O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), fez valer o que determina o Regimento Interno da Câmara Federal e suspendeu o depoimento do ex-delegado Bardal para amanhã, dia 02, terça-feira, naquele poder.

Maia acatou pedido da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC), que argumentou o Regimento Interno que não permite que preso preventivo preste depoimento na Câmara sem que seja convocado por uma Comissão Parlamentar de Inquérito ou por vídeo-conferência.

O pedido do depoimento do delegado Bardal foi feito pelo membro da Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado, o deputado pelo Maranhão Aluízio Mendes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.