Eleições presidenciais: Bolsonaro lidera e Flávio Dino aparece em penúltimo; confira

Para o desgosto de quem apostou que Sérgio Moro, fosse liderar as primeiras pesquisas tão logo deixou o Ministério da Justiça e saiu disparado contra o atual presidente da República, Jair Bolsonaro é o líder absoluto. Conforme os números da pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, Bolsonaro ganharia de Lula e de Moro; Flávio Dino teve o nome citado, mas em penúltimo em um cenário em que aparece nove pré-candidatos. Confira abaixo: 

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Em nota de pesar, Assembleia Legislativa lamenta morte de Celso Coutinho

A Assembleia Legislativa do Maranhão manifesta profundo pesar pelo falecimento do ex-deputado Celso Coutinho, ocorrido na manhã deste sábado (2), aos 89 anos, em São Luís.

Em razão desta grande perda, o Legislativo Estadual decreta luto oficial de três dias a partir de hoje (02).

Durante sua trajetória política, Celso Coutinho foi eleito quatro vezes deputado estadual e duas vezes prefeito do município de Guimarães, cidade em que nasceu e para a qual dedicou parte da sua vida pública.

Foi presidente da Assembleia Legislativa em 1984, quando o Maranhão atravessou um período de turbulência política, destacando-se como um grande líder do Parlamento Estadual. Em dezembro do ano passado, foi homenageado pela Alema com a Medalha do Mérito Legislativo Manuel Beckman, maior honraria concedida pela Casa, em reconhecimento a sua longa trajetória de serviços prestados ao estado.

Neste momento de pesar, solidarizamo-nos com os familiares e amigos de Celso Coutinho, rogando a Deus o conforto necessário para suportar a profunda dor da perda de uma pessoa tão querida.

Deputado Othelino Neto
Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PRF apreende 500kg de queijo transportados de forma irregular

Em 01 de maio do ano de 2020, por volta das 17h no km 76 da BR 226, no município de Caxias/MA, a equipe da PRF abordou o lavrador que conduzia o veículo Fiat/Strada Working, cor prata Também estava no veículo um passageiro ao serem indagados sobre a viagem, informaram que estavam vindo de Poção de Pedras/MA e que iriam visitar um parente que estava doente na cidade de Caxias/MA.

A equipe suspeitou da conversa dos ocupantes do veículo e aprofundaram a fiscalização. Durante revista no compartimento de carga da caminhonete foram encontrados enrolados em uma lona preta vários fardos contendo tabletes de queijo do tipo Coalho, totalizando, aproximadamente, 500 kg, segundo os próprios ocupantes.

Alguns queijos já estavam com odor forte devido ao transporte feito em condições inapropriadas, sem qualquer tipo de refrigeração e em altas temperaturas. Novamente perguntado, dessa vez o motorista, informou que tanto o queijo como o veículo pertenciam ao passageiro, e que ele vendia leite in natura para Para o mesmo e também ganhava R$ 100,00 por cada viagem que fazia para já que este era inabilitado. Essa era a quarta viagem que fazia para e que iriam entregar o queijo a comerciantes nas cidades de Caxias e Timon.

O queijo ia ser repassado pelo preço de R$ 13,00 o quilo, esperavam ser arrecadados com a venda do produto, cerca de R$ 5.200,00 (cinco mil e duzentos reais) A equipe PRF fez contato com a Chefe da Unidade Regional – UR de Caxias da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), que informou que devido ao horário e feriado nacional, não tinha condições técnicas para realizar o procedimento e que amanhã cedo (02/05/2020) uma equipe da Agência estaria na Unidade Operacional PRF para dar destinação à carga. O transporte nestas condições é considerado crime de acordo com artigo 7º, Inc. IX da Lei 8.137/90 que define crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo, e dá outras providências cuja pena é detenção, de dois a cinco anos, ou multa.

Somente nos últimos 12 meses já foram apreendidos na região da Delegacia PRF de Caxias mais de 18 toneladas de queijos transportados de forma irregular e em condições impróprias para consumo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Taxa de ocupação em São Luís de leitos de UTI para Covid-19 na rede estadual se aproxima a 90%

G1 Maranhão

A taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos da rede estadual para o tratamento da Covid-19 voltou a subir e São Luís se aproxima de um colapso. Após oferta de novas unidades e diminuição da média, a ocupação teve nova crescente nas últimas horas e agora é de 86,34%.

As informações foram divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde na noite dessa sexta-feira (1) e novo boletim vai ser divulgado na noite deste sábado (2). Dos 161 leitos de UTI apenas 22 estão livres na capital maranhense.

Em São Luís, em relação aos leitos clínicos a ocupação também subiu e já é de 69,80%. São 245 leitos ocupados e 106 livres.

No interior do estado os leitos de UTI tem taxa de ocupação de 18,52%. Do total de 81 leitos, 66 estão livres.

Em relação aos leitos clínicos no interior do Maranhão são 168 leitos na rede estadual. Destes, apenas 16 estão ocupados.

Taxa de ocupação de leitos de UTI

Leitos de UTI para a Covid-19 na capital

Total de leitos de UTI – 161

Leitos ocupados de UTI – 139

Porcentagem de ocupação das UTIs – 86,34%

Leitos clínicos para a Covid-19 na capital

Total de leitos – 351

Leitos ocupados – 245

Porcentagem de ocupação – 69,80%

Leitos de UTI para a Covid-19 no interior

Total de leitos – 81

Leitos ocupados – 15

Porcentagem de ocupação – 18,52%

Leitos clínicos para a Covid-19 no interior

Total de leitos – 168

Leitos ocupados – 16

Porcentagem de ocupação – 9,52%

Panorama da doença no Maranhão

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou na noite desta sexta-feira (1º) que subiu para 224 o número de mortos e 3.805 infectados por Covid-19 em 94 municípios do Maranhão. Em 24 horas, foram 299 novos casos e 20 óbitos pela doença.

As mortes foram registradas nas cidades de Paço do Lumiar, São Luís, Tutóia, São José de Ribamar, Centro Novo do Maranhão e em Imperatriz. Dos casos, 12 são homens e quatro são mulheres.

De acordo com a SES, 871 pessoas já estão recuperadas da doença no estado. Quanto aos profissionais de saúde, 481 foram infectados pelo novo coronavírus e deste número, 374 estão recuperados e oito morreram.

Ao todo, 9.183 casos continuam sob suspeita e 4.452 foram descartados. A secretaria afirma que já foram realizados 8.253 testes para Covid-19 no Maranhão.

Mortes por Covid-19 no Maranhão

Nas últimas 24 horas, foram confirmadas 20 mortes por Covid-19 no Maranhão. Veja abaixo os detalhes:

  1. Mulher de 69 anos, de Centro Novo do Maranhão, com problemas cardiológicos;
  2. Homem de 47 anos, de Paço do Lumiar, sem comorbidades;
  3. Mulher de 80 anos, de Tutóia, sem comorbidades;
  4. Mulher de 78 anos, dhttps://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2020/05/01/maranhao-tem-224-mortes-e-mais-de-38-mil-infectados-pelo-novo-coronavirus.ghtmle Tutóia, com problemas cardiológicos;
  5. Homem de 44 anos, de São José de Ribamar, sem comorbidades;
  6. Homem de 44 anos, de Rosário, sem comorbidades;
  7. Homem de 63 anos, de Imperatriz, com hipertensão arterial;
  8. Homem de 82 anos, de Imperatriz, com problemas respiratórios;
  9. Homem de 62 anos, de São Luís, sem comorbidades;
  10. Mulher de 81 anos, de São Luís, com hipertensão e diabetes;
  11. Mulher de 70 anos, de São Luís, com hipertensão e diabetes;
  12. Mulher de 58 anos, de São Luís, com hipertensão e obesidade;
  13. Homem de 65 anos, de São Luís, com hipertensão;
  14. Homem de 70 anos, de São Luís, com hipertensão;
  15. Homem de 73 anos, de São Luís, com hipertensão;
  16. Homem de 51 anos, de São Luís, com diabetes;
  17. Homem de 59 anos, de São Luís, com Doença Renal Crônica, hipertensão, diabetes e problemas cardiológicos;
  18. Mulher de 66 anos, de São Luís, com problemas neurológicos;
  19. Homem de 63 anos, de São Luís, com hipertensão, diabetes e problemas cardiológicos;
  20. Homem de 83 anos, de São Luís, sem comorbidades.

Casos em 94 municípios

O novo coronavírus atinge 94 municípios em todo o Maranhão. Veja a lista das cidades abaixo:

  1. Açailândia – 24 casos
  2. Alcântara – 1 caso
  3. Aldeias Altas – 1 caso
  4. Altamira do Maranhão – 1 caso
  5. Alto Alegre do Maranhão – 2 casos
  6. Alto Alegre do Pindaré – 10 casos
  7. Amarante do Maranhão – 2 casos
  8. Anajatuba – 10 casos
  9. Apicum-Açu – 1 caso
  10. Araguanã – 3 casos
  11. Arari – 14 casos
  12. Axixá – 1 caso
  13. Bacabal – 34 casos
  14. Bacabeira – 15 casos
  15. Balsas – 13 casos
  16. Barreirinhas – 6 casos
  17. Bequimão – 6 casos
  18. Bela Vista do Maranhão – 5 casos
  19. Brejo – 2 casos
  20. Bom Jardim – 2 casos
  21. Bom Lugar – 1 caso
  22. Buriticupu – 1 caso
  23. Cachoeira Grande – 5 casos
  24. Cajapió – 1 caso
  25. Cantanhede – 3 casos
  26. Caxias – 26 casos
  27. Centro Novo do Maranhão – 2 casos
  28. Chapadinha – 32 casos
  29. Codó – 5 casos
  30. Coelho Neto – 4 casos
  31. Colinas – 11 casos
  32. Conceição do Lago Açu – 2 casos
  33. Cururupu – 4 casos
  34. Davinópolis – 2 casos
  35. Duque Bacelar – 1 caso
  36. Esperantinópolis – 1 caso
  37. Estreito – 5 casos
  38. Guimarães – 1 caso
  39. Governador Edison Lobão – 1 caso
  40. Governador Newton Bello – 1 caso
  41. Governador Nunes Freire – 2 casos
  42. Humberto de Campos – 2 casos
  43. Imperatriz – 165 casos
  44. Itapecuru Mirim – 3 casos
  45. Junco do Maranhão – 2 casos
  46. Lago da Pedra – 6 casos
  47. Lima Campos – 1 caso
  48. Magalhães de Almeida – 1 caso
  49. Maracaçumé – 2 casos
  50. Mata Roma – 4 casos
  51. Matinha – 7 casos
  52. Milagres do Maranhão – 3 casos
  53. Miranda do Norte – 4 casos
  54. Mirinzal – 4 casos
  55. Monção – 4 casos
  56. Morros – 3 casos
  57. Nova Olinda do Maranhão – 01 caso
  58. Olho d’Água das Cunhãs – 1 caso
  59. Paço do Lumiar – 106 casos
  60. Paulino Neves – 1 caso
  61. Pedreiras – 6 casos
  62. Peritoró – 1 caso
  63. Pinheiro – 17 casos
  64. Porto Franco – 1 caso
  65. Presidente Dutra – 9 casos
  66. Presidente Juscelino – 8 casos
  67. Presidente Médici – 1 caso
  68. Raposa – 13 casos
  69. Rosário – 11 casos
  70. Santa Inês – 19 casos
  71. Santa Luzia – 01 caso
  72. Santa Rita – 25 casos
  73. São Benedito do Rio Preto – 3 casos
  74. São João Batista – 1 caso
  75. São Francisco do Brejão – 1 caso
  76. São João dos Patos – 1 caso
  77. São José de Ribamar – 210 casos
  78. São Luís – 2808 casos
  79. São Luís Gonzaga do Maranhão – 1 caso
  80. São Mateus do Maranhão – 1 caso
  81. São Vicente Ferrer – 01 caso
  82. Satubinha – 01 caso
  83. Serrano do Maranhão – 1 caso
  84. Senador La Rocque – 4 casos
  85. Timon – 19 casos
  86. Trizidela do Vale – 12 casos
  87. Tuntum – 2 casos
  88. Tutóia – 4 casos
  89. Urbano Santos – 3 casos
  90. Vargem Grande – 6 casos
  91. Viana – 9 casos
  92. Vitória do Mearim – 11 casos
  93. Vitorino Freire – 1 caso
  94. Zé Doca – 9 casos

Faixa etária dos pacientes

  • 0 a 9 Anos – 38 casos
  • 10 a 19 Anos – 50 casos
  • 20 a 29 Anos – 400 casos
  • 30 a 39 Anos – 1066 casos
  • 40 a 49 Anos – 877 casos
  • 50 a 59 Anos – 560 casos
  • 60 a 70 Anos – 374 casos
  • Mais de 70 – 274 casos
  • Não informado – 166 casos

Percentual de casos por sexo

  • Masculino – 49%
  • Feminino – 51%

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Dr. Leonardo Sá demonstra competência e experiência médica no combate à COVID-19

Em entrevista ao programa “Café com Notícias”, na Rádio Pinheiro 103,3 FM, no município de Pinheiro, nesta sexta-feira (1), o deputado estadual Dr. Leonardo Sá (PL) demonstrou competência e compartilhou sua experiência médica no combate ao Coronavírus (COVID-19). 

Durante uma hora de entrevista, o médico falou sobre o impacto da pandemia na saúde, infraestrutura, situação econômica e atual gestão municipal pinheirense.

“Estou alertando desde que surgiram os primeiros casos na China que também chegaria aqui no município. Não estamos diante de uma “gripizinha” e sim de uma pandemia de casos graves com pneumonia severa. O Coronavírus não é brincadeira e o atual gestor não preparou a cidade para o enfrentamento à COVID-19, infelizmente. E Pinheiro está um caos e os casos de óbito aumentando rápidamente, como podemos ver”, alertou o deputado.

Segundo ele, o município não aderiu a um planejamento emergencial de prevenção à COVID-19, como fizeram outras cidades, e não determinou medidas necessárias condizentes com a atual situação de Pinheiro.

“Fica claro que o prefeito não adotou medidas emergenciais seguindo um planejamento. Tudo tem sido feito na base do susto. E não pela atual realidade da cidade. Fechou o comércio quando não tinha que fechar, abriu quando tinha que abrir, guiado por pressão empresarial, não liberou auxílio emergencial, nem merenda escolar para as familias carentes, nem o pescado na Semana Santa e muito menos reformulou o quadro de profissionais, onde não tem anestesista para nenhum procedimento cirúrgico e a estrutura da rede municipal de saúde”, denunciou o parlamentar.

Denúncias

O município de Pinheiro, conforme o parlamentar, recebeu mais de R$2 milhões em recursos federais para o combate ao Coronavírus. Mas a população não tem visto a aplicação do dinheiro no que de fato precisa ser feito, de forma urgente. As denúncias, conforme ele, aumentaram em virtude da falta de condições financeiras,  estruturais e prestação de serviço, principalmente, às comunidades carentes da zona rural da cidade, onde já foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual.

O deputado enfatizou os cuidados que os profissionais da área da saúde e de serviços essenciais precisam ter neste momento e falou, principalmente, sobre fé e esperança. “Eu tenho um compromisso com a vida e com a saúde da nossa população e o que puder ser feito para que o maior número de pinheirenses e baixadeiros sejam salvos,  eu farei. Que nossos profissionais de linha de frente sigam todas as orientações técnicas, tenham perseverança e fé, pois isto vai passar”.

Ele ainda se solidarizou com os pacientes infectados e as famílias enlutadas.  “Solidarizo-me com as vítimas acometidas pelo vírus e com as famílias que perderam seus entes queridos, sem poder sequer participar do velório e enterro para seu último adeus. Meus sinceros pêsames”.

Anunciou que irá se reunir com o governador Flávio Dino (PCdoB) e com o secretário estadual de saúde, Carlos Lula, para destinar parte do recurso federal extra do programa “Mais Cirurgias”, atualmente suspenso, que ele e o Partido Liberal (PL) conseguiram no começo do ano, por meio do Ministério da Saúde (R$25 milhões), para zerar as filas de cirurgias eletivas em todo o estado, para o enfrentamento à COVID-19.

“Vou me reunir com o governador Flávio Dino e o secretário Carlos Lula para destinarmos parte deste recurso, que já está na conta da Secretaria Estadual de Saúde, para a ampliação dos leitos de UTI do Hospital Regional Dr. Jackson Lago e para novos leitos no Hospital de Campanha, que atenderá toda a Baixada Maranhense”, finalizou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Quarentena poderá aumentar consumo residencial de água e energia

Agência Brasil

O isolamento social, adotado como medida para conter a disseminação do novo coronavírus (covid-19), tende a aumentar o consumo residencial de água e de energia elétrica. Apesar de, até o momento, não haver números oficiais em âmbito nacional sobre o impacto da doença nas contas pagas por esses serviços, especialistas consultados pela Agência Brasil estimam que, dependendo do comportamento dos consumidores, o valor a ser pago poderá aumentar, em média, entre 10% e 20%.

A expectativa é de que, diante da nova situação, haja também uma mudança nos hábitos dos consumidores residenciais, na direção de um consumo mais racional, consciente e econômico dos recursos naturais, o que possibilita, inclusive, a redução dos valores a serem pagos por esses serviços.

“Acreditamos que esse momento será de grande aprendizado para quando tudo passar e que uma nova consciência de consumo e de comportamento permanecerá. Estaremos sempre muito mais atentos a novas possibilidades de hábitos e mais conscientes quanto ao uso racional e econômico dos recursos naturais”, disse Octávio Brasil, da CAS Tecnologia, empresa que atua no desenvolvimento de soluções para redes de água e energia.

Mudança no padrão de consumo

Segundo Octávio Brasil, diante das mudanças de rotina causadas pela covid-19, houve uma mudança no padrão de consumo, com forte redução de demanda no comércio e na indústria e crescimento do setor residencial.

“Normalmente nem todas as pessoas têm uma boa percepção de seu consumo de energia, água e gás. Elas sabem quanto pagam, mas raramente conhecem o motivo e como fazer para economizar. Nesse momento, com muita gente trabalhando em casa, surpresas podem ocorrer, pois é natural que o consumo seja alterado por causa do maior tempo de permanência nas residências”, disse.

O especialista no entanto pondera que tudo depende do comportamento de cada consumidor. “Alguns, com preocupações financeiras devido a uma possível redução de renda, podem estar mais atentos a todos os tipos de gastos. Outros, trabalhando em regime de home office, além da permanência de toda a família em casa, podem ter alterações entre 10% e 20% nessas contas. Mas, isso também depende do tamanho da família e da quantidade de pessoas que residem no mesmo local”.

Tarifa Branca

Octávio Brasil sugere, no caso da conta de energia, medidas que vão além do uso consciente, para evitar o desperdício. “É possível, ao consumidor, avaliar se é vantagem aderir à Tarifa Branca, pois o custo da energia é mais barato nos horários fora de ponta”, referindo-se a essa modalidade vantajosa para aqueles que possam deslocar parte considerável do seu consumo de energia nesses períodos.

“Com a adoção [da Tarifa Branca], é possível ter uma economia na conta de energia de até 17%”, acrescenta.

Criada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Tarifa Branca começou a vigorar em janeiro de 2020 para todos consumidores de baixa tensão (em geral, residências e pequenos comércios).

Nela, o valor da tarifa de energia varia de acordo com o horário do seu consumo. Nos dias úteis, o preço pago pela energia é dividido em três faixas horárias de consumo. No horário de ponta (17h30 às 20h30), a tarifa fica mais cara que a tarifa convencional. Na faixa intermediária (16h30 às 17h30, retornando das 20h30 às 21h30), o custo também é maior.

Já no horário fora de ponta (das 21h30 às 16h30 do dia seguinte), a tarifa para o consumidor é mais barata se comparada à cobrada no modelo tradicional. Sábados, domingos e feriados contam como tarifa fora de ponta nas 24 horas do dia.

Consumidores interessados em aderir a essa modalidade de tarifa precisam entrar em contato com a concessionária de energia de sua região. De acordo com a CAS Tecnologia, em um prazo de 30 dias será instalado um novo medidor na unidade consumidora. A empresa, no entanto alerta que é preciso atenção. “Se a energia for utilizada durante o horário de ponta, a tarifa pode ficar até 83% mais cara”.

Conta de água

No caso da conta de água, especialmente nos condomínios, Octávio Brasil sugere a adoção de um sistema de medição individualizada, por ser mais justo porque o valor pago é correspondente ao consumo de cada residência, de forma a evitar que o custo do consumo excessivo de uma unidade acabe sendo arcado pelos demais condôminos.

Um levantamento apresentado pela CAS, feito pelo Grupo Hupert, que administra condomínios, aponta que o gasto com água é a segunda maior despesa dos condomínios, abaixo apenas de mão-de-obra e encargos. Ele responde por cerca de 15% do total dos gastos do condomínio. Tendo por base esse estudo, a CAS estima que, com a individualização do consumo de água, a economia gerada na conta do condomínio pode chegar a 35%.

“Como a conta de água é dividida entre todos os apartamentos, é muito mais difícil combater o desperdício, já que o morador não sente no bolso a diferença entre gastar e poupar”, acrescenta o especialista em medição individualizada da CAS, Marco Aurélio Teixeira.

Dicas

Aqui você encontra dicas relativas ao consumo de água.

Aqui você encontra dicas relativas ao consumo de energia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeitura de São Luís altera calendário e estabelece locais específicos para vacinação de rotina

Imunizações para BCG (tuberculose), DTP (difteria, tétano e coqueluche) e Rotavírus obedecem novas regras; ação integra as estratégias de readequação da rede de saúde implementadas pela gestão do prefeito Edivaldo para este momento de pandemia

Para melhor ordenar o fluxo de atendimento nas unidades de saúde municipais, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), alterou o calendário e estabeleceu locais específicos para a vacinação de rotina. Para tanto, dividiu por dia da semana e por unidade as imunizações para BCG (tuberculose), DTP (difteria, tétano e coqueluche) e Rotavírus. A ação integra as estratégias de readequação da rede municipal de saúde implementadas pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior para este momento de pandemia.

A BCG (tuberculose) está sendo ministrada de segunda à sexta-feira, em unidades específicas. Às segundas-feiras, somente será possível vacinar BCG nas seguintes unidades: Centro de Especialidades Médicas do Vinhais, Centro de Saúde João de Deus, Centro de Saúde Quebra Pote e Centro de Saúde Cidade Olímpica II (Maria Ayrecila). A lista contendo os demais dias consta no site www.saoluis.ma.gov.br.

Já as vacinas pentavalente, DTP (difteria, tétano e coqueluche) e Rotavírus serão aplicadas de forma permanente, de segunda à sexta-feira (preferencialmente no turno matutino, de segunda à sexta-feira, das 8h ao meio-dia) em 16 unidades espalhadas nos sete distritos (Centro, Itaqui-Bacanga, Coroadinho, Bequimão, Cohab, Tirirical e Vila Esperança).

Estarão disponíveis as vacinas pentavalente, DTP e Rotavírus nos seguintes locais: Centro de Saúde Paulo Ramos (Centro), Centro de Saúde Bezerra de Menezes (São Francisco), Centro de Saúde Vila Embratel, Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa, Centro de Saúde Antônio Guanaré (Coroadinho), Centro de Saúde Bairro de Fátima, Centro de Especialidades Médicas Vinhais, Unidade Mista do Bequimão, Centro de Saúde Djalma Marques Turu (Avenida Celso Coutinho, Ipem Turu), Centro de Saúde Cohab Anil, Centro de Saúde João de Deus, Centro de Saúde Jailson Alves Viana (Rua 7, Quadra 83, Casa 1, Cidade Olímpica), Centro de Saúde Santa Bárbara, Centro de Saúde Vila Itamar, Centro de Saúde Vila Sarney e Centro de Saúde Itapera.

SAIBA MAIS 

VACINA BCG

Disponíveis por dia da semana

Segunda-feira

– Centro de Especialidades Médicas do Vinhais – R. Cento e Cinco, 61-217 – Vinhais

– Centro de Saúde João de Deus – Rua Gardênia Ribeiro Gonçalves, S/N – João de Deus

– Centro de Saúde Quebra Pote – Praça do Cemitério, S/N – Quebra Pote

– Centro de Saúde Cidade Olímpica II  (Maria Ayrecilla) – Rua 16, Qd 82, Bloco C, S/N – Cidade Olímpica

 Terça-feira

Centro de Saúde Bezerra de Menezes (São Francisco) – Rua do Passeio, 236 – Centro

Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa (Anjo da Guarda) – Av. Odilo Costa Filho, S/N – Anjo da Guarda

Centro de Saúde Santa Bárbara – Rua Principal, Nº 180 – Santa Bárbara

Unidade Mista do Coroadinho – Rua da Vitória, s/n Coroadinho

 Quarta-feira

Centro de Saúde Paulo Ramos (Centro) – Rua do Passeio, 236 – Centro

Centro de Saúde Cohab Anil I – Rua 2, S/N, Cohab

Centro de Saúde Bairro de Fátima –  Rua Ademar de Barros, S/N – Bairro de Fátima

 Quinta-feira

Centro de Saúde Vila Embratel – R. Quatorze – Vila Embratel

Unidade Mista Bequimão – Av. do Contorno s/n Bequimão

Centro de Saúde Vila Itamar – R. Dois, 373 – Vila Itamar

Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa – Av. Odilo Costa Filho, S/N – Anjo da Guarda

 Sexta-feira

Centro de Saúde Bairro de Fátima – Rua Ademar de Barros, S/N – Bairro de Fátima

Centro de Saúde Thalles Ribeiro (Vila Esperança) – Praça N. Sra. Da Conceição, S/N – Vila Esperança

Centro de Saúde Cohab Anil I – Rua 2, S/N, Cohab

 VACINA PENTAVALENTE, DTP e Rotavírus

Disponíveis de segunda a sexta-feira

Centro de Saúde Paulo Ramos (Centro) – Rua do Passeio, 236 – Centro

Centro de Saúde Bezerra de Menezes (São Francisco) – Rua do Passeio, 236 – Centro

Centro de Saúde Vila Embratel – R. Quatorze – Vila Embratel

Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa – Av. Odilo Costa Filho, S/N – Anjo da Guarda

Centro de Saúde Antônio Guanaré (Coroadinho) – Rua da Vitória, S/N – Coroadinho

Centro de Saúde Bairro de Fátima –  Rua Ademar de Barros, S/N – Bairro de Fátima

Centro de Especialidades Médicas Vinhais – R. Cento e Cinco, 61-217 – Vinhais

Unidade Mista do Bequimão –  Av. do Contorno s/n Bequimão

Centro de Saúde Djalma Marques Turu – Avenida Celso Coutinho, Ipem Turu

Centro de Saúde Cohab Anil – Rua 2, S/N, Cohab

Centro de Saúde João de Deus – Rua Gardênia Ribeiro Gonçalves, S/N – João de Deus

Centro de Saúde Jailson Alves Viana – Rua 7, Quadra 83, Casa 1, Cidade Olímpica

Centro de Saúde Santa Bárbara –  Rua Principal, Nº 180 – Santa Bárbara

Centro de Saúde Vila Itamar – R. Dois, 373 – Vila Itamar

Centro de Saúde Vila Sarney – BR 135, S/N – Vila Sarney

Centro de Saúde Itapera – Rua Principal, Nº 31 – Itapera

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado Zé Inácio defende o fechamento total da região metropolitana de São Luís

Diante do crescimento constante do número de casos confirmados de coronavírus no Maranhão, é urgente que o Governo do Estado adote o lockdown (fechamento total) para conter o avanço da pandemia.

O lockdown é um protocolo de emergência que adota medidas mais restritivas em relação ao isolamento, como a interrupção de deslocamento e a manutenção somente de atividades entendidas como essenciais, como a segurança pública, a saúde e coleta de lixo.

De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde, o Maranhão conta com 3.190 casos confirmados de coronavírus, com 184 óbitos já registrados. Os dados assustam e revelam a necessidade de adotar medidas mais restritivas contra o avanço da doença no Estado. Hoje o Brasil ultrapassou a China em números de mortos e de infectados, sendo 5.901 e 85.380, respectivamente.

Durante a pandemia, países como a China, Itália, Índia, Malásia, etc. já adotaram o lockdown como forma de diminuir o crescimento do contágio entre a população.

No Maranhão, infelizmente, muitas pessoas ainda não compreenderam a gravidade da doença, e seguem frequentando locais como a Rua Grande (São Luís), praias, parques, dentre outros, gerando aglomeração e colocando em risco a própria saúde e a saúde de outras pessoas.

Por isso, tendo em vista a curva de crescimento da doença em todo o País, sobretudo porque o mês de maio será o mês mais crítico para os Estados do Nordeste, segundo os especialistas, é fundamental que o Governo do Maranhão adote medidas mais rigorosas de isolamento, através do lockdown, ainda que este seja inicialmente adotado apenas na Região Metropolitana de São Luís, o que será um grande avanço no combate ao contágio da doença.

Além disso, outro fator que deve ser levado em consideração é o fenômeno da subnotificação, que, segundo especialistas, indica que há mais casos de Covid-19 no Brasil que o governo federal divulga. Isto é, os dados de municípios, quantidade de internações por doenças respiratórias, registros cartoriais e superlotação de cemitérios mostram que mortes e casos graves de Covid-19 superam estatísticas oficiais, que podem ser 10 (dez) vezes mais, ou seja, podemos ter algo em torno de 800 mil casos e cerca de 50 mil mortes no Brasil. Isto se dá, principalmente, em função da indisponibilidade de testes.

Portanto, se o Governo do Estado não adotar a política do fechamento total, apesar dos esforços da Secretaria de Saúde para aumentar o número de leitos no Maranhão, teremos um colapso no SUS e a população pode sofrer com a falta de atendimento adequado em decorrência do constante crescimento de pessoas infectadas no Estado. Governador, pode contar com o nosso apoio para aprovar essa medida na Assembleia!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.