Ministério da Educação adia o Enem 2020

Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em função dos impactos da pandemia do novo coronavírus. “As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais“, diz nota conjunta do MEC e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O cronograma inicial previa a aplicação do Enem 2020 impresso nos dias 1º e 8 de novembro. Já os participantes da versão digital, fariam a prova nos dias 11 e 18 de outubro. mais de 3,5 milhões de candidatos se inscraveram para o exame.

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

Mais cedo, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, mencionou um possível adiamento do Enem, pelas redes sociais. Em sua conta no Twitter, ele informou que a decisão ocorre “diante dos recentes acontecimentos no Congresso” e após conversas com líderes do centrão.

A Câmara dos Deputados está pautada para votar hoje requerimento de urgência para a votação do projeto de lei (PL) 2623/2020, que adia o Enem enquanto durarem as medidas sanitárias emergenciais decorrentes da pandemia do novo coronavírus, mas com o adiamento anunciado pelo próprio MEC, há a possibilidade de a pauta ser derrubada.

Justiça

A realização do Enem também foi alvo de questionamentos judiciais. Nesta segunda-feira (18) a Defensoria Pública da União (DPU) entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região pedindo que a decisão de manter o exame durante a pandemia do novo coronavírus seja revista.

Em abril, o órgão conseguiu uma liminar favorável ao adiamento das datas da prova, mas a medida foi derrubada pelo desembargador Antônio Cedenho atendendo a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU).

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Senado aprova adiamento do Enem e outros projetos de combate à pandemia

O Senado aprovou nesta terça-feira (19) uma série de projetos que beneficiam a população durante a pandemia. Na sessão remota, os parlamentares votaram medidas importantes como a suspensão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em casos de calamidade pública decretados pelo Congresso Nacional. A matéria segue agora para análise da Câmara dos Deputados. Para o senador Weverton (PDT-MA), a aprovação da medida é fundamental neste momento de crise. 

A suspensão das aulas criou um desequilíbrio de condições entre os estudantes com maior poder aquisitivo e os mais pobres. É óbvio que muitos alunos não têm como se preparar. Não é justo que eles façam uma prova sem a estrutura oferecida em uma sala de aula ”, afirmou

O Senado aprovou ainda o PL1.179/2020, que altera relações jurídicas privadas durante a pandemia. As regras tratam da suspensão de execuções de despejo, prisão domiciliar para devedor de pensão alimentícia e poderes para síndicos definirem regras como restrição de uso de áreas comuns. Os senadores decidiram manter o texto aprovado pelo Senado, de autoria de Antonio Anastasia (PSD-MG). Foi aprovado um destaque apresentado pelo PDT que antecipa para agosto a vigência da Lei da Proteção de Dados. A matéria vai agora à sanção. 

Os senadores e as senadoras que querem ajudar a combater fake news sabem a importância dessa medida. Estamos enfrentando uma pandemia e não se pode, por causa disso, ter acesso a informações das pessoas sem o consentimento delas”, destacou.

Os senadores aprovaram ainda Medida Provisória (MP) que facilita o processo de venda de imóveis da União desocupados ou ocupados por particulares. O texto muda procedimentos sobre avaliação do valor mínimo e permite desconto maior no caso de leilão fracassado. A MP, já aprovada na Câmara, segue para sanção.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Inep publica editais do Enem 2020

Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou hoje (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O período de inscrição será de 11 a 22 de maio. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

Aplicativo de Celular ENEM 2019

Os editais foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira e também estão disponíveis na página do Enem.

A autarquia vinculada ao Ministério da Educação também informou que, a partir do dia 6 de abril, os estudantes poderão fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição do Enem.

Os requerimentos e as justificativas de ausência na edição anterior devem ser feitas pela internet, na Página do Participante, com acesso pelo computador ou celular.

Pode solicitar a isenção da taxa quem está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, e quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o número de identificação social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar nova isenção para 2020, devem fazer a justificativa de ausência. O resultado dos pedidos deve ser divulgado em 24 de abril. Entre 27 de abril e 1º de maio será aberto prazo para apresentação de recursos e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. As regras valem para a versão impressa e digital.

O Inep ressalta que a aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e da solicitação de isenção da taxa de inscrição não significa que a inscrição foi realizada. Portanto, os participantes deverão acessar o Sistema Enem e se inscrever para esta edição do exame.

Inscrições

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

De acordo com o Inep, a estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Enem Digital

A implantação do Enem Digital terá início neste ano e, de acordo com o Inep, será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

O processo de inscrição é o mesmo da versão impressa. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano, o Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro. O Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro.

*Com informações do Inep

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Falha em notas do Enem ocorreu em duas etapas, afirma gráfica

R7 Notícias

Responsável pela impressão das provas encaminhou documento ao Ministério da Educação explicando os problemas encontrados no processo de correção

O Ministério da Educação recebeu documento da gráfica Valid, responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, sobre a falha em parte das provas.

Em ofício ao MPF (Ministério Público Federal), o governo diz que a explicação dada pela gráfica foi de erro em duas etapas da impressão. Na Justiça, o MEC enfrenta ao menos 17 ações para revisar notas – e já houve duas liminares favoráveis a estudantes.

As falhas na impressão, segundo a explicação da Valid, resultaram na correção das provas com gabaritos de versão diferente. O primeiro erro teria ocorrido durante a impressão, com os códigos de barra de identificação do gabarito, que relaciona o candidato à cor da prova feita por ele. A segunda falha ocorreu em um sensor de leitura dos cadernos de prova.

Os servidores avaliam que a explicação dada até o momento pela gráfica, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, é insuficiente para o MEC garantir a confiança na prova e nas notas dos candidatos. A gráfica não tem se manifestado à reportagem.

Segundo a pasta, houve erro na correção de 5.974 provas, entre 3,9 milhões de alunos. A pasta sustenta ainda que as notas foram corrigidas e diz não haver prejuízo a nenhum aluno.

Segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), houve 17 ações ajuizadas, em dez unidades da Federação, com questionamentos após a divulgação das notas com erros.

Na quinta-feira (23), a Justiça Federal do Pará ordenou que o MEC revise a nota de uma aluna em até 48 horas. No pedido, ela destacou não considerar correto o prazo e o meio escolhidos para receber pedidos de nova correção.

“O ministro da Educação publicou no Twitter do Inep (órgão do MEC responsável pelo Enem) um e-mail para que candidatos prejudicados com a correção errônea pudessem fazer suas reclamações, concedendo-lhes o prazo até as 10 horas do dia seguinte”, diz. A Justiça concordou com a alegação. Outro pedido foi acatado em Goiás. Duas ações foram negadas.

Após o erro nas notas, o MEC estendeu até domingo (26) – dois dias extras – o prazo de inscrições no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), plataforma que reúne vagas no ensino superior público. Não atendeu ao pedido do MPF, de suspender as inscrições.

Em nota, o Inep disse que a AGU toma as medidas cabíveis. A AGU informou estar recorrendo em todos os casos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Enem 2019: após erro, estudantes temem perder vagas nas federais

Por Metrópoles

Inscrições do Sisu começam nesta terça-feira (21/01/2020) e encerram na sexta (24/01/2020)

studantes de todo o país estão apreensivos com a “inconsistência” em notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 e temem ser prejudicados ao tentarem vaga no ensino superior. No sábado (18/01/2020), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, revelou que houve erros na contabilização dos pontos da prova.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2020 vai abrir o período de inscrições nesta terça-feira (21/01/2020).

Abraham Weintraub afirmou, nesta segunda-feira (20/01/2020), que cerca de 6 mil participantes foram afetados por erros na correção da prova.

“Não basta morrer estudando o ano todo pra passar em uma faculdade e ainda tem que ficar inseguro sem saber se a nota está certa, pois o Sisu abre no dia seguinte”, relatou Maicon, em rede social.

De acordo com Weintraub, o impacto dos erros é “baixo” e as notas serão corrigidas diretamente na plataforma até o fim desta segunda (20/01/2020).

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Erro na correção do ENEM pode prejudicar candidatos

O INEP divulgou hoje (18) uma triste notícia para milhares de brasileiros que acharam que estão aprovados para ingresso nas universidades do país. Foram descobertos erros em algumas provas do segundo dia do ENEM 2019.

O Instituto justificou que “houve inconsistência no gabarito de algumas provas do ENEM 2019 e por isso candidatos foram surpreendidos com os resultados de suas notas”. Porém o INEP alega que foi baixo o número de candidatos que tiveram suas provas afetadas. O INEP pediu desculpas pelos erros.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sai o resultado das provas do Enem, confira aqui

R7 Notícias

O Ministério da Educação divulga nesta sexta-feira (17) as notas individuais dos quase 4 milhões de estudantes que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2019. O horário exato em que as notas estarão disponíveis não foi divulgado.

Para ver o resultado, é preciso acessar a página do participante e informar o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição.

Quem não lembra a senha pode recuperá-la no próprio sistema. É possível também acessar o resultado pelo app do Enem.

Para os “treineiros”, aqueles que não concluíram o ensino médio em 2019, o boletim individual será publicado em março.

Como acessar

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do MEC responsável pelo exame, divulgou um passo a passo para o acesso às notas:

– Na página do participante, é preciso inicialmente responder a uma pergunta digital mostrando que o acesso não é feito por um robô

– Em seguida, o usuário deve informar à personagem digital Nanda o CPF e inserir a senha

– Logo abaixo aparece um link com a frase “Esqueci minha senha”. É possível escolher entre receber a senha por e-mail ou alterar o e-mail

O participante terá acesso à nota da redação (que varia de zero a 1000) e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Ensino superior

Após a divulgação das notas, os participantes podem concorrer às vagas nas universidades de todo o país. As principais formas de usar a nota do Enem 2019 para ingressar em uma faculdade são:

Sisu: O estudante pode fazer a inscrição no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), no primeiro semestre de 2020, desde que tenha nota na redação diferente de zero. Ao efetuar a inscrição, o candidato deve escolher, por ordem de preferência, até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes do Sisu. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. As inscrições começam na terça-feira, 21 de janeiro, e terminam no dia 24, sexta-feira.

ProUni: A bolsa de estudo do ProUni (Programa Universidade para Todos) é um benefício concedido na forma de desconto parcial ou integral sobre os valores cobrados pelas instituições de ensino privadas e refere-se à totalidade das semestralidades ou anuidades escolares. Para concorrer a essas bolsas, é necessário que o estudante não tenha diploma de ensino superior. Além disso, ele precisa ter participado do último Enem e obtido 450 pontos na prova objetiva sem zerar a redação. As inscrições vão de 28 de 31 de janeiro.

Fies: O novo Fundo de Financiamento Estudantil está dividido em duas modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do candidato. Na primeira modalidade, o novo Fies ofertará vagas com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. A outra modalidade de financiamento, denominada P-Fies, é destinada aos estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. O período de inscrições será entre 5 e 12 de fevereiro.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Inep divulga hoje as notas do Enem

Agência Brasil

Hoje (17), os quase 4 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 poderão consultar os resultados das provas. Os estudantes terão acesso à nota da redação e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

As notas estarão disponíveis na Página do Participante e no aplicativo do Enem. É preciso fazer o login com o CPF e a senha cadastrada. Quem esqueceu a senha, pode recuperá-la pelo próprio sistema. Saiba como recuperar a senha.

Agora os estudantes terão acesso apenas à nota que obtiveram na redação. O espelho da prova, que contém detalhes da correção dos textos, será divulgado em março, 60 dias após a divulgação do resultado individual. As notam não cabem recurso.

Os chamados treineiros, aqueles que fizeram o exame apenas para testar os conhecimentos, terão que esperar mais um pouco, as notas desses participantes serão divulgadas também em março. Esses candidatos não poderão usar o Enem para concorrer a vagas no ensino superior pelos programas federais.

Correção das provas

O exame é composto por quatro provas objetivas, totalizando 180 questões, e uma redação. As questões objetivas são corrigidas pela chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Pela TRI, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e também de acordo com o desempenho de cada estudante na prova.

Já a nota da redação varia de 0 a 1 mil. Cada redação é corrigida por duas pessoas, que dão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passa por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação é avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Ensino superior

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 21 a 24 de janeiro. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Portal único do governo passa a oferecer aplicativo do Enem

Agência Brasil

Os aplicativos desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) passaram a integrar a plataforma de unificação de serviços digitais do Governo Federal, o gov.br. Para estudantes que visam entrar em universidades públicas, o aplicativo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), importante para acompanhar o andamento do processo seletivo, estará disponível para usuários do portal.

Aplicativo de Celular ENEM 2019

Criada em abril de 2019, a plataforma funciona como um agregador de todos os apps desenvolvidos no âmbito da administração pública. Ministérios, secretarias, institutos e agências fiscalizadoras que possuem atendimento ao cidadão fazem parte do serviço. A ideia é digitalizar parte dos atendimentos que acontecem nesses órgãos, agilizar o atendimento e diminuir a burocracia e as filas de espera.

Outros cinco aplicativos do Inep também passam a integrar a lista. Avaliação in loco, Rede Nacional de Certificadores (RNC), Sistema Integrado de Gestão de Ativos de Segurança (Sigas), Banco Internacional de Pares Evaluadores (Bipe) e Censo Localiza estão disponíveis no portal.

De acordo com o texto do decreto que instituiu a criação do portal gov.br, todos os órgãos da administração pública que oferecem serviços terão até 31 de dezembro de 2020 para fazer a adaptação do atendimento para uma versão digital, que também integrará a lista de aplicativos disponíveis no portal.

A lista de apps do gov.br pode ser acessada aqui.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Inep divulga gabaritos oficiais do Enem

Veja

Resultados oficiais serão divulgados em janeiro de 2020; respostas podem ser conferidas no portal do instituto ou pelo aplicativo do exame

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeitura de São Luís disciplinará trânsito e manterá 100% da frota de ônibus nos dias de provas do Enem

Por ocasião da realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), autorizou a circulação integral da frota de ônibus da capital durante os dois domingos do certame, marcados para os dias 3 e 10 de novembro. A ação, que segue determinação do prefeito Edivaldo Holanda Junior, visa garantir mais tranquilidade aos candidatos, tanto na ida para os locais de prova, quanto na volta para casa.

Também serão reforçadas as linhas de ônibus Campus/Terminal Praia Grande, Campus/Praça Deodoro/Terminal Praia Grande, Uema/Ipase e Terminal BR-135. As empresas do Sistema de Transporte Urbano de São Luís deverão operar nos dias 3 e 10 de novembro, nos horários de 7h às 19h, com frota total operante programada para os dias úteis.

De acordo com o secretário da SMTT, Canindé Barros, além de autorizar a circulação integral da frota de ônibus, seguindo orientação do prefeito Edivaldo o órgão também vai intensificar as atividades de disciplinamento do trânsito em pontos estratégicos da capital. “Durante os dois dias do exame, serão disponibilizadas equipes de agentes de trânsito que garantirão a ordem em pontos de maior fluxo de veículos, permitindo mais fluidez nas vias e acesso mais rápido aos locais onde serão aplicadas as provas”, disse Canindé Barros.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Professora do Dom Bosco usa Caneta Azul de forma equivocada

Uma professora do Colégio Dom Bosco fez uma vídeo com o cantor e compositor maranhense de Balsas, Manoel Gomes, em que alerta os alunos que irão fazer as provas do Enem para que usem caneta azul. 

O artista mais estourado do Brasil no momento ainda cantou o refrão do seu hit “Caneta Azul” ao lado da professora, que leciona no Dom Bosco de Taquaralto, no Tocantins.

Ocorre que o Enem proibiu o uso de qualquer caneta que não seja de tinta de cor preta e nunca azul. Confira o erro abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.