O deputado estadual Yglésio Moises (PROS) voltou a se posicionar, na sessão plenária desta terça-feira (3), sobre a situação da saúde pública do município de Paço do Lumiar, especialmente o atendimento de urgência. Há quase um ano, segundo ele, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do município foi descredenciado pelo Ministério da Saúde, em decorrência de irregularidades na transparência e aplicação do recurso destinado.

Deputado Yglésio Moises

Já vai fazer quase um ano do descredenciamento do SAMU de Paço do Lumiar. Apesar de todo esse tempo, a prefeita Paula Azevedo não consegue colocar um SAMU na rua”, disse.

Com o descredenciamento, o parlamentar destacou as consequências enfrentadas pela população luminense, que está há mais de dez meses sem disponibilidade do serviço de urgência.

Frente ao descredenciamento do SAMU, ela também não consegue pegar o contrato de aluguel de ambulâncias e dar a mínima fluidez aos serviços. Qual é o resultado? Vítima de um acidente, o cidadão fica uma hora e meia no sol quente com os populares ao seu redor, coberto, às vezes, com um papelão, sujeito à insolação, sem o mínimo de conforto e sentindo dor”, destacou o deputado.

Denúncias

Yglésio tem utilizado os meios de comunicação para denunciar a situação da saúde no município, além de veicular casos em que, pela falta do serviço móvel de urgência, pessoas acidentadas precisam esperar por horas para receber atendimento.

O parlamentar também tem feito denúncias aos órgãos fiscalizadores, com o objetivo de investigar a aplicação de recurso público destinado à saúde do município. Um ponto essencial é o recurso federal destinado para a Covid-19, que segundo Yglésio, a Prefeitura não teria declarado para esse fim.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.