O Ministério Público do Maranhão, através do Promotor de Justiça, Lúcio Leonardo Froz Gomes, considerou uma Representação formulada por um cidadão de Poção de Pedras, pedindo que sejam apurados indícios de ilegalidades na Tomada de Preço N° 011/2021 que tem como objeto a Contratação de empresa especializada na execução de obras de recuperação de estradas vicinais no município.

Prefeito Francisco Pinheiro

Na denúncia noticiada ao MPMA, foi solicitada uma Ação de Improbidade Administrativa em desfavor do prefeito Francisco de Assis Lima Pinheiro (PDT), uma vez que “consta “CLARO” indícios de malversação do dinheiro público, e verdadeiro desprezo pela aplicação das leis no que se refere aos princípios elementares no uso de dinheiro público”.

A Promotoria de Justiça determinou abertura de Inquérito Civil para apuração dos fatos e a notificação de Jhulio Sousa da Silva, ex-candidato a prefeito da cidade pelo PTB, e uma outra pessoa conhecida como ‘BITOE’, funcionário da Prefeitura de Poção de Pedras que seria responsável pelas estradas vicinais no município. Ambos devem comparecer à oitivas na sede da referida Promotoria para prestar esclarecimentos.

Também foi solicitada uma pesquisa no SACOP do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, com vistas a obter cópia do procedimento licitatório da Tomada de Preços n.° 011-2021.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

"Dia Internacional dos Povos Indígenas. Nossas homenagens aos povos indígenas, que lutam e resistem em defesa ...
Leia Mais
Na manhã desta quarta-feira (10), a Polícia Federal de Imperatriz, no Maranhão, deflagrou a operação “Bit ...
Leia Mais
O juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais da Comarca da Ilha de São Luís, ...
Leia Mais
Autor da emenda parlamentar que assegurou recursos financeiros para bancar a implantação de pavimentação em bloquetes, ...
Leia Mais
Um dia histórico para as mulheres tuntuenses. Nesta última segunda-feira (08), foi realizada a assinatura do ...
Leia Mais
Atendendo solicitação do Ministério Público do Maranhão, feita em Ação Civil Pública, a Justiça condenou o ...
Leia Mais

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.