A Bella Clínic aceita convênios médicos

Confira nesta matéria as melhores clínicas de reabilitação de São Paulo e ao redor do Brasil.

Hoje em dia somente no estado de São Paulo a Bella Clínic possui mais de 500 opções de clínicas de reabilitação. E como saber qual clínica de reabilitação é boa e qual não é? Confira este artigo que mostra as melhores clínicas de reabilitação para dependentes químicos e alcoólatras de São Paulo e ao redor do Brasil:

Bom, para isso temos diversos grupos que estão sempre de olho e por dentro do que vem acontecendo por dentro destas unidades.
Hoje estamos aqui para dizer um pouco a respeito do trabalho da da Bella Clinic – Clínicas de Reabilitação para Dependentes Químicos e Alcoólatras.

Trabalhamos com mais de 100 opções de clínicas de reabilitação e estamos há mais de 10 anos no ramo. Contamos com equipes especializadas de remoção / resgate 24 horas que atendem todo o Brasil! A Bella Clinic trabalha com clínicas de reabilitação para idosos, clinicas de reabilitação para menores de 18 anos, clinicas de reabilitação femininas, internações involuntárias e voluntárias para dependentes químicos e alcoólatras e clínicas para alcoólatras também.

A Bella Clinic conta com plano de tratamento para a internação voluntária Indicada para pessoas que estão fazendo um uso de drogas ou álcool ainda que considerado pelos especialistas como moderado e têm consciência da doença da dependência química e aceitam fazer o tratamento de reabilitação.

Tratamento voluntário em clínica de reabilitação para dependentes químicos

A Internação mediante o consentimento livre e esclarecido por parte do próprio paciente e preferencialmente de comum acordo de seus familiares ou amigos mais próximos. As vezes há uma situação limítrofe à involuntária também, quando o próprio motivo da internação em uma clínica de reabilitação, o consumo de substancias ilícitas (abuso ou dependência de álcool ou drogas), comorbidade (outro transtorno mental associado), medicação prescrita, ou a situação prévia a internação em clínica onde os sentimentos ou a capacidade racional dos pacientes ficaram prejudicados ao menos temporariamente (durante o ato de internação fechada ou compulsória). Para uma primeira internação é pouco provável que o paciente tenha um conhecimento suficiente sobre sua doença ou até mesmo sobre o tratamento para ela, para uma decisão soberana, esclarecida. O mais comum é que ele esteja indo para uma segunda internação, ou tenha passado por tratamento domiciliar ou ainda, conheça alguém que também esteve internado em uma clínica.

Todos os nossos planos de tratamento são individualizados e personalizados por perfil e necessidades do paciente. A Bella Clinic disponibiliza tratamentos para depressão em clínicas especializadas em:

Tratamento para o crack
tratamento da maconha
tratamento da cocaína
tratamento do alcoolismo

Disponibiliza também Clínicas de reabilitação no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Nordeste, Bahia em breve em Portugal e ao redor de todo o Brasil, são muitas opções mesmo!

Entre em contato com um dos especialistas ou terapeutas da Bella Clinic e obtenha maiores informações sobre os tratamentos para a dependência química ou tratamento para alcoolismo.

Lembre-se que alcoolismo e dependência química são coisas muito sérias e exigem uma atenção super especial e estruturas especializadas.
A Bella Clinic conta também com tratamentos com Ibogaína em São Paulo e ao redor do Brasil, tratamento domiciliar, diversas opções de acompanhantes terapêuticos dispostos a atender em todo o Brasil e no mundo, não perca tempo, a dependência química é uma doença progressiva, incurável e fatal que afeta todas as áreas da vida do dependente, se de uma oportunidade ou ajude quem você ama a sair deste labirinto que só leva a destruição.

Tratamento involuntário em clínica para dependentes químicos:

Esta é uma modalidade de tratamento que está indicada para pessoas que precisam deste tipo de internação / tratamento, mas não estão de acordo com a internação.

A Clínica oferece algumas possibilidades de tratamento, inclusive o tratamento involuntário (fechado), previsto em lei. A Internação Involuntária para dependentes químicos e alcoólatras é amparada pelo Decreto 891/38 e, pela Lei 10.216, desde 6 de abril de 2001, e é regulamentada pela portaria federal nº 2.391/2002 e de acordo com RDC N-101 da ANVISA.

A internação involuntária (sem o consentimento do usuário e a pedido de um terceiro), ele sendo responsável pelo paciente, é uma das soluções para quando o dependente químico ou o alcoólatra está colocando sua própria vida ou a vida de terceiros em risco e dificuldades e, mesmo assim, ele é incapaz de tomar e manter uma atitude coerente para sua recuperação / reabilitação.

Deve ser aplicada em casos em que o dependente perdeu a liberdade de escolha. Este é o ponto central de qualquer transtorno psíquico, a incapacidade do dependente químico não conseguir
escolher algo do que faz atualmente. O dependente químico ou alcoólatra não consegue mais escolher entre o consumo e a abstinência das drogas ou do álcool.

A vontade de usar a substância que altera a sua mente ou o seu humor é sempre maior e se sobrepõe a coisas que antes eram muito mais importantes como: estudo, serviço, convívio com familiares e parentes, respeito às normas etc… Desse modo, não é tão simples assim ouvir da pessoa “vou me tratar” e nada mais acontece, pode ser a hora de se refletir e buscar um auxílio profissional especializado, para reverter esta situação, antes que seja tarde demais.

A duração prevista para um tratamento completo é de de 180 dias geralmente em regime de internação continuada em unidades de tratamento, sujeitas à alta terapêutica estabelecidas pelas equipes, mais um programa de reinserção social com acompanhamento profissional.

Destinado àquelas pessoas que não aceitam se afastar do vício do álcool , das drogas ou até mesmo medicamentos controlados em excesso, o tratamento involuntário é uma iniciativa tomada por membros da família do dependente de drogas ou de álcool com intenção de conscientizá-lo da necessidade de desintoxicação física.

Os pais têm poderes legais para solicitar a internação de seus os filhos ou entes queridos enquanto que a determinação de submeter o pai ou a mãe ao tratamento de maneira não espontânea só pode ser adotada com o consentimento e autorização de todos os filhos.

Um dos mais renomados especialistas hoje em dia em dependência química e alcoolismo, DR. Ronaldo Laranjeira, afirma que o tratamento da dependência ou do alcoolismo não espontâneo “É uma decisão difícil, mas válida”.

Em uma entrevista que foi publicada na edição de número sete da Revista Anônimos o médico psiquiatra deixa claro seu posicionamento. “Um importante documento do NIDA – Nacional Institute on Drug Abuse – aborda os doze princípios do tratamento efetivo para a dependência química ou alcoolismo. Um desses critérios afirma exatamente que para o tratamento ser efetivo não precisa ser voluntário não”, disse o médico à revista. “Quando ocorre a internação involuntária em clínica de reabilitação, o primeiro beneficio é o fato da pessoa não estar se intoxicando e, com isso, seu estado mental começa a se modificar. Quando ele está usando, seu processo decisório está comprometido e uma parte da falta de motivação está relacionada ao fato da própria intoxicação turvar o processo de motivação”.

“Tem gente que fica anos usando, e com esse processo de motivação comprometida, nunca vai chegar ao momento de decidir parar”, lembrou o Doutor. “A vantagem inicial da internação voluntária é então o estado mental mais favorável para a reabilitação do paciente. Com o tempo, este paciente vai poder observar a parte positiva da internação em clínica de reabilitação”.

Clique aqui e entre em contato com a Bella Clinic

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.