O recado direto já foi dado pelo próprio governador Flávio Dino quando disse que é hora de separar o joio do trigo. Ou seja: o joio que são os filhos do maligno, e o trigo que são os filhos do reino. O cenário do momento da fala de Dino teve como pano de fundo a sede da Prefeitura de São Luís. Mais direto, impossível.

Antes, vários secretários estaduais avisaram publicamente que quem não for amigo, vira inimigo. Ou seja: quem não apoiar o candidato do governador, estará apoiando o inimigo do governo. O recado não serviu apenas para deputados, senador, vereador, ou até mesmo secretários que fossem pegos na traição. A mira principal foi para Edivaldo Holanda Júnior.

Ontem, foi a vez do secretário de Saúde, Carlos Lula, o homem mais forte do governador Flávio Dino dizer que a base aliada “não precisa de mais um prefeito que vira as costas para o Governo do Estado e que odeia o governador”. Lula falou durante plenária da Saúde e Educação aos apoiadores do candidato Duarte Júnior.

A guerra está declarada. Um pequeno muro separa os palácios estadual e o municipal. A artilharia dos Leões é mais pesada, mas Holadinha leva uma pequena vantagem: deixa de ser prefeito no final de dezembro. Porém, pode ter futuro político incerto ou infeliz.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.