Maternidade Benedito Leite (MA) promove palestra sobre aperfeiçoamento do aleitamento materno

Capacitação sensibilizou colaboradores sobre a importância da amamentação; iniciativa integra etapas para a certificação da unidade como Hospital Amigo da Criança

A Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA), promoveu na última quinta-feira (09/01), palestra sobre aperfeiçoamento do aleitamento materno. A ação integra as etapas de treinamento e qualificação de colaboradores para o cumprimento dos 10 passos para o sucesso do aleitamento materno pela Iniciativa de Hospital Amigo da Criança (IHAC). Esta etapa da capacitação foi destinada para equipes que atuam na recepção, maqueiros, auxiliares operacionais de serviços gerais, além de profissionais que atuam na área administrativa do equipamento de saúde. A unidade gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) será submetida a um monitoramento ainda este mês para adquirir a certificação de Hospital Amigo da Criança.

Coordenando a capacitação, a enfermeira Brenda Veras, membro do Comitê Estadual em Aleitamento Materno, explicou a importância da atividade para os colaboradores. “É um momento para sensibilização dos funcionários em relação ao aleitamento materno. Todos precisam entender a importância do aleitamento materno dentro da maternidade. Com o selo da IHAC seremos modelo e referência para pacientes e acompanhantes”, detalhou.

Brenda lembrou ainda que a maternidade Benedito Leite conta com uma equipe técnica de profissionais capacitados em aleitamento materno que acompanha e desenvolve ações de sensibilização com demais funcionários desde a recepção até a área administrativa. Ela destacou que a unidade de saúde realiza outros critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, por exemplo.

Durante a capacitação, a enfermeira também lembrou a importância do aleitamento exclusivo nos primeiros seis meses de vida do bebê e deu dicas para uma amamentação segura, entre as quais, não ofertar chupetas e mamadeiras, e falou sobre a realização de massagens e ordenhas para evitar o ingurgitamento mamário – peito empedrado. Além desses alertas, a profissional falou da necessidade de evitar a oferta de água, chás, leites artificiais ou qualquer outro alimento até o sexto mês de vida.

A estratégia da IHAC é usada no mundo pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Foi lançada em 1991, com intuito de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno no âmbito hospitalar. No Maranhão, a Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (MACMA) foi reconhecida recentemente como Hospital Amigo da Criança. A unidade, também administrada pelo Instituto Acqua, possui um Banco de Leite Humano, é referência no atendimento à gestante e tem promovido ações que apoiam o aleitamento materno no âmbito hospitalar.

IHAC é um selo de qualidade conferido pelo Ministério da Saúde aos hospitais que cumprem os 10 passos para o sucesso do aleitamento materno, instituídos pelo Unicef e OMS. Para ser amigo da criança, o hospital garante também livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado, durante 24 horas, cumprindo o que determina a Lei do Acompanhante e ainda cumpre a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância (NBCAL).

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Carro desgovernado cai sobre casa no Jaracaty

Na madrugada de hoje, sábado (11), um motorista perdeu o controle do veículo e o carro caiu sobre uma casa onde estavam uma mulher e três crianças. O acidente, que não teve vítimas fatais, foi nas proximidades da ponte Bandeira Tribuzzi. Confira no vídeo abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Adolescente morre em colisão entre carro e moto, na BR-222, município de Itapecuru Mirim-MA

A condutora da moto se feriu gravemente e foi transferida para São Luís.

No dia 10 de janeiro de 2020, por volta das 14h30, na altura do Km 198 da BR-222, município de Itapecuru Mirim, norte do Maranhão, ocorreu uma colisão entre os veículos Chevrolet/Onix preto e uma motocicleta Traxx azul, onde foi a óbito um menor de 15 anos. A condutora da motocicleta teve atendimento em um hospital da região e, devido a gravidade, será encaminhada para São Luís.

O condutor do automóvel Onix abandonou o veículo próximo ao povoado Entroncamento e pegou um taxi no sentido São Luis, onde foi abordado por uma equipe da PRF da UOP de Pedrinhas e conduzido para a delegacia.

Fonte: PRF

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Fernando PL volta a exaltar parceria de Josimar Maranhãozinho e Detinha e destaca crescimento da sua pré campanha a prefeito de Gov. Nunes Freires

Desde que teve seu nome confirmado como pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, ainda no ano passado, Fernando PL tem intensificado o corpo a corpo com a população para saber dela seus anseios e queixas em relação a atuação da gestão municipal e traçar seu plano de governo que, certamente, terá como espelho administrações bem sucedidas na região, como nos casos de Zé Doca, Maranhãozinho e Centro do Guilherme, municípios que passaram por uma ampla transformação e, não por acaso, são geridos por prefeitos que, assim, como Fernando, integram o grupo político dos deputados Josimar Maranhãozinho (federal) e Detinha (Estadual).

Essa estreita relação de amizade e política, aliada a ótima aceitação de Fernando PL, é um dos fatores que alavanca a pré-campanha e já faz dele franco favorito, segundo constata as pesquisas.

Vale sempre se destacar que há tempos existia no seio da população esse desejo por alguém que possa representar o tino administrativo que faz do casal de deputados referência em todo o estado.

“Essa sempre foi nossa vontade, pois é desanimador para nós vermos Governador Nunes parado no tempo enquanto boa parte dos município da região se desenvolve, dá passos largos rumo ao desenvolvimento que não é só estrutural, mas social, econômico e em muitos outros aspectos”, disse um morador ouvido pelo blog.

O próprio Fernando PL, com quem também conversamos, cita esse diferencial.

“O nosso grupo político tem dado conta do recado onde o povo nos confiou a prefeitura. Em Zé Doca, por exemplo, eu e minha esposa Sônia Maria tivemos o prazer de compor a equipe da prefeita Josinha Cunha, por quem também temos grande apreço e admiração. Aquele município vive hoje em franco desenvolvimento mudou da água para o vinho, fruto justamente dessa força de vontade em fazer sempre melhor pelo povo. Virtude que aprendemos a valorizar com Josimar e Detinha”, reconheceu.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

ENQUETE! Qual dos deputados estaduais abaixo relacionados teve o melhor destaque em 2019?

O ano de 2019 foi considerado positivo para a Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão, com apresentações de propostas aprovadas e sancionadas pelo Poder Executivo. Além disso, o parlamento maranhense, unido, fez intervenções favoráveis ao povo do Maranhão. O Blog do Luís Cardoso faz enquete para saber dos seus leitores qual o deputado (a) que mais se destacou no ano passado?

Acompanhe abaixo e vote!

Qual dos deputados estaduais abaixo relacionados teve o melhor destaque em 2019?


Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícias param de divulgar nomes e fotos de presos após lei de abuso de autoridade entrar em vigor

Por Tahiane Stochero, Beatriz Borges e Kleber Tomaz, do G1 SP

Polícias militares e civis de pelo menos 10 unidades da federação (São Paulo, Espírito SantoDistrito FederalBahiaMato Grosso do SulAcre, Paraíba, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), ouvidas pelo G1, deixaram de publicar em redes sociais, em páginas institucionais e de divulgar à imprensa fotos e nomes de suspeitos ou presos desde o dia 3 de janeiro, quando entrou em vigor a nova lei de abuso de autoridade.

A lei, criticada por juristas e magistrados quando foi sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em 2019, define cerca de 30 situações que configuram abuso e é alvo de questionamentos de organizações que defendem agentes públicos no Supremo Tribunal Federal (STF).

Agora, passam a ser crimes ações que até então eram consideradas infrações administrativas ou atos ilícitos punidos no âmbito cível. Um exemplo são os atos de constranger o detento a exibir seu corpo “à curiosidade pública” ou de divulgar a imagem ou nome de alguém, apontando-o como culpado”. Agora isso pode levar uma autoridade a ser punida com penas de 1 a 4 anos de detenção e de 6 meses a 2 anos, mais multa, respectivamente.

Não é necessário que a vítima acuse o agente público pelo fato. Os crimes são de ação pública incondicionada, quando é dever do estado investigar e punir.

A exceção para divulgação de nome e fotos ocorre com suspeitos foragidos com mandado de prisão em aberto.

Em São Paulo, por exemplo, a Secretaria da Segurança Pública informou que “os policiais são constantemente orientados acerca das legislações em vigor”. “No tocante a lei de abuso de autoridade, simpósio e cursos foram ministrados aos policiais civis pela Acadepol, que, inclusive, editou súmulas de orientação deixando-as disponibilizadas para consulta de todos os agentes.” (leia mais abaixo)

Delegado vê prejuízo e advogados defendem intimidade

Advogados criminalistas e integrantes de corporações policiais divergem sobre a aplicação das novas normas. Enquanto os defensores entendem que há defesa da intimidade e da privacidade de suspeitos, evitando a exposição pública deles antes que sejam condenados pela Justiça, policiais ouvidos pela reportagem entendem que inquéritos podem ser prejudicados, devido à preocupação de não serem punidos pela lei.

Para o delegado Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil de São Paulo (ADPESP), a proibição da divulgação das imagens de suspeitos “causa prejuízo nas investigações”.

“A divulgação de fotos de presos, não de forma irresponsável e indiscriminada, mas com responsabilidade e em casos com prova de autoria do crime, é um instrumento que nos ajudava a solucionar inúmeros crimes, porque a população reconhecia. Infelizmente, isso será prejudicado, para não dizer, anulado”, diz Bueno.

“Infelizmente, nesta lei, optou-se por privilegiar a privacidade do criminoso do que a segurança pública”, afirma o delegado.

Atos que passam a ser considerados crimes:

  • Divulgação de imagem ou exibição de preso: constranger preso a expor corpo ou submetê-lo à situação vexatória ou constrangimento público e divulgar imagens ou nomes de suspeitos atribuindo a eles culpa por um crime.
  • Identificação: o policial não usar, por exemplo, a tarjeta de identificação na farda, não dizer ou mentir o nome.
  • Condução de detidos: manter, na mesma cela, confinamento ou no carro no deslocamento, presos de sexos diferentes e também crianças e adolescentes até 12 anos.
  • Domicílio: entrar em uma casa ou local sem autorização, sem informar o dono, ou sem autorização judicial.
  • Mandado de prisão: cumprir mandado de prisão à noite ou entrar em local privado à noite, entre 21h e 5h.
  • Interrogatório: continuar questionamentos após preso dizer que quer ficar calado, levar sob condução coercitiva para depoimento sem antes intimar para comparecimento, pressionar ou ameaçar a depor ou obrigar a fazer prova contra si mesmo.
  • Prisão: determinar ou manter prisão ilegal ou deixar de relaxar prisão quando devida.
  • Bloqueio de bens: o juiz decretar a indisponibilidade de valores em quantia que extrapole exacerbadamente a dívida.
  • Investigação: dar início a inquérito sem indício de crime, divulgar trechos da investigação ou gravações com a imagem do preso falando ou prestando depoimento.

A Polícia Militar do Espírito Santo fez uma cartilha de bolso para lembrar aos policiais que, no dia a dia do trabalho, não podem expor, em determinadas situações, o preso a uma situação vexatória, mas diz que continuará repassando à imprensa o histórico das ocorrências, sem divulgar nomes.

A Polícia Civil capixaba também orientou, por meio de um documento interno, seus agentes a tomarem precauções em entrevistas “atentando-se para a não divulgação de dados qualificativos de presos/indiciados/investigados ou qualquer elemento que possa qualificar como criminalização prévia ou exposição da intimidade.”

PM do Espírito Santo faz cartilha ‘lembrando’ policiais de usar a identificação profissional e para não divulgarem imagens de pressos — Foto: Reprodução

Orientações sobre divulgação de fotos

As polícias do Distrito Federal e de Santa Catarina informaram que não irão mais divulgar oficialmente fotos dos presos. Já a Polícia Civil do Rio Grande do Sul fez um comunicado interno aos agentes alertando sobre o risco da reprodução indevida de fotos de presos e informando que também não repassaria institucionalmente fotos de detidos ou suspeitos.

Outras corporações militares, como as de Minas Gerais, São Paulo e Amazonas informaram ao G1 que ainda estudam como regulamentar os procedimentos. Em Belo Horizonte, o Estado-Maior da PM (como é denominado o alto comando da corporação) se reuniu ao longo desta semana para finalizar uma recomendação que será emitida a todos os PMs.

Em São Paulo, a Academia de Polícia Civil publicou 10 súmulas orientando delegados sobre como proceder no inquérito, defendendo a independência na investigação e no ato de indiciamento.

“Ao fazer o indiciamento, o delegado está amparado pelo estrito cumprimento de dever legal, que é uma excludente de ilicitude. Ele não pode ser responsabilizado [pela lei de abuso, por apontar uma culpa anterior do suspeito] por estar fazendo o seu trabalho, ele está balizado e respaldado pela independência funcional”, defende o delegado Gustavo Galvão Bueno.

Até o fim de 2019, polícia divulgava imagens de rosto de suspeitos, como o caso de ex-marido preso por ameaçar mulher em Cuiabá — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

PM em SP fez comunicado interno

A PM de SP informou que “ainda não editou um comunicado interno oficial” sobre a nova lei, mas que orienta os policiais sobre a legislação em vigor. Oficiais da corporação ouvidos pela reportagem dizem que, desde o dia 3, foram orientados a recomendar “diariamente e exaustivamente” à tropa que sai para o policiamento ostensivo para se precaverem de problemas frente à lei.

Um tenente da corporação ouvido pelo G1 afirmou que não poderá mais enviar imagens de presos em uma operação contra ladrões de casas, por exemplo.

“A foto, eu posso mandar dos produtos furtados da residência. Agora, dos criminosos, tem uma nova lei de abuso de autoridade que foi sancionada e entrou em vigor proibindo enviar fotos dos indivíduos, mesmo que de costas, que exponham ele antes do devido processo legal, antes da formalização de que são eles que realmente que praticaram o crime. Então, tem essa nova lei e estamos limitados”, disse um oficial da PM de SP.

Impasse na busca por criminoso

“Há casos, como o de um estuprador em série, em que era divulgada a imagem para se buscar mais vítimas, por exemplo. Isso agora não pode mais. Isso é um ponto delicado, vai favorecer o criminoso”, diz o coronel da reserva Elias Miler da Silva, presidente da organização Defenda PM, que reúne oficiais da reserva e da ativa de policiais militares do país.

“A população pode sentir, talvez, que há um ‘estado de impunidade’. Mas, se você está procurando vítimas e não pode divulgar, como fazer?”, questiona Silva.

Nas páginas das corporações na internet e nas redes sociais e na internet, como no caso do Rio Grande do Sul, é possível ver a transição na mudança de ano: até 31 de dezembro de 2019, em notícias divulgadas, há várias imagens de presos. Em janeiro de 2020, não há fotos de detidos nem de costas. Agora há apenas reproduções de materiais apreendidos e informações sobre casos, sem citar o nome de suspeitos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Em 2019 Edilázio pediu investigação por precariedade da MA-315

Parlamentar cobra respostas do MP após denúncia formalizada em 2019

No centro das discussões após denúncia formalizada pelo deputado Wellington do Curso, a precariedade da rodovia MA-315 já é alvo desde o mês de abril de 2019 de um pedido de investigação formalizado junto ao Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Justiça Estadual, pelo deputado federal Edilázio Júnior (PSD).

A rodovia foi entregue em janeiro daquele ano, e apenas 3 meses depois já apresentava trechos deteriorados, o que dificultava a trafegabilidade no local. A MA-315 liga Barreirinhas à cidade de Paulino Neves.

Na ocasião da denúncia, Edilázio apontou irregularidades quanto ao aditivo de mais de R$ 2 milhões e lesão ao patrimônio público, já que a obra apresentava graves problemas logo após a sua inauguração.

Ele protocolou ação popular, mas até o momento não houve providências do Ministério Público sobre o caso – que agora recebe nova denúncia, formalizada por Wellington -.

“É um problema que ainda persiste e que se agravou de 2019 para cá. Lembramos que em 2018 o Governo do Estado assinou contrato no valor superior a R$ 9,1 milhões para a recuperação da estrada. Depois houve um aditivo de mais de R$ 2 milhões à obra, que contraria o que determina o contrato da obra e a apuração a respeito da qualidade dos serviços já efetuados na rodovia. Até o momento aguardamos as providências a respeito”, disse.

SAIBA MAIS

Em 2019, logo após a denúncia de Edilázio, a Secretaria de Estado da Infraestrutura assegurou o uso de um seguro da obra para a recuperação da estrada. Não há informações, contudo, a respeito da utilização ou não da apólice.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Presidente da Associação Comercial de Imperatriz usa cargo para promoção pessoal

De Imperatriz chega a informação da ocorrência de um fato inédito na histórica Associação Comercial e Industrial (ACII) daquela importante cidade do Maranhão: o uso do cargo para promoção pessoal e política por parte do atual presidente, Guilherme Maia.

Esse comportamento do presidente estaria incomodando os associados mais conservadores que preferem uma entidade mais voltada para a política empresarial.

Num acordo interno, Maia teria só um mandato mas gostou tanto do cargo que deixou o dito acordo de lado e anuncia-se como candidato à reeleição. No cargo, o presidente, conforme um associado que pede o anonimato, se aproximou demasiadamente do PC do B do governador Flávio Dino, sem esquecer também do prefeito Assis. “ Tá cavando pra ser vice ou do atual prefeito, que é candidato à reeleição, ou do deputado Marco Aurélio, candidato dos comunistas” comentou a fonte.

O comportamento do presidente Guilherme Maia, conforme a mesma fonte, foge da tradição da Associação Comercial de o presidente como tal assumir visivelmente uma posição político partidária. A regra tem sido uma relação institucional, isenta, sem lado. “ Cada um pode ter seu lado mas sem envolver o nome da entidade” destacou a fonte.

Um indicativo, ou prova apontada, por alguns associados do uso da entidade para promoção pessoal do presidente é um encarte publicitário que deve ser distribuído com a desculpa de prestar conta do mandato, mas que na verdade gira em torno da figura do presidente. “ Isso é muito ruim para imagem da entidade, isso nunca aconteceu antes” comentou outro associado que também pediu para não ser identificado e concluiu dizendo: “ Se ele quer fazer carreira política que deixe o cargo, e o faça fora da Associação Comercial.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Primeira chuva forte deixa Codó debaixo de água

A forte chuva que caiu ontem em Codó, no período da tarde, deixou ruas, praças, avenidas e até o comércio isolados. Os  vídeos mostram o sufoco que passou moradores e trabalhadores dos estabelecimentos comerciais.

No Mercado Central as águas dos canais mais próximos transbordaram e invadiram as lojas, como mostra o vídeo enviado por internautas ao Blog do Luis Cardoso.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.