O prefeito e médico José Hilson de Paiva foi afastado do cargo e cumpre prisão preventiva desde que pacientes denunciaram o abuso que sofriam em dois consultórios, sendo um deles na própria residência do estuprador.  

Assim que foram descobertos os abusos, o ginecologista negou e chegou a processar várias clientes, alegando que se tratava de perseguição política. Porém, os vídeos mostraram o contrário. Só ao site G1 da Globo chegaram 63 vídeos.

Mas o pior veio agora: um site pornô de repercussão nacional começou a divulgar os vídeos do médico abusando de suas clientes e já viralizou. O Tribunal de Justiça do Ceará já entrou em campo.

Durante as consultas na cidade de Uruburetama onde é prefeito no Ceará o médico chamava carinhosamente as pacientes de bebê e as convencia a tirar a roupa e fazer sexo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.