Contradições nos depoimentos das testemunhas já ouvidas pela polícia e a falta de imagens que mostrem o exato momento da presença do jornalista na área de banho da casa noturna – com as supostas tentativas de salvá-lo – levaram os advogados que representam seus familiares a peticionar pela reprodução fiel dos últimos momentos que antecederam sua morte.

O jornalista Maldine, de 1,80m morreu afogamento nesta piscina da Rosana Drinks, que deve ter 1,40m segundo norma da ABNT

Os familiares do jornalista Vinícius Maldine Vieira, 29 – morto por afogamento na piscina da casa noturna Rosana Drinks – vão pedir esta semana à Polícia Civil a reconstituição dos últimos momentos de sua vida; para os advogados que acompanham a investigação, há pelo menos três pontos que precisam ser esclarecidos na morte do jornalista:

  • Apesar de claramente montados para dizer a mesma coisa, os depoimentos das testemunhas apontam contradições entre si;
  • Não há imagens disponíveis do exato momento em que Maldine se afogou na piscina da Rosana e das supostas tentativas de salvá-lo.
  • o tempo que o policial Militar Anderson Campelo diz ter usado para tentar tirar o jornalista da piscina contradiz o relógio das imagens.

Na semana passada, a família de Maldine já havia decidido que acionaria judicialmente a dona da boite, Rosana Rodrigues, pelo afogamento de Maldine, baseada no laudo que apontou morte por afogamento e na certidão do Corpo de Bombeiros, que notificou a empresária por funcionar sem os equipamentos e licenças necessárias.

Mais um fato novo surgiu a partir do depoimento do PM Campelo à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Pelo que ele falou – praticamente o mesmo que outras testemunhas oculares do afogamento – o tempo usado para tentar tirar Maldine da piscina teria superado os 5 minutos, uma verdadeira eternidade para uma ação deste tipo; por isso a necessidade de imagens da área de banho.

De acordo com a norma NBR10339:2018, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, a piscina residencial deve ter profundidade máxima de 1,40m em sua área mais funda.

Não há informações técnicas disponíveis sobre a profundidade da piscina da Rosana e se o equipamento segue a ABNT; é pouco lógico que um homem acima de 1,80m, como Maldine, tenha passado mais de cinco minutos se afogando sem possibilidade de salvamento em uma piscina com 1,40m.

A norma NBR10339:2018 da ABNTtambém estabelece as regras para uso de piscinas em áreas públicas, como é a Boite Rosana – embora ela tenha tentado dizer aos Bombeiros tratar-se de uma residência.

Por todos esses aspectos – e apesar das tentativas de culpar a própria vítima pelo afogamento – a família entende que a história da morte de Vinícius Maldine Vieira ainda não está esclarecida.

E vai até às últimas consequências para esclarecê-la…   


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Alexandre de Moraes será relator de ação que aponta nepotismo em 14 nomeações para secretarias, Assembleia ...
Por Alex Ferreira Borralho “São João da Thay”. O que é isso? Seria uma tentativa de ...
Foi assassinato na tarde desta sexta-feira (14) o empresário Josival Cavalcanti da Silva, conhecido como “Pacovan” ...
A Assembleia Legislativa do Maranhão realizou, nesta quinta-feira (13), uma sessão solene para conceder a Medalha ...
Na manhã desta quinta-feira(13), a desembargadora do Tribunal de Justiça - Marcia Cristina Chaves deferiu, liminarmente, ...
O Centro Histórico de São Luís sempre abrigou pontos de festejos juninos e se destacava pelas ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.