Engana-se quem possa um dia imaginar que o governador do Maranhão vai frear na sua decisão de apoiar o nome do seu vice-governador, Carlos Brandão, como pré-candidato para sucedê-lo. 

Aguardar Dino recuar é perder tempo. Melhor avançar com suas pré-campanhas, mas sempre de olhos abertos para evitar que a máquina atropele todos, com fez Flávio Dino ao impor o seu candidato.

É preciso vigiar o uso da locomotiva, de quem nela vai operar, fiscalizar o que será entregue nas cidades e com qual combustível será tocada. O ainda governador escolheu a quem ele possa mandar e desmandar e eleger seus amigos mais próximos.

E, pela terceira vez, Flávio Dino precisará da máquina para se eleger. Precisou na primeira eleição de deputado federal, quando José Reinaldo Tavares lhe deu de mão beijada um mandato.

Na segunda vez que participou  de uma eleição foi derrotado por João Castelo, que acabou se elegendo prefeito de São Luís. Na terceira saiu vitorioso por méritos próprios para governar o Maranhão. Na quarta buscou a reeleição, mas a máquina ajudou bastante.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O candidato a governador do Estado do Maranhão, Weverton Rocha (PDT), participou hoje de uma sabatina ...
Leia Mais
O Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão ...
Leia Mais
Ex-prefeito da pequena e paupérrima São Pedro dos Crentes virou o maior milionário da cidade, ainda ...
Leia Mais
Atendendo pedido do Ministério Público do Maranhão, formulado em Ação Civil Pública, a Justiça anulou, em ...
Leia Mais
O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), e a vice-prefeita de Pinheiro, ...
Leia Mais
Quem precisou de transporte de passeio nesta segunda-feira em Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses, ficou sem alternativa ...
Leia Mais

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.