O homem conhecido por Antônio Coveiro (foto abaixo), assassinado sábado, dia 12, por seguranças armados do deputado Felipe dos Pneus, na cidade de Santa Inês, foi morto após falsa acusação de ter roubado o celular de Talina, irmã do parlamentar durante uma manifestação política.

Contratado para ajudar na campanha, Coveiro era uma espécie de faz-tudo, inclusive soltando foguetes nos comícios do parlamentar. Por acaso, quando a irmã de Felipe dos Pneus deu conta do sumiço de seu celular, o fato foi comunicado aos três seguranças Raelsson Galdino (policial militar) e os irmãos Amorim e Grandão.

Os homens da segurança armada do pré-candidato ao cargo de prefeito de Santa Inês foram até a casa da vítima, humilharam a esposa com o revólver apontado pra cabeça dela e levaram Coveiro para uma área de matagal. No percurso, Coveiro se jogou contra o volante, levando o carro a bater em umas manilhas.

Uma testemunha assistiu quando os seguranças de Felipe dos Pneus deram os tiros, jogando o corpo em um riacho, mas as águas se encarregaram de trazer a vítima para a beira. Na volta, os matadores foram abordados e presos.

O deputado  informou que já demitiu os seguranças, mas deixou a péssima imagem das velhas práticas do coronelismo da antiga Santa Inês, em que tudo era resolvido na bala, notadamente em época de eleição.

Veja abaixo entrevista da viúva de Coveiro:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.