Não tem sido mais comum a presença de viaturas da BPRv no trânsito de São Luís. As buscas por IPVAs atrasados, bêbados no volante e outras irregularidades como falta de pagamento de multas e ausência da CNH, estão bastante reduzidas. As viaturas sumiram dos bairros periféricos.

Muitos imaginam tratar-se de punição por causa de situação que o vereador da capital, Gaguinho, considerou de constrangimento em uma abordagem na Vila Janaína, uma comunidade que quase não olha viaturas policiais, embora esteja relacionada como uma das violentas.

A abordagem dada a um vereador, deputado, prefeito, secretário ou até mesmo a outros militares, deve ser profissional e respeitosa. Não pode é ter distinção, do tipo achar que eles são diferentes de nós pobres mortais. Não vejo exagero nas fiscalizações da BPRv. Já passei por uma com um amigo e os achei educados.

Ocorre que uma pesquisa interna do governo sobre o que não agradava a população encontrou resistência por ampla maioria de motoristas e proprietários de carros, principalmente, quando se tratava de documentação de carros, reboque, e depois para ser leiloado.

De início a substituição do tenente-coronel Magalhães por um coronel no comando do BPRv. E depois o recuo. Ocorre, porém, que quem teve seu carro guinchado por causa de atrasos e até leiloados para aumentar o caixa do governo, não esquece jamais da situação humilhante que passou.

O que uma eleição não faz, nem mesma a cachaça irá fazer.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.