O blog do Luis Cardoso tem acompanhado as equivocadas campanhas para acabar com a comunicação estadual e levar a verba para outros setores. Durante os governos de Roseana as verbas eram maiores e ninguém reclamava.

O nosso site não tem autorização para defender o governo de Flávio Dino e nem mesmo contratos de divulgação das suas atividades. Ao contrário, é um crítico ferrenho da gestão comunista, mas não acha justo que as verbas da comunicação sejam sacrificadas em nome de falsos moralismos.

Nas gestões anteriores, notadamente as de Roseana Sarney, de quem o blog também foi crítico e nunca teve nenhum contrato, os gastos com propaganda e publicidade eram bem maiores que os investidos hoje.

E com um agravante maior: a governadora pagava de um lado e recebia do outro lado do balcão como sócia proprietária do Sistema Mirante de Comunicação, que levava sempre a maior fatia do bolo, algo em torno de 70%. Ao restante dos veículos, as migalhas.

Publicizar os atos do governo é uma obrigação de cada gestão. É uma forma legal da população saber o que o gestor está fazendo e como vem empregando o dinheiro público.

Governos outros já enfrentaram crises sem ter que sacrificar as verbas da comunicação. Delas, também, dependem milhares de profissionais que estão espalhados entre veículos, agências de publicidades, jornalistas, radialistas, publicitários, blogueiros e técnicos.

Embora seja o blog mais acessado do Maranhão e hoje se consolidando para ser o mais lido do Nordeste, nunca dependeu de verbas governamentais, embora não considere a prática algo ilegal ou imoral.

No governo de Flávio Dino a verba, finalmente, foi democratizada. O investimento nas redes sociais, nos sites, portais e blogs vem fazendo a diferença. Além de gerar empregos e justa distribuição dos recursos, faz a imagem do governo. E foi uma peça chave na reeleição do governador.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.