Recentemente Flávio Dino e Edivaldo Holanda Júnior estiveram reunidos para tratar da sucessão de 2020 na capital. E saíram do encontro sem a perspectiva de apoio a um só nome no primeiro turno da eleição.

Ao que ficou decidido no final, Tanto o PDT quanto o PCdoB terão candidaturas próprias. O primeiro ainda insiste no nome do presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Gomes Filho. O segundo tem apostado todas as fichas no secretário e deputado licenciado Rubens Júnior.

Ocorre, porém, que a menos de um ano da eleição de 2020, nenhum e nem outro conseguem deslanchar. O pior que o PDT não tem quadros para se garantir na disputa. O PCdoB tem o deputado Duarte Júnior, candidato governista que melhor pontua nas pesquisas, mas não agrada o partido.

Flávio Dino, embora tenha sofrido uma queda na avaliação de seu governo em São Luís, terá influência decisiva na eleição do próximo prefeito. Já Edivaldo Holanda, que andou rebaixado por causs das mais fortes chuvas de todos os tempos que destruíras ruas e avenidas da capital, começou a experimentar de volta a popularidade e aprovação da gestão. Holanda será o maior cabo eleitoral em 2020 da sua própria sucessão.

É só aguardar e conferir!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.