Convidado, fui a um almoço no restaurante Cheiro Verde. Lá estava o médico e filho do governador Jackson Lago, o cardiologista Igo Lago.
Ao ser aprsentado a ele, lembrei que em 2005 tivera um problema de hipertensão. Minha pressão bateu em 12×18. Fui aconselhado a ir, imediatamente, ao um centro cardiológico.
Procurei, então, o Pro-cárdio, na lateral da rua do Passeio. Fui atendido pelo jovem médico Igor Lago. Fez todos os procedimentos médicos.
Saí de lá reestablecido. Igo Lago, a mim me fez prescrições radicais. No almoço, lembrei ao filho do governador, que aceitei a receita por apenas uma semana. Ele sorriu e disse que médicos advertem quando necessário. E só.
Leio, para minha surpresa, que Igor Lago tenha feito recomendações políticas e administrativas sobre o governo do pai.
Ao contrário. O médico falou apenas da época em que o PDT nacional era dirigido por Leonel Brizola e foi mais profundo ao dizer que a qualidade soma mais que a quantidade. E só.
Não citou, em nenhum momento, os nomes dos secretários Aziz Santos, Aderson Lago e outros. Teve blogueiro mais afoito que chegou a pedir a cabeça de Zeca Pinheiro, secretário de comunicação. Lago, o filho, ao que observei, não deu a menor atenção.
Quase nada e muito pouco conversamos sobre a política estadual, até porque o cardápio era o principal assunto da mesa.
Saí de lá sabendo que acessos que tenho em Ribeirão Preto, cidade interiorana de São Paulo, são acessado pelo médico Igor Lago.
E mais ainda quando soube que o médico terá, a partir de agora, bater o ponto em um hospital de São Luís, porque fora aprovado em concurso nacional para exercer a sua verdadeira porfissão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.