O deputado Roberto Costa subiu à tribuna da Assembleia Legislativa na manhã de hoje (29) e trouxe à tona a discussão polêmica sobre a ocupação dos espaços públicos em São Luís.

Nos últimos dias, uma minoria de moradores e empresários da Península da Ponta D’areia entrou numa discussão sobre a proibição da circulação de moradores de outros bairros na região, principalmente de moradores da periferia de São Luís, que, segundo mostram conversas trocadas em aplicativos de mensagens, não se adequariam aos padrões sociais da região.

Para o deputado a atitude dessa minoria é totalmente reprovável, visto que todo o investimento em infraestrutura da região foi feito com dinheiro público, fruto do suor de toda a população maranhense. Esse tipo de comportamento só vem agravar um sentimento de divisão da população.

“Eles esquecem que a urbanização de toda aquela área foi feita com recursos públicos, com dinheiro de toda população do Maranhão e que todos nós temos direito. Se seguir essa ideia de segregação, daqui a pouco os moradores do São Cristóvão não vão deixar moradores de outros bairros entrarem no aeroporto, ou moradores da Madre Deus vão impedir que pessoas de outros bairros sejam enterradas no cemitério do Gavião”, ponderou o deputado.

No início da semana, em ação da vigilância sanitária, alguns estabelecimentos e atividades praticadas na Península da Ponta D’Areia tiveram seu funcionamento suspenso.

O deputado enfatizou a importância dessa ação, em função das aglomerações que estavam ocorrendo no local, uma vez que, mesmo com os casos de contaminação pelo novo coronavírus diminuindo no estado, ainda é fundamental manter o distanciamento.

“A questão do controle da aglomeração está correta, o que não se pode admitir é que uma minoria venha discutir e discriminar a participação de outros moradores da cidade, de outros bairros, naquela região”, enfatizou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.