São Paulo e outros quatro Estados liberam bebidas no dia da votação

Folha.com

O Estado de São Paulo não terá a chamada “lei seca” eleitoral –proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos– no próximo dia 3.

A Secretaria de Segurança prometeu, porém, reforçar o policiamento no dia do pleito. Em 2008, a medida também não vigorou.

Outros quatro Estados (RJ, RS, SC e BA), também abandonaram a “lei seca”.

Já em nove unidades da federação ela vale: DF, MG, ES, CE, PE, RN, MS, AC e RR.

No TO, em MT e em RO, a definição está a cargo de juízes eleitorais em cada município.

Os outros Estados não informaram ou ainda não decidiram se terão a “lei seca”.

Os horários de vigência da proibição variam em cada local. As portarias, em geral, não impedem que o eleitor beba em casa.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Greve irresponsável

Acredito na greve como o instrumento que o trabalhador tem para garantir seus direitos.

Mas discordo de movimentos paredistas articulados em datas que prossam prejudicar a população como forma de pressionar os patrões a ceder e atender as reivindicações trabalhistas.

A greve dos funcionários do Banco do Brasil, neste momento, faltando quatro dias para a eleição de 3 de outubro pegou muita gente de surpresa.

O movimento paredista dos bancários fez milhares de funcionários correrem para os caixas eletrônicos que esgotaram sua capacidade de saques.

Na maioria dos caixas eletrônicos os cofres estão vazios. Os funcionários públicos que começaram a receber dinheiro hoje não estão podendo sacar nada.

Muitos estão com viagens marcadas para votar em suas cidades de origem.

Esses servidores correm o risco de votar em trânsito e não poderão exercer a cidadania de eleitor.

Alguns aproveitam também para rever familiares e amigos. Mas sem dinheiro não tem como se deslocarem.

A greve é por tempo indeterminado. O fato cruel é que funcionários públicos e outros trabalhadores estão sem dinheiro. Muitos até para comprar comida.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana mostra despreparo em debate

Durante do debate a governadora Roseana Sarney não escondeu o seu receio de ir ao segundo turnoTrêmula, nervosa, atônita, insegura e, portanto, tensa. Esse foi o quadro apresentado ontem pela governadora Roseana Sarney durante todo o debate promovido pela TV Mirante.

A candidata, ao que transpareceu, estava intranquila, receosa e despreparada para o evento. Não soube responder as indagações objetivas.

Deu claras demonstrações da falta de conhecimento das ações do seu próprio governo. Tentou iludir a sí próprio ao afirmar que seu governo vem contruindo e inaugurando as UPAs (Unidade de Pronto Atendimento). Foi corrigida pelo candidato Flávio Dino, lembrando que são obras federais.

Restou comprovado que Roseana é uma candidata fabricada, não tem propostas concretas, e faz um governo do qual não sabe nada. Aliás, foi seu próprio cunhado, deputado Ricardo Murad, no horário eleitoral da campanha de 2002 quem dizia que Roseana Sarney “não sabe o que fala”.

A candidata, acredito, deve perder mais pontos percentuais nas pesquisas nestes dias que se aproximam da eleição, domingo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Blog faz duas enquetes

A primeira desde de ontem leva o leitor a escolher seus candidatos a deputado estadual e federal. Neste caso, o leitor pode fazer a escolha nos comentários.

A segunda, aqui ao lado, remete o leitor do blog a escolher quem teve melhor desempenho no debate de ontem na TV Mirante. Vote! Participe!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Termina amanhã prazo para pedir segunda via do título de eleitor

Título Eleitoral

G1 Portal

Termina nesta quinta-feira (30) o prazo para requerer a segunda via do título eleitoral. A partir desta eleição, é obrigatório apresentar dois documentos para votar. Além do título, o eleitor deve portar documento oficial com foto.

A exigência está prevista na lei 12.034/2009, conhecida como a minirreforma eleitoral. Antes da mudança, era possível votar ou somente com o título ou somente com o documento de identificação. O objetivo foi reduzir irregularidades como um eleitor votando no lugar de outro.

Para obtenção da segunda via é preciso comparecer a qualquer cartório eleitoral munido de documento oficial com foto. Só pode obter a segunda via quem já era eleitor ou fez o pedido do título até 5 de maio, quando foi finalizado o cadastro eleitoral de 2010.

Os documentos oficiais aceitos pela Justiça Eleitoral, tanto para retirar a segunda via do título como para votar, são: documento de identidade, identidade funcional, carteira profissional, carteira de motorista, certificado de reservista ou passaporte. A Justiça Eleitoral destaca que certidões de nascimento ou de casamento não são aceitas.

O prazo para retirar a segunda via já foi prorrogado – inicialmente era 23 de setembro – e a previsão é de que não haja nova prorrogação.

Na maioria das situações, a reimpressão é feita na hora. Por lei, os cartórios têm até o sábado, dia 2, para entregar a segunda via para quem fez a requisição dentro do prazo.

No dia da eleição

Além da exigência de dois documentos para votar, a minirreforma também proíbe dentro da cabine de votação o uso de telefones celulares, máquinas fotográficas e filmadoras.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana é principal alvo dos ataques no debate na TV

Governadora Roseana Sarney

Folha.com

A governadora Roseana Sarney (PMDB) foi o principal alvo dos ataques no debate dos candidatos ao governo na TV Mirante, afiliada Globo. Em vários momentos, a candidata reagiu aos ataques com tom duro.

“Me respeite. Sou uma mulher séria”, declarou ao ser questionada sobre uma obra feita pela construtora Gautama, empreiteira envolvida em suspeitas de irregularidades.

Segundo Roseana, todas as obras em seus governos (ela ocupou o cargo de 1994 a 2002 e a partir de abril de 2009) são precedidos de licitação pública coordenadas por grupos técnicos.

Roseana disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso “olhou menos pelo Maranhão do que Lula”, em resposta ao candidato Flávio Dino – que concorre pelo PC do B, em coligação com o PSB e PPS – que a acusou de limitar-se a colocar placas em obras feitas pelo governo Lula.

Dino vem crescendo nas pesquisas de intenção de voto e, por isso, concentrou suas críticas à governadora. Segundo ele, Roseana investe em saúde menos do que o Piauí (R$ 104 per capita contra R$ 151) e gasta cinco vezes mais com publicidade do que com ensino técnico.

A longa hegemonia política do grupo Sarney no Estado foi apontada por todos os adversários de Roseana. Ela reagiu dizendo que tem 50 anos de idade e não pode ser considerada uma continuidade do governo de seu pai, havido nos anos 60.

Saulo Arcangeli, candidato do PSOL, disse que todo o Brasil torce pelo fim da oligarquia Sarney.

No final do debate, diante das reincidentes críticas a ela e ao que os adversários chamaram de “longo domínio” da ”oligarquia” Sarney no Maranhão, Roseana Sarney (PMDB) sugeriu que seu pai, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deveria ser convidado para o próximo debate, já que os demais candidatos só citam seu nome.

Roseana insinuou que as críticas a ela e ao governo são fruto de preconceito contra a mulher. “É duro ser mulher e governar um Estado”, afirmou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino convoca militância para reta final da campanha

Durante plenária realizada no comitê central da Beira-Mar, Flávio Dino, convocou os militantes para a reta final de campanha. Ele pediu que os eleitores e militantes que estçao engajados dediquem à campanha, na úlrima semana, “a mesma energia que dedicam às grandes coisas da vida”. “Vamos abraçar esta última semana de campanha com a mesma paixão com que nos jogamos às coisas da nossa vida pessoal e familiar”, pediu.

Flávio Dino foi recebido no comitê da Beira-Mar com apitaço, foguetório e músicas de campanhaFlávio Dino foi recebido no comitê da Beira-Mar com apitaço, foguetório e músicas de campanha

A plenária de militantes iniciou pouco depois das 19h e contou com apoio e a presença de diversas lideranças da capital e do interior do Maranhão, que reforçaram o apoio à candidatura de Flávio Dino para o governo do estado. Além de Flávio Dino, o ato político contou com a participação da candidata a vice-governadora, Miosótis, do candidato ao Senado José Reinaldo Tavares, de candidatos a deputado estadual e federal e de lideranças políticas e de diversos movimentos sociais de São Luís e do interior do estado. Durante o ato, foram distribuídos kits com material de campanha e também discutidas estratégias para a última semana de mobilização antes do segundo turno das eleições.

Flávio Dino foi recebido no comitê da Beira-Mar pouco depois das 19h com apitaço, foguetório e músicas de campanha. Enquanto o público gritava “Do meu futuro não abro mão, é Flávio Dino para mudar o Maranhão”,Flávio Dino atravessou o comitê, cumprimentou vários militantes e posou para fotos ao lado de eleitores. Militantes petistas de São Luís também reforçaram o apoio a Flávio Dino. O vice-presidente do PT,. Augusto Lobato, disse que as próximas eleições marcarão o início de uma nova era no estado do Maranhão. “Aqui tem 70% da militância do PT, e todos eles apoiam Flávio Dino. A militância do PT tem o orgulho de estar ao lado de Flávio Dino. O PT é maior do que Lula e do que a direção nacional, e terá orgulho de eleger Flávio Dino governador”, disse Lobato.

Apoios

A Fetaema, entidade que apoia Flávio Dino desde o início da campanha, também reforçou o engajamento na campanha e relembrou as eleições de 2006, quando o presidente Lula também pediu votos para a candidata Roseana Sarney. O presidente da Fetaema, Chico Sales, disse estar confiante na vitória de Flávio Dino. “O Lula pediu voto para a Roseana em 2006 e nem assim ela venceu no Maranhão. Desta vez, ela também não vai ganhar”, disse Chico Sales. Ele justificou o voto em Flávio Dino lembrando as propostas do candidato para a agricultura familiar. “Hoje a agricultura, e em especial a agricultura familiar, não recebem incentivo e não tem apoio. O governo que aí está não tem condição de mudar a realidade e fazer com que o Maranhão deixe de ser um importador até de gêneros alimentícios”, avaliou.

Ao falar à platéia, Miosótis lembrou o início da campanha eleitoral. “Quando discursei aqui, na inauguração do comitê, disse que tinha convicção de que Flávio Dino era um candidato capacitado para mudar o Maranhão, e hoje essa convicção só aumentou”, disse ela. Miosótis pediu aos participantes da plenária que mantenham a empolgação com a campanha durante toda a semana que antecede o primeiro turno.

A vereadora Rose Sales (PCdoB) reafirmou aos presentes a sua crença na realização de um segundo turno das eleições entre a atual governadora Roseana Sarney e o deputado federal Flávio Dino. Rose agradeceu o apoio e o engajamento dos militantes na campanha. “Hoje nós temos profunda convicção de que Flávio Dino vai disputar o segundo turno. A campanha cresceu, e esse crescimento também é em grande parte fruto do trabalho da nossa militância, das pessoas que se engajaram voluntariamente na campanha e estão trabalhando por ela, disse Rose Sales.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mulheres de todas as regiões do maranhão manifestam apoio a Jackson Lago

Mulheres de varias regiões estão nessas eleiçõe com o candiadto ao governo, Jaclson LagoMulheres de varias regiões estão nessas eleiçõe com o candiadto ao governo, Jaclson Lago

Mulheres de várias cidades do Maranhão, na maioria militantes de movimentos de mulheres do PDT, PSDB e PTC, partidos que compõem a coligação em torno do candidato Jackson Lago (PDT), participaram de um grande encontro, no Ícaros Eventos, no bairro Ivar Saldanha, no ultimo domingo, (26).

Segundo a coordenadora do Grupo de Mulheres do PDT, Jô Santos, o encontro serviu para demonstrar o apoio de diversos grupos organizados em defesa dos direitos das mulheres à candidatura do doutor Jackson Lago, bem como para apresentar as principais reivindicações das mulheres e organizar grandes ações desse segmento social nesta reta final de campanha.

“O evento foi muito disputado e contou com a presença de companheiras de várias regiões do Maranhão. Aproveitamos para apresentar as principais reivindicações dos grupos organizados de mulheres do PDT, PSDB e PTC e reforçar algumas bandeiras históricas de emancipação das mulheres no programa de governo da coligação O Povo é Maior, liderado pelo companheiro Jackson Lago. Foi tirada ainda uma agenda de mobilização das mulheres nesta reta final da campanha”, afirmou.

Mulheres de varias regiões escutaram o candidato ao governo falar sobre os seus projetosMulheres de varias regiões escutaram o candidato ao governo falar sobre os seus projetos

A tucana Gardênia Castelo, esposa do prefeito de São Luis João Castelo, esteve presente ao encontro. Segundo a primeira-dama, encontro desse tipo ajuda na articulação das mulheres em torno das suas bandeiras de luta e força a classe política a despertar maior sensibilidade para temas como gênero, direitos das mulheres, violência doméstica etc.

“Esse encontro é positivo porque mostra que as mulheres estão cada vez mais conscientes dos seus direitos e ajuda na articulação em torno das bandeiras históricas que as mulheres defendem enquanto forma de emancipação e participação política. Outro aspecto positivo é que eventos como esse chamam a atenção da classe política, amplamente dominada pelos homens, para temas como direitos das mulheres, gênero, violência doméstica etc.”, assegurou Gardênia Castelo.

A médica Clay Lago, esposa do candidato Jackson Lago, que representou o candidato pedetista, prestigiou o encontro e afirmou que as mulheres precisam lutar ainda mais pelos seus direitos e defendeu maior participação feminina nas questões políticas do estado, mas observou que não basta ser apenas mulher, tem que ter consciência política e sensibilidade crítica para fazer as transformações que a sociedade precisa.

“As mulheres da Coligação O Povo é Maior estão de parabéns pela organização deste maravilhoso evento. “Nós temos que continuar lutando ainda mais pelos nossos direitos não como algo que nos dão gratuitamente, mas algo que é fruto da nossa luta enquanto mulheres. Mas não bastar ser apenas mulher, tem que haver consciência do real papel transformador da política e ter sensibilidade crítica para fazer as mudanças que nosso estado precisa”, disse Clay Lago.

Além da participação das principais lideranças de mulheres dos três partidos, estiveram presentes os candidatos a senador pela coligação O Povo é Maior, Roberto Rocha e Edson Vidigal, o prefeito João Castelo, além de vários candidatos e candidatas a deputado estadual e federal.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.