Para ser escolhido o nome do grupo à sua sucessão, Flávio Dino estabeleceu como primeiro critério a lealdade. Parece piada, mas quem vai garantir lealdade a um governo fracassado, que exala corrupção, rancoroso e perseguidor, além de ter deixado a população maranhense na fome, sem esperanças e no desemprego, não quer o bem do nosso estado.

Se for para ser leal aos planos estabelecidos e executados pelo governador durante sete anos, vai terminar de acabar com o velho e sofrido Maranhão. Lealdade a um governo que passou sete anos cavando nossa cova não merece ser o governador a partir de 2023.

Como ser leal a um governo autoritário, perseguidor da imprensa livre e independente, que confisca nossos carros e motos pela gula dos impostos crescentes, que deixa o Maranhão com índices de miséria absoluta, com os piores números do IDH e a pior renda do Brasil?

Até agora, o vice-governador Carlos Brandão é o único que se comprometeu a repetir tudo o que Flávio fez e ainda vem fazendo contra o povo do Maranhão. BASTA!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.