A nova comandante do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMR), coronel PM Edilene Soares, foi a entrevistada do programa Portal da Assembleia, no quadro “Sala de Entrevista” desta sexta-feira (12), na TV Assembleia. Ela falou sobre o trabalho realizado pelo Batalhão.

Edilene Soares explicou que o Batalhão de Polícia Militar Rodoviária é novo e trabalha nas MAs localizadas dentro da Ilha de São Luís, mas que também atua, pontualmente, nas MAs do interior do estado. “Somos um batalhão especializado que abrange todo o Maranhão. Já temos um projeto de expansão que prevê a colocação de seis companhias para atuarem nas MAs”, esclareceu.

Edilene Soares complementou: “Cumprimos rigorosamente o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que estabelece como prioridade a defesa à vida. Trabalhamos a questão da educação no trânsito, a fiscalização, a fluidez e a segurança. Desenvolvemos o programa de Educação no Trânsito, coordenado por uma equipe multidisciplinar, que promove palestras em escolas e outros estabelecimentos sobre as regras do trânsito. A educação é fundamental para diminuirmos os índices de violência”.

De acordo com a nova comandante do BPMR, só teremos um trânsito cada dia mais seguro e menos violento se a população fizer a sua parte. “É preciso que a sociedade se conscientize que álcool e direção não combinam. E só por meio da educação é que a sociedade poderá adquirir essa consciência”.

Colaboração da população

A coronel pediu a colaboração de todos os condutores de veículos no sentido de colaborarem com as fiscalizações do BPMR nas blitzen que realizam. “Pedimos que os usuários de transporte rodoviário regularizem sua situação e que, mesmo que não esteja regulares, parem e expliquem as razões. Nossos policiais são altamente preparados para ouvir as explicações e dar as orientações necessárias para cada caso”, advertiu.

Indagada sobre a intenção do Governo Federal de diminuir as barreiras eletrônicas de controle de velocidade, Edilene Soares afirmou que é preciso que seja feito um estudo para verificar se esses instrumentos são ou não eficazes no controle de velocidade. “Se restar comprovado que sim, acho que sua manutenção é benéfica para a sociedade. Se for possível uma educação no trânsito sem o emprego desses instrumentos, melhor para todos nós, acredito”, salientou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.