Causa estranheza a atitude do Palácio dos Leões de querer brecar as ações da Prefeitura Municipal de São Luís exatamente neste momento em que é exigido do governador e do prefeito união, tanto prioritariamente no combate ao novo coronavírus, como no enfrentamento aos estragos causados pelas fortes chuvas na capital, onde fica a sede do governo estadual.

Triste saber que em menos de 60 dias da nova gestão municipal, sites locais ficam informando que Flávio Dino escalou dois importantes secretários para comandarem a oposição ao prefeito Eduardo Braide. Só quem vai perder é o povo, a população da capital.

Braide ganhou a eleição municipal de 2020 com um conjunto de forças que acreditam em uma nova maneira de governar São Luís. O derrotado não foi o governador, mas o vitorioso foi a ampla maioria dos eleitores que desde 2017 já o colocava sempre à frente na disputa.

Prefeito presente

O governador e seus aliados que querem comandar a oposição em São Luís, terão primeiro que analisar o novo modelo de gestão. O prefeito, que, ao contrário do governador encastelado no gabinete, vive nas comunidades, acompanhando a situação atual dos bairros, que confere de perto todos os dias a vacinação no combate a pandemia.

Não foi surpresa olhar Eduardo Braide atravessando de canoa para levar vacinas aos idosos que moram em lugares isolados, como a Ilha do Jacamin, por exemplo.

Uma relação saudável com a classe empresarial permitiu ontem, segunda-feira (22) a entrega de carros e geladeiras para Conselhos Tutelares. Uma gestão que, apesar das dificuldades, honra com os salários dos servidores no prazo legal, além de acompanhar e fiscalizar obras.

Ao contrário do governador, que perseguia sua antecessora, o atual prefeito de São Luís não usa retrovisor na sua gestão. como ele mesmo diz: “estou aqui para trabalhar e não para reclamar”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.