A tão sonhada unidade no campo da política maranhense é perseguida e concretizada quando os interesses pessoais, inclusive financeiros, falam mais alto. E foi exatamente o que aconteceu nos três primeiros meses do ano de 2022, comandados pelos donos do maior cabaré da nossa política.

Muitos que deixaram e enfraqueceram o governo estadual estavam de olho no pote de mel e até desdenharam da liderança do próprio Flávio Dino.  Convites sem nada em  troca recusados, que deixaram o Palácio dos Leões emparedado.

Quando o governo percebeu o abandono, criado para gerar dificuldades e ganhar facilidades, foi o jeito ceder. Cargos, acordos financeiros, garantia de eleição e reeleição foram fechados. A imoralidade ganhou o nome de unidade.

A prostituição virou acordo político. A surubada, maturidade. Até o cabaré ganhou ares de inocência. Eita, Maranhão dos nossos pesadelos!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.