Deputados aguardam "janela partidária"

    O ministro de Relações Instituticionais do Governo Federal, José Múcio, anunciou a disposição do presidente Lula em apoiar a proposta do deputado federal Flávio Dino, que abre a janela para a infidelidade partidária.

    Múcio argumentou que a fidelidade partidária, nos moldes atuais, constrange os detentores de mandatos, além de forçar o político a mudar seus ideais quando os partidos mudam de posição. O ministro deixou claro que o governo tem pressa pela aprovação do projeto.

    Era tudo o que s maioria dos deputados maranhenses queria ouvir. Ocorre que a mudança de governo ( entrada de Roseana) motivará a maioria dos deputados a pular de barco ou voltar às origens.

    Com as regras partidárias atuais, os parlamentares terão que obedecer cegamente as determinações dos partidos. Um exemplo: a bancada do PDT terá que fazer oposição ao próximo governo, sob pena de não ganhar legenda para disputar a reeleição, até porque não existe mais a candidatura nata para quem tem mandato.

    Com a abertura da janela, caso Roseana assuma o cargo de governadora, a debandada não causará surpresas. Alguns poucos ficarão na oposição, a exemplo de Valdinar Barros, Penaldon Jorge, Edivaldo Holanda, Marcelo Tavares, Rigo Telles e Rubens Júnior. Nãos mais que estes.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Deputados aguardam “janela partidária”

    O ministro de Relações Instituticionais do Governo Federal, José Múcio, anunciou a disposição do presidente Lula em apoiar a proposta do deputado federal Flávio Dino, que abre a janela para a infidelidade partidária.

    Múcio argumentou que a fidelidade partidária, nos moldes atuais, constrange os detentores de mandatos, além de forçar o político a mudar seus ideais quando os partidos mudam de posição. O ministro deixou claro que o governo tem pressa pela aprovação do projeto.

    Era tudo o que s maioria dos deputados maranhenses queria ouvir. Ocorre que a mudança de governo ( entrada de Roseana) motivará a maioria dos deputados a pular de barco ou voltar às origens.

    Com as regras partidárias atuais, os parlamentares terão que obedecer cegamente as determinações dos partidos. Um exemplo: a bancada do PDT terá que fazer oposição ao próximo governo, sob pena de não ganhar legenda para disputar a reeleição, até porque não existe mais a candidatura nata para quem tem mandato.

    Com a abertura da janela, caso Roseana assuma o cargo de governadora, a debandada não causará surpresas. Alguns poucos ficarão na oposição, a exemplo de Valdinar Barros, Penaldon Jorge, Edivaldo Holanda, Marcelo Tavares, Rigo Telles e Rubens Júnior. Nãos mais que estes.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Na mosca

    O blogue e o Jornal A Tarde deram em primeira mão a publicação (amanhã) do Acórdão da sessão do TSE que julgou favorável o pedido de cassação do mandato do governador Jackson Lago.

    A publicação de amanhã será no diário eletrônico do TSE e somente na segunda-feira é que começa a contar o prazo de três dias para que os advogados de defesa do governador apresentem os embargos de declaração para tentar reverter a decisão.

    Na outra sexta-feira, dia 3, é que o ministro relator do processo, Eros Grau, emitirá seu parecer sobre os embargos de declaração. É provável que somente no dia 8, numa quarta-feira, os embargos sejam julgados em sessão plenária do TSE.

    Não podemos esquecer que ainda caberá pedido de vista. Vamos aguardar!

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Ivaldo deixa comando da Metropolitana

    O coronel Ivaldo Alves Barbosa entregou hoje o posto de comandante metropolitano da PM. Ele não gostou da reprovação ao seu plano de segurança pelo comandante coronel Melo.

    Ivaldo, soube hoje, teria sido sondado para comandar a PM no provável governo de Roseana Sarney.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Os estudantes de Lourenço

    O secretário de Educação do Estado, Lourenço Vieira da Silva, decidiu investir fortemente nos estudantes da capital. Alguns alunos carregam faixas nas rotatórias da cidade agreadecendo a “revolução na Educação”, a troco de lanches e alguns trocados.

    Hoje pela manhã, outro grupo de estudantes, não sem antes garantir o lanche, lotou as dependências das galerias da Assembléia Legislativa para aplaudir o discurso do deputado Edivaldo Holanda em defesa de Lourenço Vieira da Silva.

    O secretário deve apenas tomar cuidado para não nomear estudante de menor idade, como fez determinado órgão da Prefeitura de São Luís quando precisou obter o apoio das “lideranças estudantis”.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Quanta hipocrisia!

    A grande imprensa do país, com a sua velha discriminação territorial, apresenta agora como “denúncia” a contratação pelo Senado Federal, para um cargo de direção, da jornalista Elga Maria Teixeira, ex-assessora de campanha de Roseana Sarney.

    Ora, queria que a senadora pedisse pela indicação do jornalista Zeca Pinheiro, que comandou a comunicação da campanha de Jackson Lago.

    Ou seria melhor que  o presidente do Senado, José Sarney, que acaba de nomear Elga Maria para outra importante função na Câmara Alta do país, nomeasse o jornalista Lourival Bogéa para o cargo?

    Urbano Santos Costa Araújo foi o primeiro político maranhense a dirigir o Senado Federal, pelo período de 1914 a 1918. Não demora muito irão “denunciar” que a oligarquia Sarneu começou no Senado Federal,  insinuando que José Sarney, que tem Araújo e Costa no sobrenome, é bisneto do Urbano Santos.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Distante das aeronaves

    A senadora Roseana Sarney, todas as vezes que precisa se deslocar para realizar tratamento de saúde em São Paulo, vai de Brasília para a capital paulista de automóvel.

    Por recomendação médica, Roseana não pode fazer viagens áreas por causa da pressurização que pode abalar seu estado de saúde.

    Indagado por um amigo se preciso for tomar um avião para tomar posse no cargo de governadora do Maranhão, Roseana disse que o importante é sua saúde. “Vou de carro, até porque não tenho pressa”, adiantou.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Wewerton Rocha em campanha

    O secretário de Esporte e Lazer do Estado, Wewerton Rocha, colocou o bloco de sua campanha nas ruas. É candidato a deputado federal.

    E não mede esforços para atrair eleitores ao seu projeto. Agora mesmo inaugurou um posto para motoristas de táxis no bairro da Alemanha, em uma praça que deveria ser administrada pela Prefeitura de São Luís.

    A comunidade gostaria de que no local fosse construído um posto policial. Mas Rocha, que prefere embalar a campanha na carona do táxi, optou por contruir um moderno posto para os profissionais do volante, com direito a conforto e outras regalias.

    Os recursos para bancar o projeto eleitoreiro, é claro, saíram da sua secretaria.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PSB entra no STF por eleição indireta

    O PSB nacional entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) junto ao Supremo Tribunal Federal hoje contra a decisão do TSE de diplomar os segundos colocados nas eleição para governador, no Maranhão e Paraíba, em substituição a governadores que tiveram os mandatos cassados.

    Na ADIN, que tem como advogado Antônio Almeida, o PSB questiona a entrega dos cargos para os derrotados. Almeida se baseia nos artigos 224 e 81 da Constituição Federal, que prevêm a eleição indireta em caso de vacância de cargo após dois anos de mandato.

    O TSE tem entendimento contrário. Acha que não houve vacância do cargo, isto porque os votos dados aos vencedores do pleito de 2006 foram anulados por prática de compra de votos e abuso de poder político e econômico.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Acórdão deve ser publicado amanhã

    Após a publicação da Ata da Sessão do Tribunal Superior Eleitoral que cassou o mandato do governador Jackson Jackson, o Acórdão foi fechado hoje e deve ser encaminhado para a publicação até amanhã. A partir daí, os advogados de defesa do governador Jackson Lago terão três dias para apresantação de embargos de declaração para tentar mudar o julgamento pelo TSE.

    Tanto a publicação da Ata da sessão de julgamento quanto o fechamento do Acórdão demoraram em função do estado de saúde do ministro Fernando Gonçalves, que esteve em tratamento em hospital de São Paulo.

    O ministro Gonçalves teve problemas de saúde momentos antes da votação do julgamento da cassação do mandato do governador Jackson Lago, em fevereiro. Por isso, a sessão foi suspensa.

    Hoje pela manhã Fernando Gonçalves fez a última leitura da peça e assinou o Acórdão, já em Brasília. A banca que defende Jackson Lago já preparou seus embargos de declaração, embora tenha até três dias para analisar e contestar a decisão do TSE.

    Dos embargos não constarão as assinaturas do principal advogado de defesa, o ex-ministro Francisco Rezek. Ele entende que a questão está perdida no TSE, que vai ratificar a decisão anterior pela cassação do mandato.

    Rezek aconselhou os advogados e ao próprio governador para que seja iniciada a luta junto ao Supremo Tribunal Federal no sentido de que seja acatado o pedido de eleição indireta, logo após a decisão final do TSE.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.