Zé Reinaldo fora da disputa I

Em discurso pronunciado ontem pelo deputado Marcelo Tavares, ficou evidente que o ex-governador José Reinaldo Tavares não estará na disputa pela sucessão do prefeito Tadeu Palácio.

Marcelo Tavares, sobrinho do ex-governador e a voz do tio no campo político, deixou clara a insatisfação de José Reinaldo Tavares.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Zé Reinaldo fora da disputa II

“Não teremos candidatura isolada”, anunciou Marcelo Tavares, explicando que seu partido, o PSB, só terá candidato próprio se houver consenso.

Ou na pior das hipóteses a reedição da Frente de Libertação do Maranhão, coisa que o prefeito Tadeu Palácio se benze quando ouve falar. “Salvar o Maranhão, sim. Agora, libertar São Luís não existe”, diz sempre o prefeito.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Zé Reinaldo fora da disputa III

O sobrinho do ex-governador, na verdade, quis dizer quer o tio está fora do processo da eleição em São Luís. Acontece que tanto Tadeu Palácio quanto Jackson Lago são favoráveis a que cada partido lance seu candidato. No segundo turno, sim, todos se unem em torno de um só nome. Só Tavares, ou melhor, os dois Tavares não sabiam disso.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Zé Reinaldo fora da disputa IV

A informação dada por Marcelo Tavares trouxe a paz para o terreiro do PDT, liberou o trânsito para Canindé, acalmou a delegada (futura mãe de um filho do ex-governador) e quebrou o bico dos tucanos do PSDB local.

O deputado sobrinho, porém, avisou: “quem quer apoio tem que buscar apoio”. Ou seja: ninguém procurou o ex-governador. E com razão. Na capital, Zé Reinaldo é como cerca velha: cai e derruba os outros.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Munição

Como se preparando para uma briga política contra o presidente da Assembléia Legislativa, João Evangelista, o deputado Penaldon Moreira faz negócio para adquirir uma emissora de rádio em Zé Doca.

A Eldorado, emissora que já foi do ex-deputado Onofre Corrêa, deve ser vendida para o adversário de Evangelista, que tem bala na agulha para disparar o quanto puder.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Homenageado

Pavão Filho, vice-presidente da Assembléia Legislativa, recebeu ontem em Brasília o “Troféu Imprensa”, pelo seu destaque como deputado estadual.

A homenagem aconteceu no Nahum Hotel, na capital federal e foi estendida para outros parlamentares de outros estados.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Devolução

Enquanto milhares de maranhenses estão de barriga vazia, R$ 217 mil que deveriam ser aplicados pela secretaria das Cidades e Infra-estrutura foram devolvidos para o Ministério do Desenvolvimento Social.

A verba foi transferida pelo Conselho de Segurança Alimentar do Governo Federal.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Assaltaram o Jornal A tarde

É lamentável ter que registrar mais um fato que comprova o clima de insegurança em que vive a cidade de São Luís.

Agora pela manhã a equipe do Jornal A tarde ficou surpresa com o que encontrou na redação do jornal. Ladrões levaram impressora a laser e computadores do jornal, que funciona na Rua dos Afogados, nº 579 em pleno centro da cidade.

O lamentável episódio só prova que o cidadão, além de intranqüilidade no lar, não tem segurança nem mesmo para trabalhar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Contra

Se depender da mãe de mais um filho do ex-governador José Reinaldo Tavares, a delegada de polícia Karla Silvestre Fernandes, o pai do seu futuro filho não entra na disputa eleitoral do próximo ano. Ela tem dito para alguns amigos que prefere que Tavares dispute uma vaga de senador em 2014. A delegada considera arriscado Tavares entrar numa disputa em São Luís se não tiver o apoio conjunto do governador Jackson Lago e do prefeito Tadeu Palácio.

Sem acordo

Se depender do governador Jackson Lago e do prefeito Tadeu Palácio, o ex-governador José Reinaldo Tavares fica de fora da disputa pela prefeitura de São Luís, em 2008. Nem mesmo para a vaga de senador existe acordo firmado entre os três. Tavares conseguiu emplacar a ex-mulher Alexandra Tavares, mãe de três dos seus sete filhos, numa secretaria esquisita, mas o suficiente para garantir a proteção da ex-primeira dama. Esse foi o acordo, por sinal, cumprido.

Protegido I

Desde criança que ouço falar nas pesquisas para auferir o número populacional do Maranhão, feita sempre pelo IBGE. Aos 12 anos ouvia falar que um senhor de nome Pedro Guedelha havia assumido a direção do órgão no Maranhão. De lá pra cá Guedelha se pendurou no cargo feito preguiça que não abre mão do galho.

Protegido II

Curioso, indaguei alguns mais antigos para saber em quer tronco o senhor Pedro Guedelha se firmava tanto. Resposta: José Sarney. Achei estranho, mas não entendo como nenhuma força política foi capaz de desalojar do principal cargo do IBGE no Maranhão o Guedelha. Exceto se ele tem realmente a proteção do senador José Sarney.

Escutec

Pesquisa realizada pelo Escutec, encomendada pelo jornal O Estado do Maranhão, aponta que Jackson Lago ainda teria 51% dos votos dos mais de 65% que votaram nele para governador em 2006. É provável que seja verdade. Porém, não custa nada lembrar que o Escutec, do radialista Fernando Júnior, indicou no segundo turno a vitória de Roseana Sarney, faltando dois dias para a eleição fatal. A diferença, na época, era de mais de 10%. Por isso, nada implica ficar com a barba de molho.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Dobradinha I

Informei em meu blogger, desde a estréia, na primeira quinzena deste mês, que o ex-governador José Reinaldo Tavares quer sim ser candidato a prefeito de São Luís. Ontem, postei mais uma informação sobre o assunto. Afirmei baseado em informações de amigos de Tavares, que o ex-governador havia escalado um vereador da capital e o deputado Edivaldo Holanda para colocarem sua candidatura nas ruas. Estava certo.

Dobradinha II

Leio hoje no blogger do jornalista Marco Deça que existe uma operação para tornar o ex-governador o sucessor do prefeito Tadeu Palácio. Com a precipitação de Deça de que no projeto estaria o deputado Roberto Rocha como vice. Tudo é possível.

Dobradinha III

Porém, em conversa ao telefone com um cardeal do PSDB, a operação política não contempla a vaga de vice para Roberto Rocha na chapa encabeçada por José Reinaldo Tavares. Chegaram a convidar o deputado Edivaldo Holanda para a missão. A recusa, segundo soube, foi imediata. Holanda, na verdade, tem os olhos voltados para a cadeira hoje ocupada por João Evangelista, na Assembléia Legislativa.

Dobradinha IV

Roberto Rocha quer, na verdade, se assegurar de que no grupo que administra o Governo do Estado não terá concorrentes para disputar uma das duas vagas ao Senado Federal. E mais: acha que a candidatura de Tavares em 2008, vitoriosa ou derrotada, lhe abre a vaga para o cargo de senador. Rocha acha possível a vitória do ex-governador, mas prefere não correr riscos. O filho de Luiz Rocha acredita que as duas vagas para o Senado Federal, que serão disputadas em 2010, estão traçadas nas estrelas: uma do governo (que pode ser ele próprio) e outra da oposição (Roseana Sarney). O resto é especulação ou aposta no escuro da política maranhense.

Verba misteriosa

No Senado Federal foi enterrada a proposta petista de tornar clara a aplicação da Verba Indenizatória. Recurso mensal de R$ 15 mil dado aos senadores para aumentar a receita de cada um. Aqui no Maranhão, nas precisamente na Assembléia Legislativa, temos dois deputados petistas: Helena Heluy e Valdinar Barros. Até o momento, nenhum pediu à Mesa Diretora da AL para que a Verba Indenizatória dos deputados estaduais seja transparente. Cada deputado, segundo fui informado, recebe duas parcelas de R$ 11 mil, mas tem que diga que o valor é dobrado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

O retorno

Estive ausente por alguns dias. Peço desculpas aos que acessam o blogger ligam diariamente para que minhas informações sejam postadas aqui. Ao que interessa:

Candidato

O ex-governador José Reinaldo Tavares se finge de morto quando o assunto é a sucessão do prefeito Tadeu Palácio. Porém, em conversas com amigos mais reservados, não esconde que aceita sim entrar na disputa, desde que tenha o apoio do prefeito da capital e do governador do Estado. Soube que teria estimulado um vereador de São Luís a fazer barulho em torno do seu nome. Na Assembléia Legislativa a missão ficou para o líder do governo, deputado Edivaldo Holanda. O parlamentar, que no primeiro momento topou a parada, ficou de pensar no caso.

O candidato de Rocha

O deputado federal Roberto Rocha é um dos principais incentivadores da provável candidatura de José Reinaldo Tavares em São Luís. Acredita o parlamentar que Tavares tem chances reais de ganhar o pleito. Seria, inclusive, uma forma de tirar o ex-governador da disputa ao Senado Federal, em 2010. O filho de Luiz Rocha quer disputar uma das duas vagas ao Senado Federal, o que seria o primeiro passo para disputar o cargo de governador, em 2014.

Acordo

Apesar dos conselhos contrários, o governador Jackson Lago vai mesmo democratizar a liberação das emendas parlamentares. A turma da oposição verá aprovadas as emendas, com a garantia de que os recursos serão liberados. A articulação, na Assembléia Legislativa, ficou por conta do deputado Edivaldo Holanda.

Sucessão de Evangelista

Embora tenha sido o articulador da oposição junto ao governo, o deputado Edivaldo Holanda ainda não tem o apoio da bancada da oposição para suceder o presidente João Evangelista. A turma do contra, até o momento, permanece fechada em torno do nome de Pavão Filho.

Na disputa

Com o jeito mineiro, o deputado Antônio Bacelar decidiu entrar na disputa para suceder João Evangelista. Vai à casa do presidente da Assembléia Legislativa, pelo menos, três vezes na semana. Sempre filando o café da manhã.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cooperativa de candidatos I

O prefeito Tadeu Palácio que repetir em São Luís a operação posta em prática pelo governador José Reinaldo Tavares para fazer seu sucessor.

Palácio, sem candidato definido, mandou alguns dos seus principais auxiliares caírem em campo.

O prefeito pretende, ao que parece, fechar o cerco e fazer cabelo, barba e bigode.

Cooperativa de candidatos II

Com o elenco de prefeituráveis, quer ter munição para indicar a cabeça da chapa e o vice. Esqueceu, porém, que o governador Jackson Lago tem sua política fincada na capital. E mais: Lago quer, pelo menos, indicar o vice.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.