O desprezo pela Educação em Presidente Dutra

Educação em Presidente Dutra está em ultimos planosEducação em Presidente Dutra está em ultimos planos

O desprezo da administração Irene Soares pela educação de Presidente Dutra é algo de causar indignação ou no mínimo revolta.

A Escola Municipal Machado de Assis, mas conhcida por “Escola da Vergonha” fica no povoado Empoeiras a uns cinco quilômetros da sede.

Como mostram as fotos, ela coberta de palha, paredes de taipa, alguns alunos sentam no chão de terra batida e bebem água de um filtro de barro.

Há três anos o blogueiro Adonias Soares, de quem colhe maior parte do texto, decidiu conhecer a escola. Ficou espantado e estarrecido.

Agora, Adonias Soares voltou ao local na esperança de encontrar a escola construída e os alunos estudando em condições dignas.

Outro susto. A mesma revolta. Encontrou uma situação bem pior, como mostram as fotos a seguir.

A escola tem até apelido: escolada da vergonha segundo moradores da cidadeA escola tem até apelido: escolada da vergonha segundo moradores da cidade
Escola é coberta de palha, paredes de taipa, alguns alunos sentam no chão de terraEscola é coberta de palha, paredes de taipa, alguns alunos sentam no chão de terra

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ministra da Casa Civil pede demissão

Erenice Guerra, ex-ministra da (Casa Civil) Erenice Guerra, ex-ministra da (Casa Civil)

Erenice Guerra, substituta de Dilma Rousseff na Casa Civil do Governo Federal, acaba de pedir demissão do cargo.

O seu desgaste começou desde a publicação da revista Veja que revelou tráfico de influência do filho da ex-ministra, Israel Guerra, em negócio com uma empresa aérea, que além da renovação de licença ainda ganhou um contrato de R$ 60 milhões com os Correios.

O governo petista tentou proteger Erenice Guerra atribuindo a informação a oposição para prejudicar a campanha de Dilma Rousseff.

Logo depois surgiram novas revelações de o filho da ex-ministra havia levar uma propina de R$ 5 milhões. O jornal O estado de São Paulo, revelou que o ex-diretor dos Correios, Marco Antônio, teria informado que o dinheiro era para Erenice e Dilma.

Assume interinamente a Casa Civil o secretário Executivo Carlos Eduardo Esteves.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado federal do PR, em comício, diz que Roseana engana o povo

O deputado federal Zé Vieira, durante comício em Olha D`Água das Cunhãs, bombardeou sua aliada, a governadora Roseana Sarney.

Disse que Roseana é só promessas, principalmente quando a questão trata de recuperação ou abertura de novas estradas.

E mais: disse que não votará na candidata da sua coligação. Ouça o áudio abaixo, com o discurso do deputado Zé Vieira.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Pivô de escândalo foi indicado por José Sarney

 Assessor jurídico liga Sarney à contratação de um helicóptero por R$ 300 mil mensais, saídos dos cofres do AmapáAssessor jurídico liga Sarney à contratação de um helicóptero por R$ 300 mil mensais, saídos dos cofres do Amapá

O Estado de São Paulo

A nomeação de um dos pivôs do esquema de corrupção no governo do Amapá foi acertada pelo presidente do Senado, José Sarney, em seu gabinete. Depoimento prestado à Polícia Federal no dia 26 de novembro do ano passado mostra que a escolha de Aldo Alves Ferreira para a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado teria tido interferência direta de Sarney.

A nomeação de Aldo Ferreira foi, segundo o depoimento, realizada em pagamento a um favor prestado ao então governador do Amapá, Waldez Góes (PDT). O secretário foi preso na última sexta-feira durante a Operação Mãos Limpas ao desembarcar em Brasília. Em seu gabinete, em Macapá, policiais apreenderam duas malas com R$ 540 mil em espécie. As investigações encontraram indícios de fraudes em licitação em contratos firmados pela secretaria.

O assessor jurídico da secretaria, Luiz Mário Araújo de Lima, ouvido logo no início das investigações, relatou ter sido informado que a escolha de Aldo Ferreira foi decidida em reunião entre Sarney, o senador Gilvam Borges (PMDB) e a deputada Fátima Pelaes (PMDB). Conforme o depoimento, Aldo Ferreira teria exigido o cargo como pagamento por um favor a Waldez Góes e sua mulher, Marília Góes.

Aldo Ferreira teria eliminado de uma investigação da Polícia Federal qualquer menção sobre a participação de Góes e Marília num esquema de fraudes na compra de medicamentos e materiais médicos, descoberto em 2007. Naquela época, Aldo Ferreira estava na Superintendência da Polícia Federal no Estado. As investigações levaram à prisão de dois ex-secretários de Saúde, deputados e empresários.

Na reunião no gabinete de Sarney, conforme o depoimento de Lima, Gilvam Borges teria se posicionado contra a escolha do secretário “por entender que a exigência de Aldo era demasiada”. Sarney teria advertido o senador. “Sarney o admoestou dizendo que quem estava precisando de favor eram eles e não Aldo”, disse o assessor jurídico. Aldo teria sido nomeado secretário nessa mesma reunião.

Sarney é ainda apontado como suspeito de ordenar a contratação de um helicóptero para o Grupo Tático Aéreo (GTA), contrato que o assessor jurídico afirma ser “absurdo” e fraudulento. O gasto com o aluguel do helicóptero chega a R$ 300 mil mensais, incluindo despesas pagas pelo Estado como combustível e salário dos pilotos. No depoimento, Lima afirmou que “Aldo não tem influência sob o contrato do helicóptero GTA” e que acredita que o caso seria “diretamente” com Sarney.

Outro lado. Por meio de sua assessoria, Sarney negou que tenha se reunido com o grupo de parlamentares para discutir a nomeação de Aldo para a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Amapá. “Essa reunião nunca existiu”, informou. “O presidente não interferiu ou influiu na escolha do referido secretário ou de qualquer outro secretário de Estado do Amapá.” O senador também negou influência na indicação da empresa que aluga o helicóptero para o GTA.

TRECHOS DO DEPOIMENTO DE LUIZ MÁRIO ARAÚJO DE LIMA À PF

“Que Aldo teria assumido a secretaria alguns meses antes, 4 ou 5 meses; que soube através de terceiros que o secretário Aldo teria assumido o cargo em decorrência de favor prestado
quando atuante da Superintendência da Polícia Federal do Amapá ao governador Valdez Goes e sua esposa Marília; que segundo relato no decorrer de uma investigação da Polícia Federal Valdez e Marília teriam sido observados recebendo dinheiro decorrente de mude nas licitações e contratos; que consta que Bispo teria sido chamado a Brasília pela deputada federal Fátima Pelaes para uma conversa que teria ocorrido no gabinete do senador José Sarney; que no gabinete estariam presentes os senadores José Sarney, Gilvam Borges, a deputada Fátima e Bispo, e numa sala ao lado estaria o governador Valdez Góes; que na reunião foi discutida a exigência feita por Aldo de assumir a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Amapá, e isso, sem interferências políticas externas; que o senador Gilvam teria sido contra por entender que a exigência de Aldo era demasiada, sendo que o senador Sarney o admoestou dizendo que quem estava precisando de favor eram eles e não Aldo; que nessa reunião, então, foi confirmado que Aldo assumiria a Sejusp.”

“Que outra fraude que acredita ocorrer é referente à contratação de helicóptero para o Grupo Tático Aéreo, pois o contrato é absurdo, além do que o Estado é responsável pelo combustível, pelo salário dos pilotos e horas extras voadas; que chega a R$ 300.000 mensais o gasto com o helicóptero; que a indicação para a contratação da empresa que fornece o helicóptero teria partido do senador José Sarney; que a exemplo do contrato de alimentação do Iapen o secretario Aldo não tem influência sobre o contrato do helicóptero; que acredita que isso seja diretamente com o senador José Sarney.”

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Comitê de Ricardo Murad e Luciano Moreira usa funcionários de prefeitura

Ricardo Murad e Luciano MoreiraRicardo Murad e Luciano Moreira

A Prefeitura de Conceição do Lago Açu apoia firmemente as candidaturas de Roseana Sarney,  Ricardo Murad e Luciano Moreira. Tanto que lotou dezenas de servidores , incluindo concursados, para prestarem  serviços no comitê de Murad e Moreira.

Hoje,  o Sindicato dos Servidores Públicos daquele município entrará  junto a Promotoria de Justiça de Bacabal com uma ação para que os funcionários da prefeitura não sejam obrigados a trabalhar para os candidatos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana Sarney rejeita apoio de Bia Aroso

Bia Venâncio ao lado de  Roseana SarneyBia Venâncio ao lado de Roseana Sarney

A prefeita dede Paço do Lumiar, Bia Venâncio, ficou feito cachorro de mudança: quando o caminhão faz uma curva , o cachorro cai e ficou sem saber para que lado vai.

A candidata Roseana Sarney não quer mais seu apoio. Jackson Lago prefere distância. Flávio Dino não quer nem conversa. Bia é rejeitada por todos.

No último sábado, dia 11,   a governadora, ao chegar no local do comicio, em Paço do Lumiar,  deparou com Bia Aroso, confortalvelmente no palanque, Roseana recusou-se a subir no palanque e falou que não  faria  comício ao lado da prefeita.

Incomodada, a candidata deu ordens para desmontar o palanque e optou por fazer uma caminhada. Antes, os seguranças de Roseana Sarney  detectaram varios populares com ovos e tomates podres caso a governadora realizasse o comicio ao lado de Bia.

A  governadora chegou ao maiobao acompanhada de varios onibus que carregavam pessoas oriundas de outras localidades.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Empresa acusa filho de Erenice de cobrar comissão para liberar crédito no BNDES

Filho de Erenice Guerra fazia esquema na liberação do emprestimo solicitado pelo BNDESFilho de Erenice Guerra fazia esquema na liberação do emprestimo solicitado pelo BNDES

Uma empresa de Campinas confirma que um lobby opera dentro da Casa Civil da Presidência da República e acusa filho da ministra Erenice Guerra de cobrar dinheiro para obter liberação de empréstimo no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), informa reportagem da  Folha  publicada nesta quinta-feira pela.

 

Interessada em instalar uma central de energia solar no Nordeste, a EDRB do Brasil Ltda. diz que o projeto estava parado desde 2002 na burocracia federal até que, no ano passado, seus donos foram orientados por um servidor da Casa Civil a procurar a Capital Consultoria.

Trata-se da firma aberta em nome de um dos filhos de Erenice, Saulo, e que foi usada por outro, Israel, para ajudar uma empresa do setor aéreo a fechar contrato com os Correios –primeiro negócio a lançar suspeitas de tráfico de influência no ministério, revelado pela revista “Veja”.

A Casa Civil confirmou ontem que houve uma reunião com representantes da EDRB em novembro na sede da Presidência, mas negou que a hoje ministra Erenice Guerra tenha participado.

“A audiência foi pedida inicialmente com a secretária-executiva, mas, por incompatibilidade de agenda, foi conduzida pelo então assessor especial e atual chefe de gabinete da Casa Civil”, informou a assessoria.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jackson defende incremento do turismo na região do Munim

Incrementar o turismo de forma auto-sustentável com geração de emprego e renda e consciência ambiental. Esta foi a principal proposta do candidato ao governo Jackson Lago, da coligação “ O Povo é Maior” (PDT-PSDB-PTC), ao ser recebido com festa pela população de cinco cidades da região do Munim.

Carreata na cidade de MorrosCarreata na cidade de Morros

Segundo o candidato ao governo Jackson Lago, o estado precisa desenvolver ações de qualificação profissional e de preservação ambiental voltadas para o turismo na região, além de oferecer melhores estradas e saneamento. “Precisamos voltar ao governo para incentivar melhor o turismo nessa região, para que a população tenha direito a serviços de saúde e educação de qualidade”, enfatizou Jackson Lago durante reunião com centenas de pessoas na cidade de Morros.

Uma das principais atrações turísticas de Morros são os rios Munim, Una, Pirangi e Quebra-anzol que ainda oferecem condições para banho, mas que já precisam de ações de despoluição e de preservação constantes. Para Jackson Lago o turismo é a forma de geração de emprego e renda mais limpa do planeta se vier associada à consciência ambiental.

A farinha de mandioca é outra importante fonte de renda na região, mas a maioria dos produtores rurais ainda não tem acesso a tecnologia de produção. Por conta disso, colhem em média quatro toneladas de mandioca por hectares, enquanto em outras regiões do país é possível colher vinte e oito toneladas de mandioca na mesma área plantada.

Em Barreirinhas o candidato ao governo Jackson Lago também destacou a construção de um aeroporto para aviões de grande porte, cuja pista foi concluída antes de ter seu mandato interrompido por um golpe judicial. “Também destinamos mais de R$ 2 milhões de reais para saneamento básico e melhorias urbanas da cidade, mais esse dinheiro foi tomado de volta pela interventora que aí estar”, acrescentou.

Jackson Lago criticou a interrupção da implantação do consórcio que envolvia ações conjuntas dos governos do Maranhão, Piauí e Ceará, para integrar os Lençóis Maranhenses ao resto do mundo. “Com isso, perdemos a construção de 137 quilômetros de asfalto que iam ligar Barreirinhas a Jeriquaquara no Ceará”, disse o ex-governador.

Acompanhado do candidato ao senado Edson Vidigal, do prefeito de Santa Rita, Dr. Hilton Gonçalo, do deputado Julião Amim e outras lideranças políticas e sindicais da região do Munim, o candidato a governador Jackson Lago foi recebido em carreata palas ruas de Bacabeira, Rosário, Morros, Icatu e Barreirinhas.

Diante das calorosas recepções por onde passou, Jackson Lago fez questão de ressaltar que o povo do Maranhão está se manifestando contra a violência sofrida com a anulação do voto na eleição de 2006, quando o povo o elegeu governador depois de 40 anos de mando do grupo Sarney. “Está chegando a hora de dar o troco nas urnas. O Maranhão vai mostrar ao Brasil que a vontade do povo é maior que de quatro ministros de Brasília”, sentenciava Jackson Lago.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.