Última pesquisa Escutec mostra fragilidade da candidatura Roseana

Segundo pesquisa Roseana Sarney não ganha no primeiro turnoSegundo pesquisa Roseana Sarney não ganha no primeiro turno

Na última rodada de pesquisa feitas pela Escutec os resultados mostram que a candidata da coligação “O Maranhão Não Pode Parar”, Roseana Sarney, permanece estagnada em 47%, o crescimento de Flávio Dino para 25% e a queda de Jackson Lago para 19%. A pesquisa foi realizada entre os dias 29 e 30.

Pelos números, em relação a pesquisa anterior que dava uma folga de quase 6 pontos percentuais para Roseana, agora a diferença caiu para menos de 2 pontos percentuais.

Como se observa, em todos os números dos institutos que realizaram pesquisas eleitorais no Maranhão, a exemplo dos resultados mais recentes dos Ibope, Flávio Dino foi o único entre os três principais candidatos a governador que cresceu.

Analistas poíticos avaliam que amanhã Flávio Dino pode chegar a 28%, Jackson Lago também deve crescer após ter o registro da candidatura liberado pelo TSE, tornando em pesadelo o sonho de Roseana Sarney em se eleger no primeiro turno.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bomba: Dinheiro encontrado em contas de Fernando Sarney na Suiça foi de pagamento por intermediação na venda da Cemar

Fernando SarneyFernando Sarney

Para evitar incômodos com a Justiça Suiça, o empresário Fernando Sarney declarou nos autos do processo naquele país que os valores encontrados em conta da Lithia, off shor, em seu nome e em nome da sua esposa, Tereza Sarney Murad, são fruto de pagamentos por intermediação na Venda da Cemar, durante o governo de sua irmã, Roseana Sarney.

Parte dos valores, cerca de 13 milhões de dólares da conta da Lithia, conforme descoberto em investigações na Suiça, foi transferida para o Lienchenteinstein, um principado independente.

O fato não é crime na Suiça, pois trata-se de lobby, mas no Brasil, onde o caso consta nos autos da Justiça Federal, é crime por corrupção passiva.

A Cemar era empresa pública durante a gestão de Roseana Sarney e foi vendida ao banco Pontual.

No exterior já foram encontrados cerca de R$ 54 milhões em contas do empresário Fernando Sarney.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado Victor Mendes e esposa vivem madrugada de horror

O secretário de Cidades, Filuca Mendes, confirmou agora a pouco ao blog o assalto ao seu sítio, no povoado Pacas, na entrada da cidade de Pinheiro.

Victo Mendes, deputado estadualVicto Mendes, deputado estadual

Ele contou que seu filho, deputado estadual Victo Mendes e a esposa do parlamentar estavam vindo se uma carreata na cidade de Santa Helena, acompanhados de alguns amigos e assessores.

Relatou que ao chegarem ao sítio, por volta das 1h30 da madrugada de hoje, e um amigo que entrou por último teve sua moto bloqueada no portão. Seis bandidos armados entraram na casa, amarram os presentes e espancaram o filho de Moura, que foi secretário municipal de Pinheiro, na administração de Filuca Mendes.

Os assaltantes arrombaram a porta do quarto onde estavam o deputado Victor Mendes e a esposa.

Eles amarraram e amordaçaram o casal. Pediram o dinheiro que estava em uma pasta do parlamentar. Segundo Filuca, pouco mais de R$ 10 mil, em dois pacotes, estavam no local.

Insatisfeitos, os bandidos avistaram um litro de álcool e jogaram no corpo do deputado e da esposa dele, exigindo mais dinheiro.

Um dos assaltantes ainda chegou a riscar um palito de fósforo e ameaçou jogar no casal.

“Foi uma verdadeira noite de horror”, contou Filuca Mendes, para quem o assalto foi planejado e pode ter sido praticado a mando de adversários políticos.

Filuca estranhou o fato dos bandidos a todo momento indagarem pela presença do “velhão”, numa referência ele próprio.

O secretário desmentiu a presença de helicópteros no local após o assalto e disse que será realizado uma perícia no sítio.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

TSE mantém registro de Roseana Sarney

Roseana Sarney, candidata ao governoRoseana Sarney, candidata ao governo

O Estadão

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve o registro da candidata ao governo do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Os ministros rejeitaram o pedido de impugnação de sua candidatura com base na Lei da Ficha Limpa.

Roseana foi condenado por propaganda eleitoral antecipada nas eleições de 2006. O Tribunal Regional Eleitoral do Estado, apesar dessa condenação, deferiu seu registro, mas o candidato a deputado estadual Anderson Lago, primo do candidato ao governo Jackson Lago, recorreu da decisão ao TSE.

Os ministros do TSE entenderam que a aplicação de multa a Roseana Sarney por propaganda eleitoral antecipada não é suficiente para gerar sua inelegibilidade, mesmo após a aprovação da pela Lei da Ficha Limpa.

A vice-procuradora geral eleitoral, Sandra Cureau, deu parecer favorável à impugnação do registro de candidatura de Roseana Sarney. Ela justificava que Roseana está inelegível por já ter sido condenada em uma representação eleitoral, o que estaria previsto na lei da Ficha Limpa.

O julgamento definitivo ocorre dois dias antes do primeiro turno das eleições, neste domingo. 

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bandidos levam R$ 1 milhão de campanha eleitoral em Pinheiro: Deputado estava no local

Um assalto cinamatográfico. Assim contam as pessoas que presenciaram a cena protoganizada por 12 assaltantes na casa de morada do secretário de Cidades, Filuca Mendes, afilhado do senador José Sarney, em Pinheiro. O dinheiro seria para distribuir na região da Baixada maranhense.

Filuca Mendes, secretário de CidadesFiluca Mendes, secretário de Cidades

Os assaltantes, por volta das 2h da madrugada de hoje invadiram a residência onde se encontrava o deputado Victor Mendes, filho de filuca, e aliado da governadora Roseana Sarney, e alguns assessores.

Eles agiram de forma brutal e teriam levado cerca de R$ 1 milhão. O caso ocorreu no povoado Pacas.

Victor Mendes havia chegado naquele instante, vindo de uma reunião na casa do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Jorge Pavão, na cidade de Santa Helena.
A família de Filuca tenta passar que os bandidos levaram somente R$ 10 mil. Os assaltantes espancaram um caseiro e amarraram os presentes, inclusive o deputado.

Imediatamente dois helicópteros do GTA foram deslocados para o povoado, mas não conseguiram encontrar nenhuma pista dos bandidos. Mais detalhes logo mais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Votos dados a Roseana Sarney podem ser anulados

Roseana Sarney, candidata ao governoRoseana Sarney, candidata ao governo

Matéria do jornal O Estado de São Paulo indica que “voto em 76 candidatos pode não valer nada. Entre os barrados pela Lei da Ficha Limpa cujos nomes estarão nas urnas se incluem políticos que lideram as pesquisas e 5 postulantes ao governo”. Roseana Sarney é um deles.

O TRE do Maranhão aprovou o registro de candidatura de Roseana Sarney, mas os advogados de candidato a deputado estadual Aderson Lago, da banca Abdon Marinho & Associados, recorreram ao Tribunal Superior Eleitoral, alegando que a candidata cometeu abuso de poder político. Ela foi julgada e condenada por colegiado de Justiça.

Em curto espaço de tempo, o ministro Hamilton Carvalhido do TSE deu decisão monocrática favorecendo o registro da candidata.

A mesma banca de advogados agravou a decisão de Carvalhido e agora somente o pleno do TSE poderá definir se os votos dados para Roseana Sarney serão válidos ou não, após o julgamento da questão.

Encontram-se pendentes de julgamentos do pleno do TSE os registros do deputado federal Sarney Filho, Cléber Vede, Zé Vieira. Apenas o candidato a senador João Alberto passou em uma das sessões do TSE.

Conforme a matéria do Estadão, “pelo menos 76 candidatos participam das eleições, no domingo, sem a certeza jurídica de que, se eleitos, vão assumir de fato os cargos que disputaram. Entre os concorrentes barrados pela Lei da Ficha Limpa estão políticos que lideram as pesquisas e cinco postulantes ao governo”.

O Estdão coloca ainda que “os vetados pela Lei da Ficha Limpa incluem ainda sete candidatos ao Senado e dois candidatos a vice-governador. Os que brigam por uma vaga na Câmara dos Deputados chegam a 62, segundo levantamento feito pelo Estado. A contagem dos barrados pelo Ficha Limpa não incluiu candidatos a deputados estaduais e distrital”.

O jornal informa ainda que “Por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa terão seus votos zerados na primeira lista de resultados. Os votos, segundo o tribunal, no entanto, serão computados, mas não divulgados, em um primeiro momento”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vidigal diz que decisão do TSE não cabe recurso ao Supremo‏

O ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal garantiu nesta sexta-feira que não procede a informação de que a candidatura de Jackson Lago ainda depende de decisão do Supremo Tribunal Federal. O ministro explica que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral é definitiva, não cabendo recurso ao Ministério Público Federal.

– A decisão do TSE é em matéria infraconstitucional, não é matéria constitucional para ir ao Supremo – diz.

Edson Vidigal, candidato ao SenadoEdson Vidigal, candidato ao Senado

Vidigal, que também já foi ministro do TSE, já vinha afirmando que a cassação de Jackson foi através de um Recurso Contra Expedição de Diploma (Rced) e não uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), que prevê a inelegibilidade.

Candidato ao Senado na coligação comandada por Jackson Lago, Vidigal avisa que montaram uma verdadeira central de boatos no interior do estado para divulgar essa tese, que foi veiculada por alguns veículos de comunicação.

Na avaliação do relator da matéria, ministro Hamilton Carvalhido, a LC 64/90 afirma que o Recurso Contra a Expedição de Diploma não é o instrumento correto para a impugnação da candidatura. Para Carvalhido, as causas de inelegibilidade “não permitem interpretação extensiva, nem analógica”.

Divergência

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski antecipou seu voto para divergir do entendimento do relator e considerar que o termo representação pode ser interpretado de forma mais ampla, para alcançar outros tipos de ação que versem sobre abuso do poder político ou econ�?mico. Acrescentou que a jurisprudência do TSE é no sentido de que somente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) prevê a inelegibilidade, mas que a pa rtir da LC 135/2010, as consequências para casos de abuso do poder político e econ�?mico foram alteradas e, na avaliação de Lewandowski, a nova legislação não especifica o tipo de ação a ser proposta.

No mesmo sentido, acompanharam o presidente os ministros Cármen Lúcia e Aldir Passarinho Junior para conferir uma interpretação mais flexível ao conceito de representação expresso na Lei da Ficha Limpa.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Família Sarney, a tara por dinheiro

Por Roberto Kenard

Dei a dica de pauta ao amigo jornalista Augusto Nunes, para que Veja fizesse a matéria, a respeito da fome de dinheiro da famiglia Sarney. Locais: Santo Amaro e Capinzal do Norte.

A famiglia, a partir de informações privilegiadas, estava se apossando de terras onde supostamente haveria gás. A matéria, até aqui, não saiu. Mas o jornal O Estado de S. Paulo publicou matéria sobre a ganância do coronel Sarney na cidade de Santo Amaro.

Vejam aqui como minha dica estava certíssima:

José Sarney, presidente do Senado FederalJosé Sarney, presidente do Senado Federal

Família Sarney agora investe em terras com gás

Áreas estão registradas em nome da Adpart, empresa que tem o senador e sua neta Ana Clara como sócios e funciona em sua casa de R$ 4 milhões no Lago Sul de Brasília

Rodrigo Rangel – O Estado de S.Paulo

Dona de um patrimônio estimado em mais de R$ 250 milhões, boa parte na forma de imóveis e emissoras de rádio e televisão, a família Sarney abriu uma nova fronteira de negócios. Investe agora em terrenos situados em regiões do Maranhão onde há perspectiva de exploração de petróleo e gás natural. Os investimentos mais recentes se concentram em Santo Amaro, município localizado a 243 quilômetros de São Luís, na região dos Lençóis Maranhenses.

A falta de escrúpulo do coronel
As áreas estão registradas em nome da Adpart Administração Ltda, empresa aberta em dezembro de 2007 e que tem como sócios o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e uma das netas dele, Ana Clara, filha do empresário Fernando Sarney. A Adpart “funciona” na casa de José Sarney, na Península dos Ministros, Lago Sul de Brasília.

O caso das terras de Santo Amaro desperta atenção pela polêmica que envolve as propriedades. Trata-se de um imbróglio que já foi parar até em delegacia de polícia. O problema é que as mesmas faixas de terra foram vendidas mais de uma vez – por pessoas diferentes e a compradores diferentes. Resultado disso: para um mesmo terreno, há mais de uma escritura e o nome do presidente do Senado está no centro da briga. Os vários “donos” das terras se acusam mutuamente de fraudar documentos. A disputa ocorre exatamente no pedaço de terra onde estariam localizadas promissoras reservas de gás natural.

A escritura em poder da família Sarney data de 2004. Pelo documento, o terreno foi comprado pelo próprio senador, representado na ocasião por procuração concedida a um de seus irmãos, Ronald Sarney. Mais recentemente, José Sarney decidiu transferir a propriedade para a Adpart, a empresa sediada em sua casa de Brasília – a mesma casa, no valor de R$ 4 milhões, que o senador deixou de declarar à Justiça Eleitoral em duas eleições consecutivas, como revelou o Estado.

O pobre município de Santo Amaro passou a ser alvo de especulação imobiliária nos últimos cinco anos, justamente por conta do prometido eldorado do gás. Os terrenos objeto do litígio em que Sarney está envolvido são contíguos à chamada “área de acumulação marginal de petróleo e gás de Espigão”, leiloada em 2006 pela ANP, a Agência Nacional de Petróleo. No leilão, o campo esteve entre os mais disputados. A estimativa, à época, era de que ali haveria mais de 280 milhões de metros cúbicos de gás, algo que pode render dinheiro não apenas para as empresas que vão explorar o campo, mas também para os donos das terras – daí a razão da briga.

A assessoria do senador disse ao Estado que ele “comprou legalmente os terrenos” em Santo Amaro. “Ele desconhece que exista duplicidade. E, se existir, é má-fé, a ser resolvida na Justiça”, afirmou em resposta dada por escrito.

Os terrenos na região dos Lençóis são uma pequena amostra do patrimônio dos Sarney. O senador não nasceu rico. Quando presidente da República, em discurso em São Luís, ele se emocionou ao lembrar da origem humilde: o pai teve de vender uma máquina de datilografar para mandá-lo estudar na capital. Há mais de 40 anos no comando da política maranhense, foi o senador quem fez a fortuna da família. O principal negócio veio da própria política: as concessões de TV e rádio que fazem dos Sarney os proprietários de um pequeno império de comunicação, o maior do Maranhão.

A Rede Mirante, afiliada da Rede Globo, possui geradoras e repetidoras espalhadas por todo o Estado. As rádios da família também se disseminam pelo Maranhão. O conglomerado de mídia dos Sarney inclui ainda o maior jornal local. Estima-se que só o valor de mercado dessas empresas ultrapasse os R$ 200 milhões. A família também possui uma vasta carteira imobiliária. São casas, terrenos, apartamentos e áreas rurais que se espalham pelo Maranhão, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Brasília.

BENS

Curiosamente, essa fortuna passa longe das declarações de bens do patriarca, José Sarney (leia abaixo). Embora seja o grande responsável por construí-la, o senador faz questão de deixar a maior parte do patrimônio em nome dos filhos. Em suas declarações, não há referência a uma ação sequer das empresas de comunicação, por exemplo. A ilha de Curupu e a casa colonial que Sarney construiu num dos pontos mais valorizados da orla de São Luís também estão fora de suas listas de bens. O expediente é sempre o mesmo: Sarney repassa os ativos aos filhos por meio de doações. Um exemplo ilustrativo é o da ilha de Curupu.

A ilha foi uma herança da família de Marly, mulher do presidente do Senado. Foi, na origem, uma doação a frei Francisco Mata Borges, no século 18. Tem 16 quilômetros quadrados. Está num pedaço espetacular do litoral do Maranhão, onde é possível chegar apenas de barco ou helicóptero. Durante anos, era uma propriedade quase intocada. Depois que Sarney assumiu a Presidência da República, em 1985, a família resolveu erguer ali seu refúgio particular.

Em Curupu, onde Sarney foi descansar assim que começou o recesso parlamentar, há três casas. São interligadas por passarelas suspensas que servem a quem quer ir de uma casa à outra nos horários de maré cheia. Uma das casas foi construída pela filha de Sarney, Roseana, e pelo marido, Jorge Murad, há menos de dez anos – tem 12 quartos e estrutura de madeira de lei. Possui um atracadouro, construído no fim de um canal dragado especialmente para permitir que as embarcações da família possam se aproximar.

DE CIMA

Só é possível ter uma ideia da estrutura construída pelos Sarney olhando a ilha de cima. Os moradores dos povoados perto de Curupu não fazem ideia do que tem por lá. A mata em volta das casas não permite ver a área privativa. “Eles não deixam andar por lá, não. Eu nem sei como é lá dentro”, diz Aldeniron Rodrigues Santos, 41 anos, que toma conta de uma casa de veraneio do outro lado da baía e costuma pescar nas proximidades de Curupu. “Só vejo o movimento de barcos quando tem alguém dos Sarney lá”, conta.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vereador Márcio Anibal defende candidatura local e diz que Madeira não fez nada por Açâilandia quando esteve na Câmara

Márcio Aníbal foi entrevistado pelo radialista Rair Silva, foram abordados vários assuntos de campanha, propostas, projetos, andamento de campanha entre outros.

Márcio começou respondendo sobre a sua campanha: “Tenho uma campanha humilde, pé no chão, mais com muito compromisso, outros tem a campanha milionária mais com pouco compromisso”, disse Márcio.

Sobre a educação o candidato falou: “Minha meta é conseguir reestruturar a UEMA de Açailândia e complementar com mais cursos, além de outras ações emergenciais para melhorar o ensino entre crianças, jovens e adultos”, enfatizou Márcio.

Sobre candidatos de fora: “Desde o comício da Roseana em Açailândia minha candidatura cresceu bastante por que tive a oportunidade de falar para uma grande massa, neste dia vi outros candidatos que já são até de mandato, e eles falavam que tinham sido votados em grande parte dos municípios do estado, e que agora querem ser votados em todos os 207 municípios, mais gostaria de perguntar o que eles tem feito pelos municípios em que foram votados, tínhamos aqui na cidade vizinha tínhamos o deputado Madeira que teve em Açailândia 12 mil votos e não anunciou nenhum recurso para o município, temos também o Davi que tirou aqui 5 mil votos e foi da mesma forma que Madeira, agora Açailândia pode escolher seu próprio candidato e espero ser este candidato, tenho projetos, como deputado podemos além de elaborar os projetos, fazer emendas para destinar verba para estas obras, peço que o povo e um voto em um candidato de Açailândia, o meu nome está a disposição para esta avaliação”, concluiu Márcio.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.