Morre por complicações da Covid-19, o ex-prefeito de Zé Doca, Francisco Barroso

    O falecimento ocorreu na manhã de hoje, 02/09, no Hospital Carlos Macieira, em São  Luís. Barroso estava em Zé Doca acometido pelo novo coronavírus, e quando o quadro se agravou foi transferido para a capital.

    A família já levou o corpo para a cidade que Barroso foi prefeito, além de ter sido deputado estadual. Líder político receberá homenagens póstumas na cidade, através de carreata para o último adeus ao maior político  daquela região.

    O corpo, após percorrer Zé Doca em carro funerário, com toda a segurança, será enterrado no povoado do Josias, ainda hoje.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Kleber Moreira, um baluarte da advocacia!

    Por Carlos Madeira

    Com imensa tristeza, registro o falecimento do meu amigo Kleber Moreira.
    Conheci Kleber Moreira quando ainda estava na Faculdade; fui colega do seu filho Kleber, que morreu muito moço…
    Depois, estagiando com o Prof. Pedro Leonel, no Edifício Colonial, na Rua do Sol, passamos a ter uma ótima conivência; ele, generoso, ensinou a gerações a arte e a ciência da advocacia.

    Como Juiz Federal, recebi o Dr. Kleber Moreira em meu gabinete por várias vezes; ele sempre educado, cuidava dos seus processos com o olhar ético dos bons advogados. Olhar de magistrado, com sentimento de Justiça!
    Com a morte de Dr. Kleber Moreira, a advocacia do Maranhão perde um dos seus maiores baluartes, um formador de líderes, um homem probo, um combatente leal; eu perco um grande amigo, um grande mestre.

    Mais uma vez, como aconteceu com Pedro Leonel – seu grande amigo – minha alma chora!
    Meu amigo Eduardo Moreira e todos os filhos do mestre Kleber Moreira saberão cuidar do seu legado e continuarão a luta árdua da boa advocacia.

    O céu está em festa para a chegada de um homem bom!

    José Carlos Madeira

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Morre em São Paulo, o advogado Kleber Moreira

    Por Zeca Soares

    O advogado Kléber Moreira, de 89 anos, morreu na noite desta segunda-feira (24), em São Paulo, vítima de pneumonia.

    Com 65 cinco anos dedicados a advocacia, o decano da Ordem dos Advogados do Brasil, no Maranhão era o advogado com maior tempo de atividade no estado.

    Kleber Moreira nasceu no dia 8 de janeiro de 1931,no município de Penalva e se formou em Direito pela Faculdade de Direito de São Luís. Atuou como conselheiro federal de 1983 a 1984 e como conselheiro seccional por mais de 30 anos. Na OAB, Kleber Moreira também presidiu o Tribunal de Ética e Disciplina do Conselho Seccional do Maranhão, de 1995 ao ano 2000.

    Além de contribuir para a história da entidade máxima da advocacia no Brasil, Kleber Moreira foi o primeiro presidente do Instituto dos Advogados do Maranhão; membro fundador do Instituto Maranhense de Estudos de Direito Tributário; tem integrado (por indicação da OAB-MA) comissões de concursos para ingresso na magistratura, promovidos pelo Tribunal de Justiça do Estado e pelo Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região. Além disso, o advogado maranhense foi homenageado pelo Conselho Seccional da OAB do Maranhão pela relevância de sua atividade profissional.

    Kleber Moreira deixa a esposa Benita Motta Leal Moreira e os filhos Eduardo José Leal Moreira, Iza Moreira Lopes e Fernando Moreira.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Através de Flávio Dino, Sarney se solidariza com a família pela morte do pai do governador

    Amigos de longas datas na literatura (ambos membros da Academia Maranhense de Letras) e na política, o ex-presidente da República lamentou hoje a morte do escritor, advogado e ex-deputado Sálvio Dino, vítima de complicações da Covid-19, em São Luís. Confira a nota abaixo:

    (Arquivo)

    O Maranhão acaba de ter uma grande perda com a morte de Sálvio Dino. Meu amigo da vinda inteira, militamos juntos na política e na literatura e fomos confrades na Academia Maranhense de Letras. Lamento profundamente seu falecimento. Era um escritor que deixou uma marca na literatura sobre o sertão do Maranhão com livros que são referências. Foi uma liderança marcante e consagrada no sul do Maranhão, notadamente em Imperatriz e João Lisboa. Deputado, secretário de Estado, prestou relevantes serviços. Desde o início de nossas vidas nos integramos em campanhas memoráveis de nossa geração, que marcou época no Estado. Associo-me à dor da família, marcadamente seus filhos, entre os quais quero destacar Sua Excelência o Governador do Estado, Doutor Flávio Dino, e na sua pessoa quero transmitir o meu pesar a todos os seus.

    José Sarney

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Othelino Neto decreta luto oficial pelo falecimento do advogado e jornalista Sálvio Dino

    O presidente da Assembleia do Estado do Maranhão, deputado Othelino Neto (PC do B), decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do ex-deputado estadual e procurador aposentado Sálvio Dino, ocorrido nesta segunda-feira (24), em São Luís.

    Pai do governador do Maranhão, Flávio Dino, do procurador da República Nicolau Dino, do advogado Sálvio Dino Júnior e do empresário Saulo Dino, o jornalista, escritor e advogado Sálvio Dino é natural de Grajaú (MA) e membro da Academia Maranhense de Letras, onde ocupava a cadeira n° 32. Foi fundador da Academia Imperatrizense de Letra, da qual foi vice-presidente em 1991/1992.

    Sálvio Dino também teve destacada trajetória na política maranhense. Foi eleito vereador de São Luís em 1954 e reeleito em 1958. Em 1962, elegeu-se deputado estadual do Maranhão, tendo sido cassado, em 1964, pelo golpe militar. Em 1974, foi novamente eleito deputado estadual e prefeito do município de João Lisboa no período de 1989 a 1997.

    Em Nota de Pesar, a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão manifestou solidariedade e pêsames à família enlutada.
    NOTA DE PESAR

    A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão manifesta profundo pesar pelo falecimento do ex-deputado estadual e procurador aposentado Sálvio Dino, pai do governador Flávio Dino (PCdoB), ocorrido nesta segunda-feira (24), em São Luís.

    Natural de Grajaú (MA), Sálvio Dino era jornalista, advogado e escritor. Membro da Academia Maranhense de Letras, ocupava a cadeira n° 32. Foi fundador da Academia Imperatrizense de Letra, da qual foi vice-presidente em 1991/1992.

    Sálvio Dino também teve destacada trajetória na política maranhense. Foi eleito vereador de São Luís em 1954 e reeleito em 1958. Em 1962, elegeu-se deputado estadual do Maranhão, tendo sido cassado, em 1964, pelo golpe militar. Em 1974, foi novamente eleito deputado estadual e prefeito do município de João Lisboa no período de 1989 a 1997.

    Além do governador Flávio Dino, Sálvio Dino era pai do procurador da República, Nicolau Dino, do advogado Sálvio Dino Júnior e do empresário Saulo Dino. Era casado com Iolete Aranha de Castro e Costa. Neste momento de dor pela perda do ente querido, a Assembleia Legislativa solidariza-se com os familiares e amigos, a quem manifesta sinceros pêsames.

    Deputado Othelino Neto
    Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Agora é real: Flávio Dino anuncia na rede social a morte do pai

    O falecimento foi informado pela direção do Hospital Carlos Macieira, onde estava internado Sálvio Dino depois de ser transferido de Imperatriz com complicações da Covid-19. Oficialmente o governador Flávio Dino anunciou a morte do pai, na manhã desta segunda-feira (24), aos 88 anos. 

    Advogado por formação, escritor, já foi deputado estadual e ex-prefeito em João Lisboa.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Morre no Maranhão médico cubano após complicações da Covid-19

    Morreu ontem (20) aos 51 anos, o médico cubano Drº Noel Fonseca vítima da Covid-19 no município de Arari-Ma. O médico trabalhava no país desde o ano de 2015, quando começou a atender através do Programa “Mais Médicos”.

    Mesmo após o rompimento entre Cuba e o Brasil, o médico continuou residindo do país. Noel deixa esposa e dois filhos. O prefeito da cidade de Arari emitiu nota de pesar em face do falecimento do médico.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Assembleia presta homenagem a Milson Coutinho e ao ex-prefeito de Governador Nunes Freire

    A Assembleia Legislativa do Maranhão prestou homenagem, na sessão plenária desta terça-feira (4), ao ex-prefeito do município de Governador Nunes Freire, Indalécio Wanderlei (PT), de 55 anos, que morreu no dia 29 do mês passado, em São Luís, e ao desembargador, professor, historiador e escritor Milson Coutinho, que faleceu na manhã de hoje, aos 81 anos.

    O primeiro a solicitar um minuto de silêncio foi o deputado Zé Inácio (PT), em memória de Indalécio Wanderlei. O deputado Neto Evangelista fez a mesma solicitação, em homenagem a Milson Coutinho. O parlamentar destacou que era amigo do desembargador aposentado e de sua família.

    Natural de Coelho Neto (MA), Milson Coutinho foi procurador-geral da Câmara Municipal de São Luís, em 1993, durante a administração de João Evangelista. Naquele mesmo ano, foi eleito desembargador e, posteriormente, vice-presidente e presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), bem como presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA).

    Foi ainda suplente de deputado estadual (1967/1971) e um dos colaboradores do “Projeto Memória”, que reviveu a história do Poder Legislativo do Maranhão. Era também ex-presidente da Academia Maranhense de Letras (AML), onde ocupou a cadeira número 15.

    O presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), lamentou a morte das duas figuras públicas, lembrando que Indalécio Wanderley foi um militante político respeitado, enfatizando ainda que ele teria um brilhante futuro. “”O Estado perde uma grande liderança”, assinalou.

    Sobre o desembargador Milson Coutinho, Othelino disse que teve o privilégio de desfrutar de sua amizade. “O desembargador Milson Coutinho trabalhou com meu avô, Othelino Novas Alves, e com meu pai, Othelino Filho, no Jornal Pequeno, onde, juntos, empunharam a bandeira da liberdade e travaram históricas lutas pela democracia”, lembrou.

    O chefe do Legislativo maranhense afirmou ainda que Milson Coutinho deixa um legado para as gerações futuras. “Era um dos homens mais cultos do Maranhão e deixou um conjunto de obras que marca a sua trajetória como escritor e, também, como presidente da Academia Maranhense de Letras. Perdemos um dos grandes nomes de nossa história”, finalizou.

    O deputado César Pires (DEM) também manifestou pesar pela morte do desembargador Milson Coutinho, a quem se referiu como uma das mentes mais brilhantes do Maranhão e que deixa uma obra literária de muita relevância, além de ter sido um grande magistrado. Lembrou que ele é autor da obra sobre a Memória do Parlamento Maranhense, muito útil para pesquisadores e para toda a sociedade.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Morre aos 81 anos, o ex-presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão

    Blog Diego Emir 

    Faleceu nesta terça-feira (4), o desembargador aposentado, o jornalista, historiador, ex-presidente as Academia Maranhense de Letras e do Tribunal de Justiça do Maranhão, Milson Coutinho.

    Milson Coutinho foi suplente de vereador em Pedreiras entre os anos de 1982 e 1986, assim como suplente de deputado estadual entre 1967 e 1971. Atuou como procurador-geral do município de São Luís em 1993 e em 1994 ingressou no Tribunal de Justiça do Maranhão, onde permaneceu até 2009.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.