O bicho pegou

    Desde que foi, por duas vezes, sem a companhia de deputados ou vereadores, anunciar obras no eixo Itaqui-Bacanga, o governador Jackson Lago tem sido cobrado pelas lideranças comunitárias da área para que mantenha a mesma postura.

    A chiadeira entre os políticos começou. Vereadores do PDT e deputados que fazem política na área estão reclamando. “Afinal, fomos nós que na campanha de 2006 arregaçamos as mangas para pedir votos para Jackson Lago”, diz um deputado do mesmo partido do governador.

     Aliás, a distância que Jackson Lago vem mantendo dos políticos se assemelha ao estilo Epitácio Cafeteira e mais recente ao de Roseana Sarney. Ambos dispensavam a presença dos deputados, prefeitos e vereadores nas inaugurações.

     Epitácio Cafeteira, quando governador, era mais ousado: reunia a multidão em praça pública para saber o que a comunidade queria para sua cidade. Os pedidos da classe política eram sempre jogados para escanteio, ainda que fossem para execução de obras.

    Vale lembrar que o estilo projetou Cafeteira e Roseana Sarney nos municípios, assim como levou os dois nomes a ter moradia na cabeça dos eleitores maranhenses. Mas nem por isso os dois conseguiram voltar ao cargo de governador pelas urnas.      

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Queixas

    Começam a surgir reclamações contra o estilo Jackson Lago de governar. As reclamações estão surgindo como fogo de monturo. E vêm de toda parte do interior maranhense.

    São prefeitos que se acham menosprezados em favorecimento de entidades da sociedade civil organizada.

    O estilo Jackson Lago é correto, mas não tem agradado a classe política. Tem gente alertando que foi desta maneira que Roseana Sarney se distanciou do seu exército e acabou na última eleição com poucos soldados. E derrotada.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Nada mudou

    Os prefeitos que reclamam não querem ainda meter a cara porque acham que o governador deve mudar o estilo a partir deste mês. Jackson Lago, se assim o desejar, pode aumentar o número de prefeitos aliados e até sua bancada na Assembléia Legislativa. Basta valorizar a classe política com pequenos gestos para evitar que a fatura tenha outra face.

    Em alguns municípios por onde tem passado e discutido com organizações sociais, prefeitos e deputados não estariam sendo convidados.  

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Sumido

    O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando, inegavelmente é o melhor prefeito maranhense da safra atual. Fez mais obras do que muitos prefeitos juntos.

     Porém, peca pela ausência física. Nunca é encontrado na sede da prefeitura e dificilmente atende alguém. Pense em um homem sumido!

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Trânsito

    O trânsito é hoje um dos maiores problemas urbanos do Brasil ou até do mundo. Ao que parece, de difícil solução em todo o país e no planeta.

     A causa indiscutível é o lançamento diário de novos veículos nas ruas e avenidas das cidades. Ontem, em São Paulo, um engarrafamento bateu o recorde: 146 km.

     Uma loucura. Uma paranóia. O trânsito louco tem conseqüências horríveis. E quase nenhuma solução.  

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Transito em São Luís.

    Com volume até menos expressivo se comparado com outras capitais, São Luís lança nas ruas e avenidas mais de 50 carros/dia.

    Um número alto se considerarmos o investimento pequeno em obras de alargamento ou construção de vias que possam desafogar o trânsito. Para resolver o problema só há uma solução: verba.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Soluções para o Trânsito

    Alguns criticam o trânsito da capital, mas não oferecem soluções. Deputados federais, por exemplo, podem injetar recursos através de suas emendas, o que nunca aconteceu.

    Ontem, o secretário Clodomir Paz, pré-candidato à sucessão de Tadeu Palácio, afirmou que a solução é dinheiro. Não só aqui em São Luís, mas em todo o planeta.  

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    A razão de Tavares I

    O ex-governador José Reinaldo Tavares insiste em prevê o ressurgimento do poder de mando dos Sarney no Maranhão. Acha que na operação estarão envolvidas pessoas que estão no grupo do governador Jackson Lago.

    Para alguns analistas, Tavares anda vendo chifres em cabeça de cavalo. Para outros mais atentos, o ex-governante pode ter razão. 

    A Razão de Tavares II

    Zé Reinaldo acredita que o grupo Sarney esteja mirando neste momento na direção da presidência da Assembléia Legislativa. E chega até a desconfiar de quem faz acordos com a bancada Roseanista na AL.

    Só falta dizer que o líder do governo, deputado Edivaldo Holanda, anda flertando com o grupo de Sarney. 

    A razão de Tavares III

    Por último, alguns deputados ligados ao ex-governador andam espalhando que o presidente da Emap, João Castelo, estaria costurando acordos com o grupo Sarney para sair candidato a prefeito de São Luís.

    Como assim? Simples: Castelo sabe que, mesmo sem estrutura nenhuma, tem passaporte garantido para o segundo turno. A partir daí a disputa será entre ele e o candidato do prefeito Tadeu Palácio, que terá o apoio do governador Jackson Lago na segunda eleição. 

    A razão de Tavares IV

    Ora, sabendo que não terá o apoio de Tadeu e muito menos de Jackson Lago no primeiro e nem no segundo turno, Castelo só se arriscaria a entrar na disputa com a certeza de outros apoios. E teve, segundo os Reinaldistas.

    Não será um apoio explicito de Roseana, mas a entrada firme dos deputados, vereadores e líderes ligados ao grupo na eleição de Castelo no segundo turno. Se confirmado, José Reinaldo Tavares terá toda a razão.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Bancada calada I

    Se depender da bancada dos deputados federais do Maranhão, a Prefeitura de São Luís não conseguirá nunca acelerar projetos que estão dormindo nas gavetas de ministérios e bancos estatais, como BNDES e Caixa Econômica Federal.

    Todos os projetos foram analisados e boa parte carece de vontade política para a liberação. 

    Bancada calada II

    É bem provável que agora com a aproximação do período eleitoral alguns deputados mais afoitos queiram cobrar do prefeito Tadeu Palácio a falta de obras essenciais para a cidade.

    Porém, nunca é tarde lembrar a falta de esforços da bancada federal para alocar recursos que deveriam ser aplicados em São Luís.

    da calada III

    No BNDES, por exemplo, existe projeto da Prefeitura de São Luis para melhorar as vias urbanas e, consequentemente, desafogar o trânsito, no valor de quase R$ 100 milhões.

    Não custava ou não custa nada aos deputados, em conjunto, cobrar a liberação dos recursos, principalmente os que sempre tiveram expressiva votações na capital.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Zé Reinaldo x Tadeu I

    A amizade que unia o então governador José Reinaldo Tavares e o prefeito Tadeu Palácio, ficou claro, não é mais a mesma. Os laços que aproximavam os dois na luta contra o grupo Sarney, pelo visto, jamais serão os mesmos.
    Resumo da ópera: Tadeu e Zé Reinaldo estão rompidos, ainda que em silêncio. Há muito os dois não conversam e quando podem deixam às claras as mágoas.

    Zé Reinaldo x Tadeu II

    Na última declaração sobre a sua sucessão, o prefeito foi enfático ao afirmar que o candidato a ser escolhido, homem ou mulher, sairá da sua equipe. Tadeu lembrou que durante a administração do ex-governador São Luís nunca recebeu um tostão para execução de obras em parceria.
    Zé Reinaldo, portanto, está descartado do apoio do prefeito. E, por tabela, o também sonhador João Castelo.

    Zé Reinaldo x Tadeu III

    A reação do ex-governador foi imediata. Inicialmente espalhou que os convênios com a Prefeitura de São Luís, durante sua gestão, não foram firmados porque o município tinha (e ainda tem) pendência com o Estado.
    O débito da prefeitura com a Caema é bastante alto, ultrapassando a casa dos R$ 20 milhões.

    Zé Reinaldo x Tadeu IV

    O sobrinho do ex-governador Zé Reinaldo, deputado Marcelo Tavares, confirmou ao Jornal A Tarde que faltou diálogo por parte da prefeitura para resolver a pendência. “Bastava fazer o parcelamento da dívida, não a anistia completa como foi pretendida”, explicou o parlamentar.

    Zé Reinaldo x Tadeu V

    Durante entrevista concedida ao jornalista Luis Cardoso, Zé Reinaldo explicou a questão. Disse que por muito tempo reservou R$ 10 milhões para aplicar em São Luís. Que não foi possível aplicá-los na capital por causa da pendência da prefeitura com a Caema.
    Lamentou não puder fazer mais por causa da intransigência do prefeito Tadeu Palácio.

    Zé Reinaldo x Tadeu VI

    Ontem, no plenário da Assembléia Legislativa, três deputados ligados ao ex-governador informavam que além dos R$ 10 milhões, o governador havia planejado asfaltar 400 ruas de São Luís.
    Não foi possível, segundo os deputados, porque o prefeito da capital não teria realizado projeto identificando os locais que seriam contemplados.
    E mais: que até a construção de casas populares, em parceria entre Estado e Município, foi inviabilizada por falta de interesse do prefeito Tadeu Palácio. Com a palavra, o prefeito da capital.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Candidato dos Sarney

    “Pelo que tenho observado, o candidato do sistema e do empresário Fernando Sarney ao cargo de prefeito de São Luís, é o secretário Clodomir Paz”. Assim avaliou o deputado Max Barros, político de maior acesso junto família Sarney.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Entrevista de Zé Reinaldo

    Causou a maior repercussão no meio político a entrevista do ex-governador José Reinaldo ao Jornal A Tarde. Alguns deputados acharam corretas as advertências feitas pelo ex-governantes sobre a futura Mesa Diretora da Assembléia Legislativa. Outros entenderam que Tavares foi precipitado e demais tendencioso.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.