Por Métropoles

Coluna na Mira 

Golpistas afirmam oferecer oportunidade única de aprimorar conhecimentos, melhorar perspectivas de carreira e “alcançar todos os sonhos”.

(Foto: Reprodução)

Audacioso, um grupo criminoso formado por estelionatários e falsificadores desenvolveu um modelo de negócio para vender e prestar suporte on-line para compradores de diplomas falsos de curso superior. Não importa a graduação desejada, o bando garante “transformar” os clientes de nível médio em bacharéis em direito, fisioterapia, engenharia ou qualquer outra área.

Articulados, bem organizados e com uma equipe afiada, os falsários disponibilizam o diploma e toda a documentação necessária de conclusão de curso em apenas três dias. “Te transformo em advogado em 72 horas”, garante um dos criminosos. A coluna passou duas semanas investigando o esquema e mapeou como funciona a “Fábrica de Diplomas” em todos os detalhes.

Os estelionatários falsificam os documentos simulando que as réplicas possuem reconhecimento do Ministério da Educação (MEC) e supostamente contam com registro das faculdades escolhidas pelos clientes. “Temos quatro grandes universidades espalhadas pelo país. Basta decidir qual é mais do seu agrado”, gabava-se o falsário enquanto tentava vender um diploma. As instituições de ensino superior mencionadas pelo estelionatário também são vítimas e não têm qualquer relação com o esquema.

Preço e rapidez

Imaginando conversar com um interessado, o golpista afirmou qual era o lema da “empresa”. “Nossos cursos de graduação oferecem uma oportunidade única de aprimorar seus conhecimentos, melhorar suas perspectivas de carreira e alcançar seus sonhos sem esforço”, defendeu.

Após mencionar as quatro grandes instituições de ensino das quais os diplomas são falsificados, o golpista afirma que o processo de compra é rápido. “Tudo é 100% facilitado e sem burocracia. Como eu disse, o documento é reconhecido pelo sistema do MEC e também pela universidade. Os diplomas são completos e acompanham estágio, conclusão de curso, certificado, monografia e conclusão de TCC”, enumerou.

Perguntado se seria possível usar o diploma e toda a documentação fornecida para dar entrada para realizar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o golpista foi categórico. “Com certeza é possível, tanto na OAB quanto dar entrada em conselhos de outras profissões”, disse.

Veja imagens dos diplomas fornecidos pelo grupo de estelionatários e falsificadores:

Preço

Para dar início ao processo de confecção dos certificados e toda a documentação falsa que o acompanha, o atendente explica ser preciso pagar uma “taxa de matrícula”. O valor, simbólico segundo o golpista, serve para dar início ao atendimento e decidir de qual faculdade e graduação o material será.

Durante a conversa, o criminoso ressaltou que o custo total da documentação falsa sai por R$ 2,6 mil. “Depois de tudo definido, nós fazemos algumas chamadas por vídeo para que eu mostre todo o material antes de enviá-lo pelos Correios. Apenas depois de tudo acertado, o material é encaminhado”, explicou.

Em seguida, o falsário envia um QR code para pagamento via Pix. Caso o cliente deseje finalizar a transação, o pagamento precisa ser feito e o comprovante enviado por meio do WhatsApp.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

São Luís/MA - A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira, 18/04, a Operação Hygeia, com ...
A Prefeitura de Santa Rita por meio da Secretaria de Agricultura, garante o pagamento do Garantia ...
A atual namorada do prefeito de Coroatá, Thellys Sousa, caiu na madrugada de segunda (16) de ...
Na manhã desta quarta-feira(17), uma operação da Polícia Civil do Maranhão, resultou no cumprimento de dois ...
Prefeitura de São Luís terá um mês para informar quais providências serão adotadas O Ministério Público ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.