Após divulgar vídeo denunciando uma espécie de “acordão” entre o grupo de Imperatriz “A Ordem é Avançar” – liderado por Márcia Cavalcante – e o grupo de Diego Sá, visando favorecer a candidatura desde à OAB-MA, o advogado Gustavo Carvalho, que também concorre as eleições da Ordem, acredita que sua denuncia se confirmou ao constatar o nome de Márcia Cavalcante, sua ex-vice, na composição da Chapa de Diego Sá, para assumir a função de vice-presidente da Caixa de Assistência dos Advogados.

Márcia Cavalcante, líder do grupo imperatrizense que daria apoio a Carvalho e que chegou, inclusive, a participar do ato de lançamento oficial da sua pré-candidatura, desistiu de compor a chapa de Gustavo Carvalho, segundo ele, numa “demonstração clara de cooptação com base em acordos espúrios”.

No vídeo-denúncia divulgado por Carvalho, ele informou que, durante uma reunião realizada no dia 8 deste mês, em um grande escritório de Imperatriz, com a presença de representantes do Grupo de São Luís “Nossa Voz é Ordem”, ele e os advogados Augusto Ferro e Ribamar Alves, representantes do Valor & Ordem, foram convidados a desistir da campanha e a “aderirem ao projeto político e de poder de Diego Sá”.

“No entanto, essa proposta foi prontamente refutada pelos representantes do nosso grupo, o ‘Valor & Ordem’, que acreditam realmente em uma OAB livre e não pertencente a grupos políticos classistas ou partidários, que querem a qualquer custo continuar mandando na Ordem e deixando a advocacia em segundo plano, inclusive com a proposta espúria de oferta de dinheiro”, disse Carvalho.

Na ocasião, Carvalho disse ainda que lamentava a saída da advogada Márcia Cavalcante e do seu candidato à Subseção de Imperatriz, Judson Lopes, mas que jamais participaria de qualquer acordo para beneficiar os interesses de quem quer que fosse, em detrimento do que realmente acredita para a OAB.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.