blogue, durante entrevista coletiva, a respeito do derrame de convênios feitos de última hora pela governo do Estado com prefeituras e entidades comunitárias, o candidato a governador Flávio Dino (PCdoB) atribuiu a medida ao desespero que toma conta de Roseana Sarney, com receio de perder a eleição.

“É o medo, o pânico de perder a eleição. Por isso adotam esses procedimentos”, acredita Flávio Dino, ao informar que os convênios aqui publicados estão sendo monitorados.

Ao comentar sobre os eixos estruturantes do seu plano de governo, o candidato destacou como um dos principais o choque de honestidade.

“O governador não terá nenhum parente seu empregado em cargos no estado, não roubará e nem deixará roubar”, avisou.

Dino explicou que vai priorizar os pequenos produtores, as pequenas indústrais, assim como pretende estimular a criação de escolas técnicas e univesisdades regionalizadas.

No setor de saúde garantiu que vai ampliar as UPAs (Unidade de Pronto Atendimento), que é um programa do governo federal.

No final, o candidato a governador reafirmou seu voto em Dilma Rousseff para presidente da República, “em nome da coerência política”.

==

Siga-me no Twitter.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.