Descobriram a pólvora

Somente agora, após o décimo quarto assalto a bancos, e não 11 como informa a polícia, é que a Secretaria de Segurança Pública concluiu que deve existir alguma parceria que possibilita o bandido a saber a hora, o dia e o banco que vai receber cargas de valores.

Concluiu o secretário Raimundo Cutrim que as ações dos assaltantes estão concentrdas em apenas 20 cidades. Coisa que vem acontecendo desde a sua primeira gestão.

E mais: desconfia que informações privilegiadas estão sendo repassadas aos bandidos, inclusive dos valores que estão sendo transportados.

Como é mais difícil assaltar ao carro forte, eles preferem que o dinheiro seja entregue nas agências bancárias e aí vira moleza o assalto.

Se a linha de investigação principal é essa, então que aperte o bandido para saber de onde estão vindo as informações. Se da empresa transportadora de valores ou das agências bancárias.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Lula vem ao Maranhão

Pela segunda vez, desde que Roseana Sarney assumiu o cargo de governadora do Estado, o presidente Lula vem ao Maranhão.

Na primeira vez foi para verificar de perto a situação dos municípios assolados pelas enchentes. Lula sobrevoou algumas cidades.

No dia 28 deste, o presidente participará de inaugurações de três unidades do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, nas cidades de São Luís, Zé Doca e Buriticupu.

Orientado pela sua assessoria, Lula não ficará na capital para evitar constrangimentos que possam ser impostos pelo grupo político que perdeu o comando do Estado por corrupção eleitoral.

O presidente vai a cidade de Zé Doca para inaugurar a unidade e de lá acompanha as duas outras inaugurações por teleconferência.

Estarão abordo do avião presidencial os deputados federais Washington Oliveira e Flávio Dino.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Campanha contra Sarney

O Jornal O Estado de São Paulo, tucano da primeira a última página, deixa claro que a campanha que faz contra Sarney não visa apenas tirá-lo do cargo de presidente do Senado.

A intenção mesmo é a de reduzir ao mínimo o poder do senador nas articulações futuras para a eleição presidencial de 2010. É preciso, portanto, esmagá-lo.

Na matéria de hoje no Estadão sobre patrocínio cultural dado pela Petrobrás para a Fundação José Sarney, da ordem de R$ 1,3 milhão, foi lançada primeiro a denúncia.

Amanhã é que o jornal paulista publica os esclarecimentos das parte atingidas pela matéria, após feito todo o estrago. Atitude que o jornalismo sério não aprova.

Hoje, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, explica que se houve desvio de parte dos recursos, segundo o estadão algo em torno de R$ 500 mil, só pode ser comprovado após a prestação de contas que tez prazo até o dia 30 deste mês.

Além disso, o jornal fez questão de esquecer o mais importante dos detalhes; Sarney não administra a fundação que leva seu nome, responsável pela gestão do Convento das Mercês.

Os diretores da Fundação José Sarney em nenhum momento foram ouvidos. O jornal pautou somente as denúncias sem observar a defesa do acusado. Lamentável.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana assume amanhã

Ao contrário do que foi divulgado no G1 Portal, da Globo, a governadora reassume o cargo somente amanhã, no Palácio dos Leões, em solenidade simples.

Em seguida, a governadora se desloca para a sede do Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana para receber o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

Lobão participa de encontro com Roseana Sarney para discorrer sobre o andamento da instalação da refinaria Premium no Maranhão, na cidade de Bacabeira.

No período da tarde, a governadora deve ter encontro, ainda não confirmado, com o minstro da Previdência Social, José Pimentel.

No final da tarde ele reunirá o secretariado para fazer um balanço das ações do governo em quase quatro meses de administração.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

A pensão de Zé Louzeiro

A pensão foi concedida ainda no Governo Jackson Lago (PDT). Louzeiro, por conta da diabetes, perdeu uma perna, metade do pé da outra perna e a metade de todos os dedos das mãos. Vive numa cadeira de rodas. Para quem vivia de escrever, já viu.

A informaçõ acima foi retirada de um comentário do jornalista Roberto Kenard sobre a pensão concedida ao escritor maranhense José Louzeiro. Sabia que ele estava com diabetes, não que perdera os principais membros que manuseavam seu instrumento de trabalho

Amigo Kernard

Concordo plenamente com a pensão dada ao Louzeiro. Apenas discordo do valor que é irrisório, de R$ 1,2 mil. Viúvas de ex-governadores percebem mensalmente R$ 19 mil, filhas de ex-governadores não casadas, mas amigadas (não recordo se o termo é assim), recebem pensões de R$ 16 mil, viúvas de desembargadores e juízes da mesma forma.
A viúva do saudoso cantador de bumba boi, Coxinho, depois de sua morte, passou a ganhar pensão do Estado por intermédio de uma proposta do então deputado José Raimundo Rodrigues.
Coxinho, antes de morrer, pedia esmolas pelas ruas de São Luís e nunca foi reconhecido pelo poder público. A sua esposa ganha apenas um salário mínimo como pensão, um salário de esmola. 
Aliás, soube hoje que existem na folha do Estado mais de 800 pensões especiais, co0m vencimentos acima de R$ 3 mil. É uma folha altamente secreta.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputados derrubam veto de Roseana

Pela primeira vez, desde que assumiu o cargo de governadora do Estado, Roseana Sarney teve derubado ontem um veto ao projeto que concede pensão vitalícia ao escritor maranhense José Louzeiro.
Pela proposta inicial, o escrito, autor de “Pixote”, receberia apenas R$ 1,2 mil mensais. O deputado Joaquim Haickel emendou a proposta para o dobro. Roseana vetou.
Na sessão de hoje, os deputados derrubaram o veto governamental. A reação foi liderada pelo deputado Carlos Braide. Louzeiro ainda mora no Rio de Janeiro, com problemas financeiros e de saúde, agravado por diabetes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeito pedófilo

Prefeito da cidade de Corrente, Piauí, terra natal do senador Mão Santa, abusou de uma menor de 8 anos, acometida de câncer na médula.
Não satisfeito, o tarado criminoso abusou também de outra menor, 10 anos, filha do presidente da Câmara Municipal de uma cidade vizinha.
O senador Magno Malta estará com a CPI da Pedofilia na sexta-feira em Corrente para tomar depoimento do prefeito. A população da cidade espera que ele saia algemado da sessão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Senado ignora decisão do STF e mantém nepotismo

Onze meses após o STF (Supremo Tribunal Federal) proibir o nepotismo na administração pública, o empreguismo de parentes continua no Senado, revela reportagem de Fábio Zanini, publicada nesta quarta-feira pela Folha.

Em cinco gabinetes foram encontrados exemplos em que a regra é desrespeitada. Análise por amostragem feita pela Folha no novo Portal da Transparência da Casa constatou diversas burlas à súmula do STF, saudada em agosto passado, quando foi editada, como uma revolução moralizadora.

A medida proíbe nomear parentes até o terceiro grau, o que, para o STF, inclui avós, netos, pais, filhos, cônjuges, irmãos, cunhados, tios e sobrinhos. Deve haver duas condições para isso: que em ambas as pontas da relação os servidores ocupem cargo comissionado (de livre nomeação) e que trabalhem na mesma pessoa jurídica de qualquer dos três Poderes –ou seja, no mesmo órgão (o Senado, por exemplo).

Entre os casos encontrados pela reportagem, há uma legião de sobrinhos-netos, concunhados e primos de senadores que permanecem trabalhando em gabinetes do Senado. No segundo semestre do ano passado, após resistência inicial de senadores e deputados, várias pessoas foram exoneradas com base nas novas regras –87 servidores do Senado em setembro e outubro.

O advogado-geral do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello, afirma que “a questão ainda está sub judice no STF, mas, por precaução, orientamos os senadores a evitarem nomear pessoas que são parentes entre si”.

senado

Com informações da Folha Online

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Senado analisa proposta de redução de 40% nos gastos e corte de 29 diretorias

O comando do Senado avalia um corte de 40% nos gastos da Casa. As áreas atingidas ainda não foram divulgadas. A expectativa é que seja anunciada redução nos números de gratificações e em contratos da Casa.

A estrutura administrativa também passará por mudanças. Das 38 diretorias, devem restar nove –sendo sete diretorias e duas com status de diretoria.

Os detalhes finais da reforma administrativas estão sendo negociados pelo Senado com a FGV (Fundação Getúlio Vargas). O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e o primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), receberam hoje um relatório com sugestões apresentadas por servidores. Eles tentam diminuir o corte nas gratificações.

“Eu estou muito satisfeito porque os números estão muito próximos. Vocês não vão gostar, mas o número de diretorias vai ficar reduzido a sete diretorias e mais duas outras funções tradicionais que são procuradoria e controle interno, portanto, vamos ficar em nove diretorias, e as reduções de custos que chegarão a 40%”, disse Heráclito.

A comissão de servidores reuniu 500 sugestões e defende cortes menores dos que já foram anunciados pela FGV. A fundação prevê uma redução de 31,6% nos cargos gerenciais, chegando a 412 funções, os servidores sugerem uma redução de 26,4%, ficando em 443 funções gerenciais.

Com informações da Folha Online

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

FGV vai sugerir ao Senado corte de 2.400 funcionários

A FGV (Fundação Getúlio Vargas) vai sugerir ao Senado o corte de 2.400 funcionários comissionados e terceirizados. A informação é do diretor da FGV Bianor Cavalcanti, que coordena o estudo da FGV encomendado pelo Senado de reforma administrativa da Casa. O Senado emprega cerca de 3.000 comissionados, 3.500 terceirizados e 3.500 concursados.

“Vamos cortar 2.400 pessoas o mais rápido possível, mas não será feito imediatamente. Isso será feito à medida em que os contratos de prestação de serviços forem revisados”, disse ele.

De acordo com Cavalcanti, o corte de 2.400 funcionários faz parte da proposta de redução de 40% dos gastos do Senado.

A FGV propôs ainda que o Senado reduza para nove o número de diretorias–sendo sete diretorias e duas com status de diretoria.

Os detalhes finais da reforma administrativas estão sendo negociados pelo Senado com a FGV. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e o primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), receberam hoje um relatório com sugestões apresentadas por servidores. Eles tentam diminuir o corte nas gratificações.

Com informações da Folha Online

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.