O ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio, assinou na semana passada a ficha de filiação do PSL. Ele atendeu a um convite da direção  estadual do partido, que pode lhe abrir as portas para concorrer ao cargo de prefeito da capital agora em 2020.

Coincidência ou não mas a presença de Palácio deu mais uma opção ao eleitor da chamada classe de elite e àqueles que estão descrentes das últimas gestões e aos novatos que querem votar em resultados.

Exatamente onde reside o eleitorado de Eduardo Braide, que faltando mais de um ano do pleito ainda lidera nas pesquisas. Essa mesma sensação Tadeu Palácio viveu em 2012 quando liderou até a entrada do ano da eleição.

Palácio já foi prefeito substituindo Jackson Lago por quase dois anos e fez uma excelente administração, tanto que se reelegeu com folga no primeiro turno. Tem até hoje o nome gravado no pensamento dos servidores públicos municipais por ter sido o único dos últimos anos e reajustar os salários e promover aumentos.

Em 2012 foi candidato sem a menor estrutura partidária e financeira. Como dito acima, liderou por um  tempo a corrida sucessória contra o então prefeito João Castelo e o estreante na disputa deputado federal Edivaldo Holanda. Palácio perdeu o tesão pela briga e nem mais tempo de TV utilizou para mostrar seu programa e saiu do páreo.

Mas continua nas lembranças dos eleitores que pretendem cravar os nomes de Eduardo Braide por falta de outra opção ou até mesmo de um nome vindo do Judiciário. O nome do ex-prefeito engrandecerá a disputa, que deve se resumir a três nomes já no primeiro trimestre de 2020: Osmar Filho, Eduardo Braide e Tadeu Palácio.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.