Uma mãe que perdeu o filho de quatro anos em 2015, vítima de um atropelamento em Imperatriz, acusa o Policial Militar Adonias Sadda, de ser o responsável pela morte da criança. Iego Costa Silva, que na época tinha quatro anos, foi atropelado na Avenida JK por um veículo que estava sendo dirigido pelo PM. O menino sofreu lesões graves e ficou uma semana hospitalizado mas não resistiu. A mãe quer Justiça.

PM Adonias, Bruno Calaça e Iego

O PM Adonias foi preso nesta quarta-feira (28) por matar a tiros o médico Bruno Calaça, de 24 anos, na madrugada da última segunda-feira (26) durante uma festa no Del Lagoa, na Avenida Beira Rio, em Imperatriz.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.