O fato aconteceu hoje de manhã , segunda-feira (20) dentro da sede da Secretaria de Educação onde mulher trabalhava. O policial discutiu com a ex-companheira e disparou contra o peito dela e em seguida colocou o cano do revólver na própria boca e acionou o gatilho.

O local dos dois assassinatos é na sede II da secretaria, na 511 Norte. Débora Correa, 43 anos, trabalhava na Educação tem quase 20 anos. Ela estava no local quando o ex-marido chegou discutindo em voz alta. O policial militar em Brasília, Sérgio Murilo Santos, vinha tentando reatar a relação, mas era recusado.

Santos já teve condenação pela Lei Maria da Penha. Com essa crime de feminicídio eleva Brasília para cidade com altas taxas de mortes contra mulheres.

Depois que matou a ex-companheira, jovem foge e recorre ao suicídio no interior do Maranhão

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.