A convite do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), General João Carlos Jesus Corrêa, o senador Roberto Rocha (PSDB) prestigiou a entrega de 1.570 títulos de terra, na última sexta-feira, 02, na sede da superintendência da instituição, em São Luís. O evento reuniu cerca de mil pessoas, entre lideranças políticas e assentados. 

A iniciativa proveniente da Operação “Luz no Fim do Túnel”, desenvolvida pelo INCRA, tem o objetivo de ampliar a emissão de títulos definitivos a beneficiários da reforma agrária em todo o Brasil. Ocorrida em três estados da federação, Sergipe, Pernambuco e Maranhão, a ação de entrega dos títulos concentrou o maior número de assentados favorecidos no Maranhão: 1.570 títulos em 23 municípios.

Esmeriana dos Santos Barbosa, do Assentamento Monte Lírio, no município de Araguanã, recebeu seu título de terra, simbolizando todos os assentados presentes, e falou da emoção de receber a titulação: “Foi um sonho realizado. É como se nós tivéssemos terminando a nossa produção anual com uma colheita muito satisfatória. Então, essa emoção é parecida com a de hoje, de nós sabermos que temos posse da nossa terra”, comparou.

O senador Roberto Rocha destacou de forma positiva a iniciativa do INCRA, lembrando que a grande quantidade de pessoas na zona rural não tem onde morar e produzir : “ Eu vejo essa política pública aqui desenvolvida pelo Incra com muita alegria e com muito entusiasmo, porque o Maranhão, além de ser muito grande, tem a maior população rural do Brasil. Dos quase um milhão de assentados do país, o nosso estado tem 130 mil assentados. Portanto, nós temos mais de 10% desse universo, e precisamos, sim, de uma atenção especial”, enfatizou Rocha, que ainda sugeriu ao presidente do Incra, investimentos em modernas tecnologias de georreferenciamento, fazendo uso do satélite do governo federal, de forma a proporcionar excelência no trabalho de titulação.

Em discurso, o Presidente do INCRA, João Carlos Jesus Correa, relatou o trabalho da operação “Luz no Fim do Túnel”, que tem priorizado os estados da região Norte-nordeste. Segundo ele, das 236 mil famílias nordestinas, apenas 5% possuía títulos de terra definitivos, ou seja, 12 mil famílias. “Essa equação nefasta vem sendo mudada pelo trabalho que estamos realizando no INCRA. Há duas semanas, realizamos o início da operação “Luz no Fim do Túnel”, em um esforço com prioridade no Nordeste, em sistema de mutirão, para aumentar a quantidade de titulações. O Maranhão encontra-se entre a Amazônia e o Nordeste, ele integra os dois lados dessa enorme área nacional carente e abandonada ao longo dos últimos anos. Nós estamos mudando essa realidade”.

O senador Roberto Rocha ressaltou a deferência do governo federal em relação ao Maranhão: “Eu não poderia deixar de dar esse testemunho do trabalho do governo federal que vejo em Brasília, do empenho e da boa vontade de fazer esse país acertar. E dentro desse contexto, há um olhar muito especial ao Maranhão. O presidente Jair Bolsonaro determinou que o Incra tivesse esse olhar especial. Por isso o presidente da instituição se encontra aqui em nosso estado”, ressaltou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.