Lembram do Collor?

Boa parte das pessoas que comenta no meu blogue acha que estou sendo injusto com o resultado do debate entre João Castelo e Flávio Dino. Ainda considero que o debate foi equilibrado, principalmente no sentido de que não ocorreu a baixaria. Tenho a impressão de que errei na colocação. Quis dizer que o debate foi civilizado. Acho até que o Flávio Dino estava mais preparado e, portanto, deu o tom ao debate. Não creio que o debate, por outro lado, influencie o suficiente para definir a vitória. Agora a pouco me repassaram os números da Escutec: apenas 39% dos eleitores assistem ao horário político na tevê e somente 25% aos debates. No caso dos debates, a maioria já está definida.

Após essa análise, volto ao debate em si. Para mim foi como um filme que assisti na primeira derrota de Lula para Fernando Collor. O jovem governador de Alagoas se apresentava como o novo, o caçador de marajás, o ético na política, o inteligente e mais preparado, com vigor em abundância. Collor passou ao povo brasileiro que seus adversários, incluindo Lula, no primeiro turno, eram os políticos viciados, despreparados e inúteis. Aos olhos da maioria dos brasileiros, um encanto. Mais tarde viria a ser uma mera ilusão de ótica.

No debate do segundo turno, só Collor e Lula, o caçador de Marajás deitou e rolou. Levava a maioria ao delírio a cada vez que desdenhava do torneiro mecânico Lula. Em uma das passagens, recordo-me bem, Collor ironizou ao afirmar que Lula não sabia a diferença entre fatura e nota fiscal. Debochava de Lula o tempo todo. Collor foi um candidato criado em laboratório. Representava, não o novo, mais o novato. Anos depois a população descobriu o engodo. Os jovens estudantes, que carregaram Collor até a presidência da República, foram os mesmos que, decepcionados, foram às ruas para tirar Collor do mais alto cargo do país. O resto, todos já sabem.

No debate de ontem, a expressão firme, as colocações eloqüentes, os punhos cerrados, a transmissão de inteligência de Flávio Dino, lembraram em muito a postura de Fernando Collor de Melo diante do impotente Lula. Dino, que foi advogado de carreira e mais tarde juiz federal, a bem da verdade, é um bom debatedor. Por isso, hoje pela manhã recebi inúmeros telefonemas de eleitores do candidato comunista, sempre com a mesma expressão: Flávio Dino arrasou João Castelo, atropelou o tucano. A mesma expressão dos que acreditavam em Collor de Melo. Como disse, esse filme eu já assisti. Espero, apenas, que o eleitor seja sábio na escolha e não se arrependa depois ao confundir o novo com o novato.  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Animados

O clima no terreiro do candidato Flávio Dino é de euforia. De militantes a coordenadores, todos acreditam que o comunista virou a eleição a partir de ontem, depois do debate. Chegam até a informar que uma pesquisa (não se sabe qual?) apontou que 80% dos aparelhos de de tevê da cidade estavam ligados no debate. Menos, gente! Não menas, como sempre diz Lula.

Encontrei hoje pela manhã com um dos coordenadores das pesquisas “trunking”, levantamento diário.  qualitativo, feito em bairros diversos. Garantiu que no último fechamento de ontem, às 18h, o resultado era o seguinte: Castelo 48%, Flávio Dino 42%.

Reafirmo: não acredito que o debate influencie no resultado final da eleição de amanhã, até porque a ampla maioria que assistiu tinha posição firmada. Mas eleição em São Luís, nos últimos tempos, tem se revelado uma caixa de surpresas. Que vença aquele que for o melhor pra cidade e sua gente.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Debate equilibrado

Encerrou agora a pouco o debate, na TV Mirante, entre os dois candidatos João Castelo e Flávio Dino. O debate foi equilibrado, prova de que o eleitor escolheu os dois melhores para disputar o segundo turno. João Castelo mostrou experiência, mas Flávio Dino passou a impressão de que estava mais preparado para o debate.

Caberá agora ao eleitor decidir quem é o melhor para ser o prefeito de São Luís. Os dois, a bem da verdade, são bons, tanto que o debate deixou claro essa minha opinião. O eleitor será o juiz final para neste domingo julgá-los. Quem quizer opinar sobre o debate, o aberto está aberto.  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Voto amigo

O jovem deputado Rubens Pereira Júnior vai votar domingo em Flávio Dino. Passou todo o segundo turno da campanha cabalando votos para o candidato comunista. Seu pai, o ex-deputado Rubens Pereira, mais experiente e responsável pela eleição do filho, vota em João Castelo. Conversei com ele no Palácio dos Leões, na quarta-feira. Pereira acha que neste momento Castelo é melhor para dirigir os destinos da capital.

Perguntei se não achava estranha a posição do Filho. O pai falou que Júnior foi aluno de Flávio Dino, são amigos e foram votados juntos em diversos municípios. Eis a razão. Pouco importa São Luís.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Alegria, alegria

Aos amigos e leitores deste blogue, meus agradecimentos! O mês ainda não fechou e já ultrapassei a casa dos 15 mil acessos. Uma glória, uma benção, principalmente para quem começou agora.

Fico feliz, também, pela extensa lista de acessos de países africanos, bem como dos Estados Unidos e Inglaterra. São Paulo, depois do Rio de Janeiro e Brasília, é o terceiro estado que mais acessa nosso blogue. Obrigado a todos!  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Tadeu mudou

Na eleição de 2006, o prefeito Tadeu Palácio apoiou fortemente a candidatura de João Castelo para o Senado da República, contra seu velhjo parceiro Epitácio Cafeteira, a quem chamava de guru. Naquele tempo, Palácio condicionou seu apoio a aceitação da sua esposa, na época, Tati Palácio, como primeira suplente de Castelo.

O prefeito acreditava que Castelo seria eleito senador e dois anos depois candidato a prefeito vitorioso em São Luís e sua mulher, é claro, senadora. As previsões de Palácio, como sempre, falharam. A única que pode se confirmar, quase dois anos depois, é a eleição de Castelo para a Prefeitura de São Luís. Para não esquecer, Palácio também assumiu o compromisso de eleger Gardeninha deputada estadual. Outra falha.

Hoje, o prefeito de São Luís ataca João Castelo, dizendo que ele representa o atraso, o retrocesso, o que há de pior para a capital. Tadeu Palácio, creio eu, imagina que o povo não tem memória ou que não pensa. Talvez, por isso, tem falado por onde anda que pretende voltar a ser prefeito da capital. Quem não tem memória, com certeza, é Tadeu Palácio.  

  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Outra visão

Hoje, no encerramento do programa de TV de João Castelo, o artísta e produtor cultural José Maria Medeiros deu declaração de apoio ao candidato tucano. Afirmou que Castelo será o melhor prefeito para São Luís e sua gente. Medeiros, para os menos esquecidos, é nada mais e nada menos do que um dos líderes do movimento que culminou com a greva da meia-passagem.

Aliás, o artísta não é o único dos líderes estudantis da época que estão ou estiveram com João Castelo. O presidente do DCE da Ufma, durante a greve da meia-passagem, Agenor, anos depois foi prefeito de sua cidade, Guimarães, com o apoio de Castelo, com quem esteve no palanque. Juarez Medeiros, uma dos principais ativistas da época, chegou a ser vice na chapa de João Castelo para governador. Renato Dionísio, outro militante da greve, coordena a campanha de Castelo agora no segundo turno da eleição junto aos jovens.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Dilma já ganhou

A ministra Chefe da Casa Civil não se conteve de alegria quando, no palanque na noite de terça-feira, na praça Deodoro, o prefeito Tadeu Palácio lançou a candidatura dela para a presidência da República. Palácio garantiu que Dilma terá a maioria dos votos de São Luís, em 2010. A ministra sorriu como criança quando ganha um presente.

Logo depois, já na casa de Roseana, no Calhau, Dilma perguntou ao suplente de deputado federal, o petista Luis Washington, como tinha sido o desempenho do candidato de Tadeu Palácio no primeiro turno. Foi mais ou menos -respondeu o petista. E disse que o candidato do prefeito ficou com  apenas 9% dos votos. Dilma ficou sizuda. E nada mais falou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Confirmado jantar

Dois jornalistas do Sistema Mirante de Comunicação e um deputado ligado ao grupo Sarney garantiram agora a pouco, por telefone, que Roseana não ofereceu jantar para a ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, mas sim um rápido encontro, onde rolou petiscos com um vinho nacional. Mentira tem pernas curtas.

Uma vizinha da senadora também me ligou pela manhã para confirmar a informação postada aqui sobre o jantar. Garantiu a vizinha de Roseana que foi grande a lovimentação na noite de terça-feira na casa da senadora, após o comício, depois das 21h. E mais: a movimentação de carros, na parte dos fundos da casa de Roseana, ficou parecendo com o pátio da Euromar. Com um detalhe: quase todos os veículos com adesivos de Flávio Dino. 

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

sacanagem

Alguém entrou no meu blogue e respondeu, como se fosse eu, a um comentário imbecil de um idiota chamado Miguel. Não costumo responder a essa gente. Detesto perder meu precioso tempo. O invasor do blogue merece meu repúdio. O Miguel, que soube só vive soltando as frangas na Pedrita, o meu desprezo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Dilma e Roseana

Após o comício da praça Deodoro em favor da candidatura de Flávio Dino, a ministra Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Dilma Rousseff, foi jantar com a senadora Roseana Sarney, na residência do Calhau. E foi acompanhado por alguns petistas e pessoas da turma Roseanista que estavam no palanque, a exemplo do deputado federal Costa Ferreira. Dilma convidou Flávio Dino, mas o comunista recusou, lembrando que sua presença na casa de senadora poderia lhe custar a eleição. E, segundo fui informado, mandou um abraço para Roseana. 

O clima no jantar era de descontração e muita alegria. A ministra estava animada com o número de pessoas que lotou o comício da Deodoro. Há quem informe que compareceram na manifestação 10 mil pessoas. Outros mais contidos acreditam que cerca de 5 mil. Dilma comentou as chances de Flávio Dino vencer a eleição no dia 26, apesar de todas as pesquisas mostrarem o contrário.

A senadora, segundo me informou um dos presentes, também estava eufórica. Dizia a Dilma que a entrada de todo o seu grupo para apoiar Flávio Dino, agora no segundo turno, alavancou a candidatura do comunista. E mais: que os prefeitos por ela apoiados nas cidades mais próximas da capital estavam com Dino, a exemplo de Luis Fernando, de São José de Ribamar.

Roseana lembrou que o PCdoB aqui no Maranhão sempre esteve ligado ao grupo Sarney, desde quando Lobão foi eleito governador e nas duas eleições em que ela se elegeu governadora, assim como parcela significativa do PT, apontando para o suplente de deputado federal, petista Washington Luis, presente à mesa. No cardápio, segundo soube, foram servidos camarão e postas de anxova (peixe) grelhados. Como sobremesa, a ministra e o demais convidados da Roseana Sarney se deliciaram com doces de bacuri e graviola. Rolou solto uisque Old Parr e vindo chileno, última safra.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Telma federal

Desde o início da semana circulam comentários de que a secretária de Infraestrutura e Cidades, Telma Pinheiro, vai entregar o cargo. Há quem especule que o governador Jackson Lago teria recebido muitas reclamações da atuação de Telma Pinheiro como secretária. E quem aposte que Jackson Lago não estaria resistindo as pressões. E mais: Telma teria encontrado uma saída honrosa, assumir a vaga deixada na Cãmara Federal, a partir de janeiro, pelo deputado Sebastião Madeira, que se elegu prefeito de Imperatriz.

Conversei ontem com o secretário de Planejamento, Aziz Santos, sobre o assunto. Sempre cordial, educado e, sobretudo, inteligente, Aziz disse que nem mesmo Jackson Lago sabia de tais comentários. “O governador está satisfeito com o trabalho da secretária Telma Pinheiro, assim como toda a sua equipe. Acredito que o comentário não tem o menor fundamento”, resumiu o secretário de Planejamento.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.