Com a pandemia do novo coronavírus e o efeito que vem trazendo para a economia, o Brasil está a caminho de entrar novamente no mapa da fome. Os estados que mais sofrem com a crise geralmente estão situados na região Nordeste, que é o caso do Maranhão. A localidade já vem sofrendo há anos com a pobreza extrema e a situação emergente só agrava a cada dia.

Os menores IDHs estão em 30 cidades maranhenses. Dentre eles, Jenipapo dos Vieiras, Satubinha, Água Doce do Maranhão, Lagoa Grande do Maranhão, São João do Caru, Santana do Maranhão, Primeira Cruz, Conceição do Lago Açu, Arame e Aldeia Altas.

Os Maranhenses  estão em maior numero vivendo em situação de miséria, sem condições de colocar alimentos em suas casas, diversas famílias não possuem renda alguma e vivem apenas com o pouco que tem. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e estatísticas (IBGE), cerca de metade da população maranhense vive com menos de 400 reais por mês, além de não possuir saneamento básico.

Das 5 cidades mais pobres do país, 4 ficam no Maranhão, uma delas fica localizada em  Satubinha a 280 km da capital, considerada uma das cidades mais pobres do Brasil.

A fome é uma doença que mata a cada dia e o estado precisa de políticas públicas para erradicar esse mal que se alastra e causa o sofrimento de varias pessoas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.