Com o tema “Solução Para o Maranhão”, o senador Roberto Rocha (PSDB) realizou, nesta última sexta-feira, 23, uma audiência pública com comunidades quilombolas de Alcântara e órgãos federais como Codevasf, Funasa, Incra, Agência Espacial Brasileira, Banco do Nordeste e Conab. O evento aconteceu no auditório do IFMA e reuniu centenas de pessoas de Alcântara e regiões vizinhas. Cerca de 40 comunidades estavam representadas na audiência.

O objetivo do encontro foi levar esses órgãos para ouvir as pessoas do município, e elaborar um diagnóstico preciso para resolver os problemas mais urgentes que elas enfrentam.

“Esta não é a primeira vez que venho a Alcântara para ouvir as comunidades. A nossa preocupação é mudar para melhor a vida dessas pessoas que tanto necessitam. Não sou do executivo, mas por meio de órgãos federais como a Codevasf, já trouxemos inúmeras melhorias para as comunidades de Alcântara e toda a região”, disse Roberto Rocha.

Representando os órgãos federais estavam o diretor presidente da Codevasf, Sérgio Luís Soares; o diretor executivo da Funasa, Márcio Sousa; o diretor de Negócios do Banco do Nordeste, Rosendo Júnior; Maura Jorge, superintendente do Incra; Dulce Cutrim, superintendente da Conab; o Coronel Monteiro, superintendente da Secretaria de Patrimônio da União; André Barreto, representando a Agência Espacial Brasileira; Jones Braga, Superintendente regional da Codevasf; Rui Alcides, superintendente substituto do Incra e Alan Ramalho, chefe de representação regional  da Fundação Palmares. No âmbito municipal, participaram o prefeito de Alcântara, Anderson Wilker; o vice-prefeito, Sargento Leitão, o vereador Guterres Filho, o diretor do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Edalton Reis.

Com ativa participação na audiência, os representantes de comunidades pediram melhorias para os seus povoados. “Agradecemos por essa oportunidade falar dos problemas da nossa comunidade. O nosso povoado precisa de muita coisa, nos sentíamos esquecidos. Não temos estrada, falta água; a escola precisa de reforma e muitas outras coisas”, desabafou Maria Rodrigues de Araújo, moradora do povoado Itapuaua. Representando o povoado Cajueiro, o lavrador Anastácio de Lima e Silva também reclamou do isolamento e da falta d’água.

Demandas – Todas as solicitações feitas foram acolhidas de imediato, muitas delas foram logo asseguradas pelo senador e pelos órgãos presentes, outras encaminhadas às pastas competentes, que garantiram empenho no cumprimento de todas as demandas.

“Recebemos inúmeras sugestões. Muitas delas poderemos atender em prazo rápido, outras, temos que analisar a melhor forma de atender, porque não se trata apenas de recursos, e, sim, de como fazer”, disse Roberto Rocha, que garantiu, ainda, se empenhar ao máximo para levar a Alcântara o projeto Estação Cidadania, que tem como finalidade disponibilizar à população a prestação de serviços públicos, mediante a integração de diversos órgãos no mesmo local, oferecendo atendimento ágil, eficiente e de qualidade.

O diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Sérgio Soares, que responde pela presidência da Companhia, destacou que há uma forte determinação em ajudar a promover o desenvolvimento de Alcântara. “Estamos hoje aqui para ouvir de perto as necessidades da população.  Por meio de emendas do senador Roberto Rocha, já investimos quase quatro milhões de reais em equipamentos agrícolas. A Codevasf já está presente em Alcântara a partir dos diversos equipamentos de apoio entregues pela empresa, como kits de irrigação familiar, barcos e patrulhas agrícolas, além das quase 400 cisternas instaladas. Mas temos a convicção de que é apenas o início do trabalho que será realizado no município”, ressaltou Sérgio Soares.

IFMA de Alcântara – Informado pelo diretor do IFMA, Edalton Reis, da necessidade de ampliação da estrutura do IFMA de Alcântara, que já comporta com dificuldade o quantitativo de alunos do município, o senador Roberto Rocha lembrou que já destinou milhões para reformas de universidades, a exemplo da UFMA e de IFMA’s de outros municípios. E assegurou recursos para dobrar a capacidade da instituição. O anúncio foi comemorado pela plateia presente.

Fundo Social para comunidades – Como parte das discussões do dia, o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado entre o Brasil e os Estados Unidos para o Centro Espacial de Alcântara foi destacado pelo senador Roberto Rocha como um dos principais fatores de desenvolvimento econômico e de redenção social para o município.

“Haverá um fundo de compensação social, proposto por mim ao Governo Federal, para investir nas comunidades, não apenas quilombolas, mas, comunidades vulneráveis do nosso estado, que tem o maior quantitativo do Brasil. A expectativa de circulação de dinheiro por ano, com a exploração comercial da Base, é de 10 bilhões. Se o percentual do fundo de compensação for de 1%, serão aproximadamente 400 milhões de reais. Dois terços desse fundo vão para as comunidades e um terço vai para o IPHAN investir no patrimônio material e imaterial”, explicou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.