Difusora ON

O homem estava em uma embarcação e foi resgatado pela Marinha Brasileira a cerca de 650 quilômetros de São Luís

Pescador passa mal em alto mar e é resgatado pela Marinha a 650 quilômetros de São Luís. O resgate aconteceu na última terça-feira (6) quando um homem que estava em uma embarcação emitiu pedido de socorro. Ele teria sofrido um Ataque Isquêmico Transitório, condição semelhante a um Acidente Vascular Cerebral.

Após o recebimento do pedido de socorro, equipes do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo (Salvamar Norte), foi acionado e começaram as buscas pela embarcação. O pescador foi localizado e transferido para o navio de resgate, onde recebeu atendimento médico da Marinha.

Após o resgate em alto-mar, o homem foi conduzido em uma ambulância para um hospital da capital para receber o atendimento médico necessário. O Capitão de Corveta, Felipe Paranhos Carvalho relatou que assim que a equipe recebeu o chamado, a equipe da Marinha imediatamente se mobilizou para fazer o resgate do pescador.

“Em operações de resgate como a realizada, o fator de maior importância é o tempo de sobrevivência das vítimas, uma vez que o objetivo primordial das missões é preservar as vidas humanas. Enquanto houver perspectiva de salvar vidas, o trabalho é desempenhado incessantemente. Dessa forma, para garantir que o socorro aconteça de maneira ágil, a Marinha do Brasil opera o Serviço de Busca e Salvamento Marítimo do Brasil, conhecido como SALVAMAR-Brasil”, disse o Comandante do Navio-Patrulha “Bocaina”, afirmou.

Serviço de Busca e Salvamento da Marinha

A Marinha Brasileira conta com um serviço de atendimento por meio do telefone 185, disponível 24 horas por dia e abrange todo o território nacional. Além do telefone, o contato pode ser por e-mail ou utilizando os sistemas presentes nas embarcações, conhecidos como Sistema Global de Socorro e Segurança Marítimo (GMDSS).

Aplicativo NAVSEG
Para reforçar a segurança durante as navegações, a força naval conta com a utilização do aplicativo NAVSEG. Por meio desse recurso, é possível informar o plano de viagem, permitindo que a Autoridade Marítima monitore integralmente o trajeto da embarcação. O aplicativo opera através do envio regular de dados, atualizando a posição da embarcação a cada 15 minutos aos centros de monitoramento da Marinha, gerenciados pelas Capitanias dos Portos, Delegacias e Agências. Dessa forma, o NAVSEG possibilita a localização mais rápida e precisa de qualquer embarcação em situação de perigo.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.