Embora tenha colocado seu nome para disputar uma vaga ao Senado Federal desde que se reelegeu governador em 2018, Flávio Dino encontra  dificuldades até mesmo entre os aliados para navegar tranquilo em seu novo projeto eleitoral.

Erlânio e Weverton

Antes mesmo de deixar o cargo de governador, agora no dia 31 de março, enfrenta resistência na classe política, mesmo sendo até agora o único pré-candidato declarado para senador pelo Maranhão.

O atual senador Roberto Rocha, que ainda não disse o que pretende disputar nestas eleições de 2022, aparece sempre nas pesquisas em segundo lugar. Mas eis que surge agora um movimento forte pelo nome do presidente da Famem, Erlânio Xavier.

Político defensor do municipalismo, Erlanio foi eleito em 2016 prefeito de Igarapé Grande com 52% dos votos e reeleito em 2020 com 84% dos votos daquele município, além de ser reeleito presidente da Famem.

A escolha pelo nome do prefeito de Igarapé Grande cresce dentro do seu partido, o PDT. Ocorre que entre os pedetistas aumentou o repúdio pela forma como o ainda governador usa os métodos para perseguir e esvaziar a pré-candidatura do senador Weverton Rocha ao cargo de governador.

O sentimento vai se espalhando entre as cidades, tanto que o pré-candidato de Flávio Dino, seu ainda vice Carlos Brandão não consegue liderar as pesquisas. Além disso, o fracasso do governador em tirar o Maranhão do atraso contribuiu para que Dino sinta falta de apoio político e popular para ganhar a vaga de senador.

Erlânio, como homem de grupo, já colocou seu nome para qualquer missão, inclusive a de disputar o Senado Federal. Líder nas pesquisa, o pré-candidato a governador Weverton Rocha deve ouvir seus aliados para tomar a decisão sobre a questão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.