Sequestradores cortaram o pênis e estrangularam empresário de Balsas

A mulher Daiane Almeida, segundo o relato de Eriovaldo Silva, fez questão de atirar em Rete, de quem era amante. O marido dela,Wanderson Ferreira de Almeida, que é proprietário da maior oficina mecânica na cidade de Balsas, também participou do sequestro e morte do empresário.

No dia 18 de junho, Chico Paraná foi sequestrado depois que Wanderson descobriu o caso do empresário com a mulher dele, Dayane. Paraná foi levado para a casa da amante em Balsas, que serviu como cativeiro por dez dias, tempo suficiente para que o trio levasse uma série de objetos da casa da vítima e estourasse o cartão de banco com compras que incluíram até bebidas. Eles pediram R$ 1 milhão para liberar Paraná.

Amante confessa que sequestrou e matou empresário de Balsas

Quando descobriram que os familiares de Chico Paraná desconfiaram de pedidos de empréstimo de quantia alta e que haviam levado o caso à polícia, trataram de levar o empresário para uma chácara em Riachão. Lá, a vítima foi torturada, assassinada e enterrada em local de difícil acesso.

A polícia chegou ao trio depois que descobriu a transferência do carro da vítima para o nome de Oriosvaldo, que é compadre de Wanderson. Quatro meses se passaram para que o bandido, numa espécie de delação premiada, contasse a verdade. A mulher continua presa, mas o marido permanece foragido.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Esforço coletivo pelo Aldenora Belo

O Aldenora Belo é um hospital de referência no tratamento de câncer para todo o Maranhão. Atende pessoas de todas as regiões do estado e enfrenta grandes dificuldades, inclusive com risco de fechar diversos serviços por absoluta incapacidade material (medicamentos e procedimentos) agravados pela incapacidade financeira.

Por esta razão e por ser uma deputada comprometida com a saúde pública, Dra. Cleide Coutinho destinou, juntamente com outros 41 deputados estaduais, uma emenda parlamentar de R$ 4,2 milhões para contribuir na preservação deste hospital que diariamente salva vidas. A emenda da doutora Cleide, assim como de todos os 42 deputados, será de R$ 100.000,00 (cem mil reais), totalizando os 4,2 milhões que devem ser injetados nesta casa de saúde e acolhimento.

“O esforço coletivo da Assembleia por esta causa, com adesão de todos os 42 deputados, é uma demonstração do compromisso do poder legislativo para minimizar o sofrimento dos que não dispõem de recursos para seu tratamento. O Hospital Aldenora Belo é uma instituição que diariamente atende portadores de câncer de todo o estado e eu fico muito feliz de contribuir, juntamente com meus colegas, om este esforço coletivo. Ressalto contudo que esta ajuda vai dar um fôlego ao hospital, mas não resolve todos os seus problemas. É fundamental o apoio de todos que podem de alguma forma contribuir com esta luta” afirmou Dra. Cleide.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Weverton está novamente entre os parlamentares mais influentes do Congresso

O senador Weverton (PDT-MA) está entre os parlamentares mais influentes do Congresso em 2019. A informação é da pesquisa “Elite Parlamentar”, sondagem feita pela Arko Advice, empresa brasileira de análise política e estratégia.


O critério de seleção leva em consideração o posto formal ocupado pelo parlamentar (líder, integrante da Mesa, presidente de comissão, relatores de matérias importantes), bem como a qualificação e influência na agenda política e legislativa.

Weverton está no grupo das lideranças formais, que segundo o levantamento, são escolhidas por ocupantes de lideranças partidárias dos principais partidos ou de blocos parlamentares, tanto na Câmara quanto no Senado, com influência sobre seus liderados e participação nas decisões políticas em conjunto com as Presidências das Casas. Estes, de acordo com o estudo, contribuem decisivamente para o formato final das deliberações.

A Elite Parlamentar Arko Advice 2019 é formada por 110 parlamentares: 74 deputados federais e 36 senadores.

100 Cabeças

Em junho deste ano, Weverton também foi apontado como um dos 100 parlamentares mais influentes na publicação os 100 Cabeças do Congresso Nacional, divulgada anualmente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Foi o quinto ano consecutivo que ele apareceu na lista como negociador, destacado por qualidades como liderança e capacidade de diálogo e de manter coeso o grupo ao qual pertence. Entre 2015 e 2016. Weverton foi um dos 100 Cabeças como deputado federal, este ano, como senador.

A Arko

A Arko é a principal empresa brasileira de análise política e estratégia. Tem sede em Brasília e escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Nova Iorque e Londres.

A metodologia da Elite Parlamentar, segundo a empresa, se baseia na conceituação e identificação das “lideranças formais” e “lideranças informais” do Congresso Nacional durante o ano de 2019. “Membros da elite parlamentar são aqueles com grau variado de importância. Eles negociam com o Executivo, representam grupos de pressão, operam na busca do consenso e influenciam nas decisões do Executivo ou deixam sua marca no processo deliberativo do Congresso Nacional”, diz o estudo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Leitor comenta os perigos que animais doentes de grande porte jogados nas ruas representam

Por Zel Carvalho

Eu sou leitor assíduo do blog, e às vezes relembro em raros comentários que aqui faço, que o titular do blog já merece meu respeito, por permitir (ao contrário de uns e outros blogueiros) que os leitores expressem suas opiniões, adversas ou não e de forma educada.

Quanto à questão do pobre animal, concordo sim, que todos nós (seres humanos), deveríamos nos responsabilizar pelo custeio e resgate desse e tantos outros animais, em parceria com o poder público. Mas…lembro-me que a coisa de duas décadas exatamente falando, quando carroças e outros meios de transporte de tração animal ainda eram muuuito utilizados em grandes capitais como São Luís, a prefeitura regulamentava e fiscalizava de perto, os donos e condutores, multava e recolhia esses animais, caso o responsável deixasse em via pública!

Segundo a “lei”, o animal poderia transmitir doenças e causar graves acidentes…se fosse recolhido, o dono pra resgatar, pagava multa, ou seja: era muito lucrativo às prefeituras e prejuízo ao dono, se não fosse buscar seu “ganha pão”. Bom, financiamentos de veículos se popularizou nessa última década, e já não foi mais interessante aos antigos donos, custear seus animais.

Pras prefeituras, já não rende lucros recolher os animais, mas e a “lei” que coibia animais de grande porte nas vias, por risco de acidentes e doenças transmitidas pelas fezes e urina. Pois é, deixou de ser observada e cumprida, os animais circulam pelas vias de qualquer bairro, comendo lixo, adoentados e se p.r.o.c.r.i.a.n.d.o aos olhos de todos nós e da prefeitura!

Concordo com os representantes das ONG’s…difícil resolver sem ajuda do poder público, então sejamos humildes e humanos: melhor abater misericordiosamente esses animais, de forma indolor, do que sermos hipócritas, porque não basta estar vivo, qualquer ser vivo precisa ter o mínimo de qualidade de vida.

O titular do blog fez seu papel de divulgar o fato, mas quem tem que dar as soluções pro problema, é o poder público e seus representantes eleitos por nós, justamente pra essas e outras funções vitais que nossa sociedade precisa.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Acumulada, Mega-Sena vai pagar amanhã (24) R$ 24 milhões

A Mega-Sena voltou a acumular ontem à noite, terça-feira (22). Por isso, o sorteio para amanhã, quinta-feira (24) pagará a quem acertar as seis dezenas R$ 24 milhões.

52 pessoas acertaram a quinta da Mega-Sena e cada um vai receber a quantia de R$ 31, conforma informou a  Caixa Econômica Federal  Os números sorteados foram: 11 – 15 – 28 – 36 – 43 – 55.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Traficante internacional de drogas é presa em Imperatriz

A traficante encontra-se presa na Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz e contra ela existem provas robustas da participação no tráfico internacional, mas não detalhadas pela polícia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

Agência Brasil

O comandante da Marinha, Ilques Barbosa, disse que o governo está concentrando as investigações sobre as causas da mancha de óleo nas praias do Nordeste em 30 navios de dez países diferentes. Mas, para ele, a maior probabilidade é que o vazamento partiu de um navio irregular, chamado de dark ship. “Nós saímos de mil navios, para 30 navios”, disse, após reunião com o presidente em exercício, Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto.

O almirante explicou, entretanto, que as pesquisas se regeneram com novos dados a todo momento e que nenhuma possibilidade foi descartada, mas que os esforços estão concentrados nessa linha de investigação. “O mais provável é de um dark ship ou um navio que teve um incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria”, disse, explicando que, por convenção internacional, todo incidente de navegação deve ser informado pelo comandante responsável.

De acordo com Barbosa, empresas e instituições estrangeiras e 11 autoridades marítimas estão apoiando o Brasil nas investigações. “É um tema que envolve agressão à nossa pátria e como é da nossa tradição, nós vamos encontrar”, disse. “Não posso assegurar se é breve ou longa [o tempo de investigação, mas vamos continuar até onde necessário”, ressaltou.

Um dark ship é um navio que tem seus dados informados às autoridades, mas, em função de qualquer restrição, de embargo que acontece, ele tem uma carga que não pode ser comercializada. Então, segundo o comandante, ele busca vias de comunicação marítimas que não são tão frequentadas, procura se evadir das marinhas de guerra e não alimenta seus sistemas de identificação. “Ele procura as sombras. E essa navegação às sombras produz essa dificuldade de detecção”, explicou.

A quantidade de óleo que já chegou à costa brasileira é muito menor, de acordo com Ilques, do que a capacidade dos navios investigados, em torno de 300 mil toneladas. Até esta segunda-feira (21), foram recolhidas 900 toneladas de resíduos de óleo cru nas praias do Nordeste.

Para Ilques Barbosa, também é muito pouco provável que o vazamento tenha acontecido em uma transferência de óleo em alto mar. “A transferência é uma atividade marinheira de extremo risco. Isso, fazer em mar aberto, onde o mar pode estar em situação adversa, ou pode ficar em situação adversa ao longo do trabalho, não é uma atividade que os armadores, proprietários de navios, recomendariam. Não seria uma atitude de comandante responsável, muito menos dos armadores”, explicou.

O almirante reforçou que o petróleo encontrado nas praias no Nordeste não tem origem nas bacias brasileiras e que não houve incidente nas plataformas, terminais ou navios da Petrobras. “O que se sabe pelos cientistas, é que o petróleo é de origem venezuelana. Não quer dizer, que houve em algum momento, e não houve isso, envolvimento de qualquer setor responsável, tanto privado quanto público, da Venezuela nesse assunto”, disse.

O trabalho de investigação da Marinha conta também com o apoio da Polícia Federal. Além disso, outros órgão estão atuando na limpeza das praias, como as equipes do Ministério do Meio Ambiente e das Forças Armadas, além de secretarias estaduais e municipais e voluntários.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Leonardo Sá destina R$100 mil em emenda para o Hospital Aldenora Bello

Nesta terça (22), deputado estadual, Dr. Leonardo Sá (PL), juntamente com os demais deputados destinaram cada um, R$100 mil em Emenda Parlamentar para à Fundação Antônio Dino, instituição mantenedora do Hospital Aldenora Bello.

“Me sinto honrado em poder contribuir de alguma forma para que uma intuição tão séria e comprometida como esta, no tratamento de câncer, que atende a todos que necessitam de cuidados especiais, em nosso Estado, possa voltar a ofertar os serviços que são de suma importância para a população”, afirmou o deputado.

O Hospital é referência em todo o Maranhão no tratamento de pacientes com câncer. Sendo que nos últimos tempos, deixou de oferecer alguns serviços por falta de recursos financeiros.

A Fundação conseguiu mobilizar a Assembleia Legislativa do Maranhão, onde receberá R$ 4.200.000,00 em Emendas Parlamentares, sendo R$100 mil de cada um dos 42 deputados estaduais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Acordo entre Brasil e EUA para o uso da base de Alcântara é aprovado na Câmara

Congresso em Foco

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (22) o acordo para o uso da Base de Lançamentos de Alcântara (MA) pelos Estados Unidos. O texto contém cláusulas que protegem a tecnologia americana de lançamento de foguetes e estabelece normas para técnicos brasileiros quanto ao uso da base e sua circulação nela. A aprovação foi de 329 a 86.

Câmara vota acordo de salvaguardas tecnológicas entre Brasil e EUA

O acordo gera controvérsias, de um lado paramentares acusam o desalojamento de comunidades quilombolas que vivem na região, do outro o governo e parlamentares – inclusive do PCdoB – apoiam o acordo e afirmam que a base trará investimentos para a região e colocará o Brasil entre um seleto grupo de países capazes de lançar seus próprios satélites.

Segundo informações a Coalizão Negra Por Direitos, se o acordo for confirmado, cerca de 800 famílias quilombolas (mais de 2 mil pessoas) deverão ser expulsas de suas terras. Este é o ponto mais polêmico de todo o acordo.

Além destas ressalvas, a deputada federal Joenia Wapichana (Rede-RO), ressalta que o acordo não garante segurança para as famílias da região de Alcântara. “Ele não traz nenhuma obrigação de nenhuma medida por parte dos Estados Unidos caso ocorra, por exemplo, contaminação em caso de irradiação”, disse Wapichana (Rede-RO).

Já os defensores levantam a bandeira da economia e trazem como exemplo a base de Kourou, na Guiana Francesa. A base gera 15% do Produto Interno Bruto (PIB) da região. Entre diretos e indiretos, a base gera 9 mil empregos, isso representa um a cada 10 empregos na Guiana Francesa.

Segundo dados disponíveis no site da base, somente em 2014, o setor espacial gerou 58 milhões de euros em receita tributária.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.