A deputada Detinha (PR) alertou da tribuna da Assembleia, na sessão desta quarta-feira (21), para a grave situação que atravessa o rio Maracaçumé, que banha o município de Centro do Guilherme. “Peço que nos ajudem para que o rio Maracaçumé não seja como os outros que, com o tempo, foram se acabando”, advertiu.

A deputada cobrou a aplicação da Lei Estadual nº 10.374/2015, de autoria de seu esposo Josimar de Maranhãozinho (PR), a época deputado estadual e, hoje, deputada federal. A referida lei institui as diretrizes para o programa de identificação, catalogação, recuperação e preservação das nascentes de águas dos rios, riachos, ribeirão, correntes no âmbito do Estado o Maranhão e dá outras providências.

Segundo Detinha, o prefeito de Centro do Guilherme, José de Dário (PR), já adotou as providências que são de sua responsabilidade. “Quero aqui pedir para que os outros órgãos competentes também nos ajudem. O rio Maracaçumé é um rio de muita influência. É um rio em que moradores e cidadãos vivem. Pescadores vivem às custas desse rio. Peço uma atenção toda especial da Comissão do Meio Ambiente desta Casa. Vamos nos unir e buscar uma solução para a situação do rio Maracaçumé”, enfatizou.

“Vamos juntos aos poderes daquela cidade, à Secretaria de Meio Ambiente, ao IBAMA, a todos que possam ter a competência de ajudar o nosso prefeito José de Dário e todos que se preocupam não só com o rio Maracaçumé, mas também com os outros rios que estão passando por essa dificuldade”, apelou a deputada Detinha.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.