HORA EXTRA

Quando o senador Edison Lobão registrou suas promessas de campanha em cartório. Um desses compromissos foi integrar todos os municípios maranhenses por meio de estradas asfaltadas, promessa essa que andou longe de ser cumprida. Essa mania de prometer o que não pode ser realizado foi transferida de governo a governo, inclusive para o atual.

Governador Flávio Dino

Com Flávio Dino não foi muito diferente. Eleito governador em 2014 e reeleito em 2018 logo no primeiro turno, com expressiva votação, Dino deixará o governo do Maranhão a pouco mais de dois meses, com algumas promessas que não saíram do discurso e do papel. Confira:

RESIDENCIAL PARQUE INDEPENDÊNCIA

Em setembro de 2016 foi anunciado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades (Secid), o projeto de construção de um conjunto habitacional para servidores públicos estaduais no Parque Independência, em São Luís, local onde era realizada a Expoema.

Imagem Reprodução – Secid

Na área, o governador Flávio Dino prometeu que seriam construídos mais de 2 mil apartamentos para servidores. Um investimento de mais de R$ 250 milhões. O Residencial Parque Independência teria oito condomínios, dos quais cinco com apartamentos de dois quartos, medindo 51,34 metros quadrados, e três condomínios com apartamentos de três quartos, todos os apartamentos dotados de suítes, medindo 65,43 metros quadrados.

Os oito condomínios do Residencial Independência teriam, cada um, 256 apartamentos com áreas independentes, compostas por piscina, quadra poliesportiva e área de lazer coberta e arborização. Milhares de servidores chegaram a fazer a inscrição para o núcleo habitacional que se perdeu entre os estábulos da extinta Expoema.

FERRYBOAT ENTRE ICATU E SÃO LUÍS

No início de 2017, o Governo do Maranhão, por meio da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), apresentou um projeto de transporte marítimo que iria facilitar e ampliar a integração entre a Ilha de São Luís e as regiões do Munim e dos Lençóis Maranhenses. Tratava-se da linha de ferryboat entre os municípios de Icatu e São Luís, com terminal de embarque/desembarque no porto de Quebra Pote, Zona Rural da capital.

Imagem Reprodução – MOB

Na época houve todo um alvoroço sobre o projeto de travessia marítima, com ampla repercussão nas redes sociais e divulgação na imprensa local. Mas tudo foi, literalmente, por água abaixo, sendo assim, mais um engodo patrocinado e promovido pelo governo estadual. Confira um trecho da matéria institucional, à época, que trata do assunto, cuja fonte é o site oficial da própria MOB:

A expectativa é que o novo trajeto já esteja disponível aos passageiros ainda no segundo semestre de 2017. O tempo de viagem, que dura uma média de duas horas nas estradas, passará a ser feito em 30 minutos com o transporte aquaviário. (…) O projeto do Governo do Maranhão, por meio da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB), impulsionará o acesso de turistas à região dos Lençóis Maranhenses, como Morros, Barreirinhas, Santo Amaro, entre outros pontos turísticos do estado incluídos na Rota das Emoções. O roteiro turístico contempla destinos do Maranhão, Piauí e Ceará”.

RODOVIA DOS PRESIDENTES

Já na campanha eleitoral de 2018 foi a vez do governador Flávio Dino, então candidato a reeleição, fazer sua promessa que até hoje não saiu do discurso em “palanque eletrônico”. Dino prometeu construir a “Rodovia dos Presidentes”, que deveria ligar o município de Presidente Vargas, na região norte maranhense, à cidade de Presidente Juscelino, na Região do Munim.

A ideia do projeto seria desafogar a carga do tráfego de veículos na rodovia BR-135, assim como integrar mais de uma dezena de municípios maranhenses, por meio da estrada que até hoje não foi construída. Uma ponte seria construída sobre o Rio Munim, entre as cidades de Cachoeira Grande e Presidente Juscelino. Pelo visto o projeto também se perdeu pelo caminho…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.