Fora do ar

Estranhamente, o computador onde costumo postar informações ao meu blogue deu uma pane na tarde de terça-feira, às 17h. Dava em primeira mão a ausência do governador Jackson Lago da balaiada na porta do Palácio dos Leões, durante o julgamento da cassação do seu mandato, que será realizado amanhã.

A notícia saiu, mas truncada e pessimamente formatada. O pior ainda: o computador, em razão da potência, é o mesmo em que o Jornal A Tarde é formatado.

Então ficamos fora do ar, o blogue e o jornal. Como permaneço jurássico em informática e os meninos do jornal, ao que parece, pouco aprenderam, todos os arquivos do A Tarde estão numa só CPU.

Resumo da ópera: a máquina foi para o conserto e só retornará amanhã. O A Tarde, portanto, volta a circular somente na sexta-feira.

Ao que interessa, notícias e mais notícias ao leitores do blogue.

Obrigado antecipadmente pela compreensão de todos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prédio do ex-BEM, da rua do Egito, já é da prefeitura

casteloHá duas semanas, o Bradesco levou a leilão alguns imóveis localizados em São Luís. O filé do leilão era o prédio do antigo BEM, hoje Bradesco, da rua do Egito, esquina com a rua dos Afogados.

João Castelo, na condição de prefeito, iniciou o lance, oferecendo R$ 1,2 milhão. Ao fundo, o senador Edison Lobão Filho propôs R$ 1,3 milhão. Castelo subiu para R$ 1,4 milhão.

Quando a contenda já ultrapassava a R$ 1,6 milhão, Lobão Filho deu o arremate final: R$ 1,9 milhão. Castelo se recolheu. Batido o martelo, o senador adquiriu o prédio.

Aconselhado por amigos, Lobão Filho, dois dias depois do leilão, comunicou sua desistência. Então, o leiloeiro contatou João Castelo, que acertou a compra do prédio.

Castelo vai implantar, na antiga sede do BEM, um moderno centro administrativo da prefeitura de São Luís.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mau exemplo

ruben-juniorO jovem deputado Rubens Pereira Júnior (salvo engano não tenha ainda 25 anos) fez uma revelação hoje, da tribuna da Assembléia Legislativa, capaz de levar a juventude (imagine aos adultos) a uma série de questionamentos.

Júnior disse que fez campanha, inclusive no palanque, pedindo votos para a senadora Roseana Sarney, na eleição de governador, em 2006, no primeiro turno.

Fez questão de afirmar que, ao chegar às urnas, não traiu sua consciência: votou em Jackson Lago. Rubens Júnior foi eleito com 35 mil votos.

Pode não ter traído sua consciência. Mas como explicar que levou milhares de eleitores ingênuos a votar em Roseana Sarney?

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Posição de Marcelo Tavares

marcelo-tavaresO presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Tavares, fez hoje pronunciamento lúcido e equilibrado sobre o processo de cassação do mandato do governador Jackson Lago, a ser julgado amanhã, pelo TSE.

Reafirmou que sabe destiguir o presidente da Assembléia Legislativa, do deputado e cidadão Marcelo Tavares.

Disse mais uma vez que o poder Legislativo, enquanto instituição apartidária e, portanto democrática, jamais será usado como instrumento antes, durante, e depois do resultado a ser proclamado pelo TSE.

Marcelo Tavares mostrou, com clareza, sua convicção como cidadão e parlamentar. Acha, inclusive, que, na hipótese da cassação e de nova eleição indireta, o resultado seja injusto.

“Não diria que se trata de um golpe, mas de uma violência contra a maioria do povo do Maranhão, que soberanamente, e legitimamente, elegeu o governador Jackson Lago. E mais: qualquer um outro que sentar na cadeira do governador, caso ocorra a cassação, não terá legitimidade”, afimou.

O presidente da AL lembrou a trajetória das sucessivas e crescentes votações recebidas pelo médico Jackson Lago, na disputada pelo cargo de governador do Maranhão.

O deputado lembrou também que Jackson Lago não foi o candidato do então governador José Reinaldo Tavares, no primeiro turno, da eleição de 2006.

“Desafio qualquer um a provar que houve assinatura de convênios, ou liberação de recursos provenientes de convênios, no segundo turno da eleição”, provocou.

Após o pronunciamento – elogiado por todos, os deputados ocuparam a tribuna para defender suas convicções. O assunto dominou e elasteceu a sessão plenária.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

CPI dos prefeitos ladrões é enterrada

O deputado Alberto Franco, autor de proposta de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar saques vultosos feitos por prefeitos que estavam deixando o cargo em dezembro de 2008, vai recuar do seu pedido.

O parlamentar, na manhã de terça-feira, ocupou a tribuna da Assembléia Legislativa para informar que tinha dez assinaturas colocadas ao seu pedido de criação da CPI. São necessárias 14 assinaturas para que a proposta seja aprovada.

Minutos depois, o líder da oposição, deputado Ricardo Murad, subiu à tribuna para anunciar que a bancada de oposição, formada por 16 deputados, iria apoiar a CPI. Bingo! A CPI seria instalada.

Soube hoje que ‘forças ocultas’ teriam convencido o deputado a arquivar o seu pedido. Tentei contato telefônico com Alberto Franco, mas não foi possível localizá-lo.

O parlamentar disse a mim, na manhã de terça-feira, que o Palácio dos Leões não tinha interesse na instalação da CPI. E mais: não recuaria de sua proposta.

Lamentável, se verdadeiro.

Sem a investigação, não saberemos quem surrupiou o dinheiro do Fundeb, SUS, ICMS e FPM. Nem tampouco as penalidades que seriam aplicadas aos prefeitos ladrões.

Se a informação tiver fundamento, lamento ter dado a idéia ao deputado Alberto Franco de solicitar a criação da CPI. Caso Alberto Franco tenha, realmente,  recuado, ao menos ganhou espaços na mídia durante duas semanas.

Creio que minha sugestão tenha contribuído, direto ou indiretamente, para desmascarar os ladrões do erário, até porque muitas denúncias de desvios vieram à tona.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Farra na Famem

Teve de tudo na posse, seguida de um jantar, da nova diretoria da Famem, no Rio Poty Hotel. Facadas (ferro em prefeitos), pulada de cerca, porre, bebuns incômodos e, como não poderia faltar, as belas meninas da Rosana.

Teve gente do nosso meio que saiu com os bolsos derramando cédulas. Dois prefeitos esqueceram de suas cara-metades no Rio Poty Hotel e cairam na gandáia noturna da cidade.

Antes de terminar o jantar, um carro da Secretaria Estadual de Saúde estacionou no pátio do hotel. Carregou seis gostosas ‘donzelas’ da Rosana. Foram aguardar 10 prefeitos em um bar da litorânea. Tudo, é claro, às custas da viúva.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jackson não acompanhará a balaiada

Na quinta-feira, a partir da 19h, quando for iniciado o julgamento da cassação do mandato do governador e do vice-governador do Maranhão, pelo TSE, centenas de pessoas estarão concentradas na porta do Palácio dos Leões.

A balaiada, como foi denominado o movimento contra a cassação do governador, reunirá líderes comunitários, políticos, empresariais e religiosos ligados ao Governo do Estado, sob os olhares dos dois leões postados em frente ao palácio.

A principal figura do processo não estará presente: Jackson Lago. O governador saiu do Maranhão para fazer cataterismo em São Paulo, após sentir dores no peito, na manhã de ontem, garantindo que estaria na terra, na porta dos Leões, acompanhando o julgamento pelos televisores, via a TV Justiça. Não será possível.

No Hospital do Coração, na capital paulistana. Jackson Lago fez o cataterismo hoje pela manhã, sempre acompanhado de dois cardiologistas maranhenses, o filho Igor Lago e José Eduardo Sousa, amigo desde a infância na cidade de Pedreiras.

O médico Eduardo Souza, contrariando a vontade do governador, pediu, pelo menos, três dias de repouso absoluto. Ou seja, Jackson Lago permanecerá em São Paulo, com o acompanhamento médico.

Não estará entre os balaios, como fez das duas últimas vezes em que assistiu ao julgamento. Mas, ao lado dos médicos maranhenses, estará antenado no canal da TV Justiça.

Não creio que o julgamento prossiga após as leituras dos pareceres da Procurador do Ministério Público Federal e do ministro relator do processo, Eros Grau. Aposto em mais um pedido de vista. Aguardem!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Benedito Prazeres falece

Faleceu hoje pela manhã Benedito Prazeres, por falência múltiplas dos órgaos.

Ex-diretor geral do Detran, ex-presidente do Iterma e ex-secretário de Justiça e Interior, Prazeres era uma pessoa bem relacionada. Tinha amigos na oposição e situação, mas nunca atuou politicamente. Sempre foi técnico.

Fui assessor de imprensa no período em que Prazeres comandava a secretaria de Justiça e Interior, tendo como seu adjunto o médico e jornalista Chico Viana

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mais um desfalque

Circula na cidade de Coêlho Neto publicação com reprodução de cópias de cheques sacados entre os dias 23 e 30 de dezembro de 2008 pelo então prefeito Magno Bacelar.

A soma chega a R$ 2,3 milhões. Os recursos são da fonte do tesouro estadual, de convênios e repasses para os cofres da Prefeitura de Coêlho Neto.

Como o dinheiro sumiu, os funcionários estão com salários atrasados, assim como fornecedores e prestadores de serviços estão sem receber.

Em Imperatriz, soube hoje pela manhã, o desfalque não ficou por menos. O atual prefeito Sebastião Madeira mandou fazer uma auditoria.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Os corajosos

São sete os deputados que assinaram até agora o pedido de CPI para apurar denúncias de que diversos prefeitos sacaram na boca do caixa quantia vultosas do erário, no apagar das luzes de 2008. 

São eles: Alberto Franco, autor da proposta, Helena Heluy, Elizane Gama, Gardênia Castelo, Pavão Filho, Chico Gomes e Carlos Alberto Milhomem. Para ser instalada, a CPI necessita de 14 assinaturas.

Disse ao deputado Alberto Franco que era mais fácil Barack Obama renunciar ao cargo de presidente do Estados Unidos do que conseguir as assinaturas necessárias. Concordou comigo.

Franco decidiu, então, levar amanhã ao plenário o pedido de criação da CPI. Vai solicitar que a votação seja em plenário e nominal. Vamos aguardar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

CPI: mais uma que nasce morta

O líder da oposição na Assembléia Legislativa, deputado Ricardo Murad, tenta hoje recolher 14 assinaturas para a instalação de uma CPI que visa apurar denúncias de repasses da Prefeitura Municipal de Caxias para a empresa Ópera Prima, de Aderson Lago Neto, filho do chefe da Casa Civil, Aderson Lago.

Prometeu reunir logo mais a bancada de oposição para saber se consegue as assinaturas. Dará com os burros n`água. A bancada oposicionista tem 16 parlamentares. Numa enquete feita pelo blogue, na tarde de ontem, apenas seis deputados manifestaram o desejo pela aprovação.

Boa parte da bancada tem ligações estranhamente governistas, incluindo médicos, construtores e outros com serviços prestados ao governo.

A exempl0 da CPI dos Larápios, de autoria do deputado Alberto Franco, em que pede a apuração de denúncias contra ex-prefeitos que sacaram quantias vultosas no final do mandato, em 2008, a CPI de Ricardo Murad terá o mesmo destino: a reprovação.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PF investiga prefeitos ladrões

A Polícia Federal iniciou operação no Maranhão para investigar os prefeitos que ao final do mandato fizeram saques vultosos, em agência do Banco do Brasil, de quantias que, somadas, ultrapassam a R$ 30 milhões. Os recursos são do Fundeb, SUS e FPM.

A informação foi dada ao blogue por uma fonte sediada em Brasília. A fonte informou que a operação já teria passado pelo estado do Piauí, resultando na prisão de dois ex-prefeitos e dezenas de auxiliares. Não soube precisar se houve prisão de algum gerente do BB.

A PF investiga os saque no Maranhão por tratar-se de recursos dos Fundeb e SUS. O dinheiro da união foi sacado entre os dias 20 e 30 de dezembro, provavalmente em cumplicidade com os gerentes de agências bancárias.

Ontem, o deputado Alberto Franco perigrinava nos gabinetes dos deputados e no plenário em busca de assinaturas para criar a CPI dos Larápios. Consegui até ontem nada mais que oito assinaturas, sendo a última recolhida da deputada Eliziane Gama.

Franco precisará de 14 assinaturas, mas sabe que sua proposta não será avalizada. “É lamentável essa posição de não querer investigar. Se não assina, fica claro que protege os prefeitos ladrões”, afirmou Franco.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.