O clima na Câmara Municipal de São Luís é de pânico, terror, perseguição e demissões até sem a menor justificativa. Com tarefas políticas diárias e enfrentando desafios para viabilizar seu nome como candidato do PDT à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o vereador Osmar Filho talvez não saiba como as coisas estão acontecendo naquele poder. 

Raimunda Nonata Azevedo, com mais de 26 anos de Casa, sofreu um AVC e ficou paralítica, apenas deitada o dia todo em uma cama e tendo que usar fraldas. Não fala e perdeu a função dos braços. Familiares seus entraram com um ofício ao setor de Recursos Humanos da Câmara de São Luís.

A triste surpresa veio com a demissão da doente, que tem três filhos. Ao contrário da compreensão, o conselho para que procurasse se aposentar pelo INSS. Sem saber o que fazer e para não passar fome, a agora ex-barnabé teve que ir morar com os irmãos no interior. Quanta maldade! A mesma maldade que vai, sempre volta.

Um funcionário antigo do setor de Segurança fez uns comentários ao vereador Marcial sobre as demissões que estão acontecendo na naquela Casa e logo foi surpreendido com o corte de seu nome da folha de pagamento. O clima é de medo, presidente Osmar Filho!

Várias pessoas pediram exoneração dos quadros da Câmara Municipal e pleitearam a devida indenização. Aí veio o susto! Aos que trabalharam por mais de 30 anos, a mísera indenização de R$ 5 mil. O jeito foi procurar a Justiça.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.