Ao menos dez fiéis procuraram delegacias para registrar ocorrência contra o líder evangélico. Elas estavam com problemas no relacionamento conjugal ou estavam recém-separadas dos maridos.
O pastor dizia que espiritualmente iria resolver o problema de cada uma, inclusive uma jovem de 21 anos. Quando começava o atendimento, as mulheres eram hipnotizadas, tiram as roupas e eram estupradas. Quando acordavam estavam nuas, assim como ele também. Em um caso, a fiel foi abusada por várias vezes.
Ontem, dia 16 (quinta-feira), a polícia do Rio de Janeiro cumpriu o decreto de prisão contra o pastor, que durante depoimento preferiu ficar calado. Ele estava de malas prontas para mudar com a família e morar em Brasília.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.