Despedida: corpo do apresentador Gugu Liberato chega ao Brasil

Metrópoles

Nesta quinta-feira (28/11/2019), começa o velório de Gugu Liberato: a cerimônia de despedida do apresentador, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), durará quase 24 horas. A celebração será aberta ao público, que poderá se despedir do apresentador, que morreu aos 60 anos, após um acidente doméstico, em sua casa em Orlando.

O corpo de Gugu chegou ao Aeroporto Internacional de Viracopos às 6h01. Segundo a companhia aérea Azul, o A330 transportou o caixão no porão da aeronave, local de costume para este tipo de translado. O avião tem capacidade para 271 pessoas e, apesar da urna funerária, fez o desembarque no terminal de passageiros. A família do apresentador viajou ao Brasil no mesmo voo.

Com início marcado para as 12h, o velório de Gugu Liberato seguirá até as 10h desta sexta-feira (29/11/2019), no Salão Monumental da Alesp. No local, o caixão estará aberto, para que fãs possam se despedir do apresentador. Depois, o corpo segue para o Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, onde será sepultado no jazigo da família.

Durante as quase 24 horas de velório, a expectativa é que diversas figuras importantes da televisão brasileira passem pelo salão. Ainda não se sabe se Silvio Santos, responsável por colocar Gugu na televisão, irá. Também são esperados Celso Portiolli, Ratinho e outros nomes.

De Orlando a Campinas

O corpo de Gugu Liberato embarcou em um voo da Azul Linhas Aéreas no Aeroporto de Orlando. A aeronave pousou em Viracopos (Campinas) às 6h01 desta quinta-feira (28/11/2019). Após cumprir os trâmites, o caixão do apresentador seguirá para a Alesp.

De acordo com a assessoria de imprensa do apresentador, durante o trajeto, o caixão estará em um carro fechado, que será escoltado por batedores da Polícia Militar. Em comunicado, foi pedido que não se siga o cortejo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Admiradores, autoridades, políticos e filhos de santo prestigiam o velório de Bita do Barão

Diversas autoridades, políticos, amigos mais próximos e admiradores, além de filhos de santo, passaram ou continuam no velório do maior babalorixá do Brasil, mestre Bita do Barão (foto abaixo), que está sendo realizado na Tenda Rainha Iemanjá, na cidade de Codó. 

Como o Blog do Luis Cardoso antecipou ontem, quinta-feira (18), antes da morte oficialmente decretada de Bita do Barão, o velório permanece por todo o dia de hoje e parte de sábado na tenda sagrada, sendo que o corpo será enterrado amanhã. Familiares achavam que o babalorixá seria liberado pelo médicos em Teresina para recuperação em Codó, o que não aconteceu.

Diversas personalidades já se manifestaram sobre a morte da maior referência de preservação do culto e religião de matrizes africanas, como o ex-presidente José Sarney, a filha e ex-governadora Roseana Sarney e o próprio governador Flávio Dino em nota oficial.

Idade

Bita nasceu no povoado Santo Antônio dos Pretos, na zona rural de Codó, com o nome de Wilson Nonato de Souza, mas ninguém sabe ao certo a idade verdadeira dele. Uns afirmam que Bita do Barão tem uns 108 anos, mas o documento que mostra o registro diz que ele nasceu em 1932.

Desde criança a mediunidade despertou no menino uma forte atração. Foi apelidado de Bita pelos familiares por ser uma criança ativa e que pulava feito um bode.

Turismo

A presença de Bita do Barão em Codó era a maior referência do município e sua principal atração turística. Pessoas de outros estados e do mundo todo iam para a cidade conhecer o meste ou dele escutar conselhos e fazer consultas espirituais. Comércio, notadamente o hoteleiro, faturava em cima do babalorixá, que tem ainda projetos sociais voltados para os mais carentes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.